Prefeita de Pinhão persegue professoras

Escrito por Caroline Santos Ligado . Publicado em Redes Municipais

Professoras receberam o apoio da comunidade local que não concordam com a saída delas da escola

Quatro professoras da Escola Municipal Ismael Trindade localizado no Assentamento Vaza Barris no município de Pinhão foram surpreendidas com a notícia de que foram removidas do seu local de trabalho. A Secretaria Municipal de Educação não apresentou nenhuma justificativa para a retirada das educadoras Joice Telma de Souza Aguiar Gama, Maria Isabel de Matos Santos, Adenia da Silva Santana Dias Carvalho e Josefa Irene de Jesus Silva da unidade escolar.

Vale lembrar que o Estatuto do Magistério prevê uma série de critérios para a remoção de professores e professoras dos seus locais de trabalho, mas, pelo visto a administração da prefeita Ana Rosa não se importa com o texto da lei.

A decisão de retirar as professoras da escola também indignou a comunidade local. Tanto que logo após souberam da ação da prefeitura, mães, pais e responsáveis pelos estudantes foram a unidade de ensino e prestaram solidariedade às educadoras.

O SINTESE foi procurado e através da coordenação da subsede Agreste buscou a Secretaria Municipal de Educação e a própria prefeita. Apesar de ter ouvido os questionamentos do sindicato e o apelo da comunidade em deixar as professoras na escola, a prefeira não voltou atrás na ação.


Ao solicitar intervenção do Ministério Público outra surpresa, a gestora municipal é notificada, mas não comparece às audiências.

Como a prefeita Ana Rosa não sinaliza o diálogo e cancelamento da decisão o sindicato irá impetrar um mandado de segurança para garantir o direito das educadoras de permanecerem no local de trabalho.