Imprimir

SEED quer impor Ensino Médio em Tempo Integral em 26 escolas

Escrito por Caroline Santos Ligado . Publicado em Rede Estadual


O SINTESE realiza encontro com professores destas escolas para debater encaminhamentos de luta

Desde o final do ano passado que o SINTESE tem feito a denúncia sobre a forma apressada, sem debate e planejamento com que a Secretaria de Estado da Educação quer implantar Ensino Médio em Tempo Integral. Com a informação de que 26 unidades de ensino serão transformadas para o novo modelo, o SINTESE realiza encontro na próxima quarta, dia 05, das 8h30 às 12h no auditório do sindicato realizado na rua Campos, 107 em Aracaju.

“A SEED continua com sua ação de impor uma nova modalidade de ensino na rede estadual sem planejamento e um amplo debate sobre as condições das unidades de ensino, da realidade das comunidades escolares”, aponta Ivonete Cruz, presidenta do SINTESE.

Em audiência ocorrida no dia 21 de março no Ministério Público Estadual que contou com a participação de representantes do SINTESE, da Secretaria de Estado da Educação, do procurador federal Ramiro Rockenbach e também da deputada estadual Ana Lúcia, a coordenadora do Programa de Implementação de Escolas em Tempo Integral, Franci Alves informou que o secretário de Educação, Jorge Carvalho determinou que até o final deste ano 26 escolas serão transformadas em unidades de Ensino Médio em Tempo Integral.

Negação do direito a Educação

A coordenadora disse que a implantação se dará da seguinte forma: as escolas funcionariam no primeiro semestre com tempo parcial e no segundo semestre a integralidade. Ao ser questionada sobre qual o destino dos alunos que não puderem estudar de forma integral, ela disse que eles não poderão ficar na escola e seriam alocados para outras unidades de ensino, mas não forneceu nenhuma informação sobre quais seriam.

“Como temos denunciado, a SEED não compreende a realidade dos estudantes e simplesmente nega o direito deles de estudarem na escola que atendem às suas necessidades. Caso o estudante não encontre vaga em outra escola ou ela seja muito longe de sua residência é possível que ele fique em estudar e isso é um claro desrespeito ao direito constitucional à Educação. O sindicato repudia essa ação”, afirma o vice-presidente do SINTESE, Roberto Silva dos Santos.

Implantar a qualquer custo

Porque a SEED quer de qualquer jeito que 26 unidades escolares funcionem como Ensino Médio em Tempo Integral?

A SEED precisa prestar contas ao Ministério da Educação - MEC de R$10 milhões e 940 mil recebidos para implantar o Ensino Médio em Tempo Integral. Por isso a pressa. Por isso que a SEED não considera a posição de diversas escolas que estão na lista em rejeitar a nova modalidade de ensino. É para dar conta ao MEC que a SEED chega ao ponto de fraudar atas de reuniões dos conselhos (como o SINTESE denunciou ao Ministério Público).

“A preocupação da SEED é em dar conta desse dinheiro, pois não apresenta nenhuma preocupação com a vida dos estudantes que puderem estudar de forma integral seja por compromissos de trabalho ou familiares e também da profissional dos professores. Tem tratado ambos como peças descartáveis”, aponta o vice-presidente do SINTESE.

Por isso o sindicato solicita que os professores destas 26 escolas se mobilizem e participem do encontro promovido pelo sindicato nesta quarta, dia 05, a partir das 8h30 na sede do SINTESE.