Imprimir

SINTESE realiza novo encontro sobre Ensino Médio Integral

Escrito por Caroline Santos Ligado . Publicado em Rede Estadual

O público alvo são os professores e professoras das 26 escolas anunciadas como unidades que funcionarão com Ensino Médio em Tempo Inegral

Com a informação de que 26 unidades de ensino serão transformadas para o novo modelo, o SINTESE realiza encontro na próxima quarta, dia 05, das 8h30 às 12h no auditório do sindicato localizado na rua Campos, 107 em Aracaju.

Desde o final do ano passado que o SINTESE tem feito a denúncia sobre a forma apressada, sem debate e planejamento com que a Secretaria de Estado da Educação - SEED quer implantar Ensino Médio em Tempo Integral.

Direito a Educação negado

De acordo com a SEED a implantação do Ensino Médio em Tempo Integral se dará da seguinte forma: as escolas funcionariam no primeiro semestre com tempo parcial e no segundo semestre a integralidade.

E os alunos que puderem estudar de forma integral? Para a SEED eles devem siplesmente mudar de escola. Mas em nenhum momento foi apresentado um estudo sobre as escolas disponíveis para tal. 

“O SINTESE tem feito a denúncia de que a SEED não compreende a realidade dos estudantes e simplesmente nega o direito deles de estudarem na escola que atendem às suas necessidades. Caso o estudante não encontre vaga em outra escola ou ela seja muito longe de sua residência é possível que ele fique sem estudar e isso é um claro desrespeito ao direito constitucional à Educação. O sindicato repudia essa ação”, afirma o vice-presidente do SINTESE, Roberto Silva dos Santos.

Implantar a qualquer custo

Porque a SEED quer de qualquer jeito que 26 unidades escolares funcionem como Ensino Médio em Tempo Integral?

A SEED precisa prestar contas ao Ministério da Educação - MEC de R$10 milhões e 940 mil recebidos para implantar o Ensino Médio em Tempo Integral. Por isso a pressa. Por isso que a SEED não considera a posição de diversas escolas que estão na lista em rejeitar a nova modalidade de ensino. É para dar conta ao MEC que a SEED chega ao ponto de fraudar atas de reuniões dos conselhos (como o SINTESE denunciou ao Ministério Público).

“A preocupação da SEED é em dar conta desse dinheiro, pois não apresenta nenhuma preocupação com a vida dos estudantes que puderem estudar de forma integral seja por compromissos de trabalho ou familiares e também da profissional dos professores. Tem tratado ambos como peças descartáveis”, aponta o vice-presidente do SINTESE.

Por isso o sindicato solicita que os professores destas 26 escolas se mobilizem e participem do encontro promovido pelo sindicato nesta quarta, dia 05, a partir das 8h30 na sede do SINTESE.