Imprimir

Nota da direção do SINTESE em relação ao assassinato da Professora Ivânia

Escrito por Direção Executiva do SINTESE Ligado . Publicado em Rede Estadual

Mataram mais uma professora , agora Ivânia . Mataram mais uma professora, agora dentro da escola. Quem será a próxima Ivânia? Qual será a próxima escola ?

manchete somostodos IVANAmanchete somostodos IVANA

“Bandidos  invadem escolas para assassinar alunos”, “ Professor  é ameaçado de morte em pichação de parede na escola” ; Professora tem seu carro queimado dentro da Escola Estadual Antonio Fontes Freitas ” Bandidos assaltam alunos dentro do Colégio de Ensino Integral  Marco Maciel” ; “Diretora é vitima de tentativa de homicídio dentro do Colégio Estadual Lourival Fontes”; “ Professor fica paraplégico após receber um tiro dentro da escola.” Essas  foram as manchetes dos três últimos anos em Sergipe envolvendo crimes dentro da escola.

Ontem mais uma professora tombou no chão da escola, Ivânia  Santana Souza Oliveira. Um assassinato covarde, cometido  por bandidos que escolheram o lugar preferencial para executar a professora, o estacionamento do Colégio  Estadual Guilherme Campos , em Campo do Brito. Não se sabe ainda qual o interesse dos criminosos, ou se foi crime de mando, mas o fato é que uma professora  que havia terminado mais um dia de trabalho, que havia dedicado parte de sua força física e de seu intelecto para ajudar direta ou indiretamente na educação de centenas de estudantes, caiu falecida,  no lugar até anos atrás menos provável, a escola.

A educação de Sergipe vive a conta gotas, numa contagem regressiva para o fim de todas as esperanças. A escola virou alvo dos crimes, logo a escola, que devia ser o lugar da boa nova, dos grandes debates, da vida em intensidade no primeiro lugar.

Campo do Brito é hoje um município que tem um índice de violência altíssimo, e as escolas viraram alvo, quase todos os finais de semana têm assaltos. Virou lugar comum entrar nos estabelecimentos de ensino  para cometerem todo tipo de crime. Essa facilidade e um tanto de impunidade, certamente, encorajaram  bandidos a executar a professora.

Enquanto isso, temos um governo paralisado, que abandonou a sociedade à própria sorte, e com gracejos em entrevista, pra anunciar a sua candidatura ao senado federal.

Exigimos a imediata apuração do crime. Exigimos um novo olhar para as escolas, com segurança no seu entorno, e debate exaustivo  do papel fundamental que a escola tem para a sociedade. Ivânia pode ter sido vítima do feminicídio, a professora  pode ter sido vítima de latrocínio, mas o que se sabe ao certo, é que Ivânia foi vítima da crueldade que campeia na sociedade, da ausência de politicas públicas sérias de segurança, de gestores cada vez mais incompetentes,  e nesse cenário, o professor, a professora, a mulher, se tornaram vítimas fáceis. 

Somos todos Ivânia !!