Imprimir

Em audiência na SEFAZ, SINTESE cobra que governo apresente proposta para recuperar carreira

Escrito por Caroline Santos Ligado . Publicado em Rede Estadual


Nova audiência foi marcada para o dia 05 de junho 

Não dá mais. É urgente que o governo do Estado apresente uma proposta para recuperar a carreira do magistério da rede estadual. Essa foi a reivindicação da direção do SINTESE em audiência com o secretário de Estado da Fazenda, Ademário Alves, ocorrida na última sexta, dia 18.

Membros da direção do SINTESE, acompanhados do supervisor técnico do DIEESE, Luis Moura apresentaram ao secretário da Fazenda o que a opção política do governo em não aplicar o reajuste na carreira fez com a remuneração dos professores e professoras da rede estadual.

“O magistério da rede estadual não aguenta mais tantas perdas no poder aquisitivo. A situação está insustentável. É urgente que o governo do Estado apresente uma proposta para recuperar a carreira dos professores e professoras da rede estadual”, aponta a presidenta do SINTESE, Ivonete Cruz.

O sindicato também apresentou estudos feitos pela entidade e pela Secretaria de Planejamento, Orçamento e Gestão – SEPLAG sobre o impacto financeiro da reconstrução da carreira do magistério.

Luis Moura alertou que o reajuste do piso na carreira não é algo que o governo possa desconsiderar para sempre. É preciso que o governo apresente uma proposta, pois o passivo trabalhista só faz crescer.

O secretário colocou que está tomando medidas para conter despesas e aumentar a arrecadação com vistas a estabelecer um calendário de pagamento para servidores da ativa e também aposentados. Afirmou que a decisão política de apresentar proposta de recuperação da carreira cabe ao governador e marcou para o dia 05 de junho uma nova reunião com o sindicato e irá dialogar com governador Belivaldo Chagas para participar dessa audiência.

Assembleia

Para deliberar sobre a proposta a ser apresentada pelo governo ou construir um plano de lutar, o SINTESE convoca assembleia para o dia 06 de junho às 9h no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe.