Imprimir

Ladrões aterrorizam estudantes e professores em escola de povoado, em Boquim

Escrito por Luana Capistrano Ligado . Publicado em Redes Municipais

 

 

Era tarde de quarta-feira, 12, penúltimo dia de aula na Escola Municipal Geminiano do Nascimento Fonseca, no povoado Garangau, em Boquim. Alguns estudantes, do 5º ao 7º ano do ensino fundamental, faziam prova de recuperação, aqueles que terminavam eram liberados e podiam ir para casa. Um pequeno grupo de estudantes conversava com o porteiro, na entrada da escola. Tudo corria dentro da normalidade esperada para um final de semestre.

Até que por volta das 14h, dois homens se aproximaram da Escola, armados renderam o porteiro e meninos e meninas que conversavam como ele, obrigaram todos a entrar e anunciaram o assalto. Ao se deparar com a situação e ser abordado pelos bandidos, o coordenador da escola achou que tudo não passava de uma brincadeira. Rapidamente um dos ladrões deu um tapa no rosto do coordenador, lhe apontando a arma e ordenou que passasse o celular.

Os ladrões foram rendendo todos que estava no caminho e seguiram para a sala dos professores. O professor Adilson Ribeiro, que leciona na Escola Municipal Geminiano do Nascimento Fonseca e é representante do SINTESE em Boquim, estava na sala dos professores no momento e foi abordado pelos bandidos. “Eles pediram meu celular. Eu disse que não estava com o meu telefone, que não costumava levar para escola. Apontaram a arma para mim, me ameaçaram e disseram que se achassem o celular me matariam. Falei que tinha 30 reais na carteira, peguei e entreguei para eles”, narra.  

Não satisfeitos, os ladrões decidiram revistaram o professor Adilson e em seu bolso encontraram a chave de sua moto. Ficaram com a chave.     

Professores e estudantes foram levados para duas salas e lá os ladrões os ameaçavam a todo tempo. Em uma diversão sádica, os bandidos fizeram ‘roleta russa’ com os estudantes, meninos e meninas com idades entre 10 e 15 anos. “Vamos ver se vocês têm sorte”, diziam. Abriam o tambor da arma, mostravam duas balas, giravam o tambor, fechavam, apontavam a arama para uma das crianças e puxavam o gatilho.  Fizeram ‘roleta russa’ também com o professor Adilson Ribeiro.   

“Os bandidos aterrorizaram professores e crianças. Apontavam as armas o tempo todo para nós. O momento de maior tensão foi quando os ladrões começaram a fazer roleta russa, temi pela vida das crianças, temi pela minha vida. Poderia ter ocorrido uma tragédia em nossa escola. Foram momentos de tanto pânico, que um de nossos alunos, após o ocorrido foi hospitalizado porque suas pernas paralisaram, ele não conseguia andar. A criança ficou assim, sem conseguir se mover, no hospital, por três horas. O que tememos agora são os traumas futuros que esta situação irá deixar em cada um de nós”, coloca o professor Adilson.

Além de agredirem fisicamente o coordenador da escola, os ladrões agrediram também uma estudante de 11 anos com uma coronhada na cabeça. A menina, no momento que os bandidos invadiram a escola, estava no banheiro e não sabia o que estava acontecendo. Quando ela voltou à sala de aula foi agredida.

A ação dos bandidos na Escola Municipal Geminiano do Nascimento Fonseca durou cerca de 20 minutos. Eles usaram a moto do professor Adilson Ribeiro para fugir do local

Para o professor Adilson, embora tenha sido a primeira vez que a escola foi invadida por bandidos, em horário de funcionamento, o crime parecia inerente para todos. “Ladrões já invadiram a escola à noite para roubar equipamentos e alimentos, mas não havia ninguém na escola. Já prevíamos que mais cedo ou mais tarde ladrões entrariam aqui e fariam um arrastão com alunos e professores dentro da escola. A Escola Municipal Geminiano do Nascimento Fonseca é isolada, fica na BR, no trecho que liga Boquim a Estância, não há nenhuma segurança. Outras escolas aqui de Boquim já passaram pela mesma situação. Esperamos que o poder público tome medidas urgentes, antes que tragédias de maiores proporções aconteçam dentro das escolas de Boquim ”, alerta o professor.

Após o ocorrido o último dia de aula, que seria, nesta quinta-feira, 13, foi suspenso. A direção da escola e o professor Adilson Ribeiro foram à delegacia e prestaram Boletim de Ocorrência. Até o momento a moto do professor não foi encontrada e a polícia não tem pista dos bandidos. As aulas na Escola Municipal Geminiano do Nascimento Fonseca retornam no mês de agosto