Magistério de Canindé do São Francisco mantem greve

Escrito por Caroline Santos Ligado . Publicado em Redes Municipais

A atividade de luta desta quinta, 21, é a ocupação na Secretaria de Finanças

Os professores e professoras da rede municipal de Canindé do São Francisco decidiram na assembleia realizada na última quarta, dia 20, em manter a greve. As atividades de luta continuam hoje (21) com uma vigília na Secretaria de Finanças.

“A luta é para que a administração nos apresente um calendário de pagamento para o pagamento do décimo terceiro e o salário de dezembro; que este calendário nos contemple e que respeite a legislação, ou seja, a luta é para que o município pare com os atrasos de salários e que nos pague o décimo terceiro o quanto antes, até porque o dia 20 de dezembro já se foi”, disse José Dias, professor da rede municipal de Canindé e membro da comissão sindical de negociação do SINTESE.

O magistério está em greve desde o dia 11, pois a administração do prefeito Ednaldo Vieira de Barros (Ednaldo da Farmácia) que não cumpriu com a apresentação desse calendário de pagamento até o dia 30 de novembro, nem até agora, conforme ele havia se comprometido conosco e o promotor no dia 09 de novembro que apresentaria até 30 de novembro.

Na ultima terça, integrantes do magistério e demais servidores públicos (que estão a 33 dias em greve) participaram de audiência no Ministério Público. Nem o prefeito ou qualquer outra representação da administração municipal compareceu a audiência, apenas um comunicado foi enviado informando que pagará o décimo terceiro dia 29 e o salário de dezembro dia 19 de janeiro.

Os sindicatos representativos dos servidores canindeenses (SINTESE e pelo SINDISERVE-Canindé) apresentaram denúncias e, de acordo com o promotor Emerson Oliveira, o MP deve solicitar o bloqueio das contas do município.

“Ao não comparecer a audiência pública o prefeito mostra mais uma vez o autoritarismo e descaso com os servidores públicos e entendo que a ação do Ministério Público em entrar com a ação do bloqueio das contas é importante para todos os trabalhadores e trabalhadoras do serviço público em Canindé”, disse Ângela Melo, da direção executiva do SINTESE e da CUT Nacional.

Agenda de luta

Nos dias 23 e 24, acontece divulgação de nota pública nas comunidades informando aos estudantes e seus pais, bem como a população em geral sobre a continuidade da greve e os motivos que levaram a categoria  paralisar as atividades. Nova assembleia, terça-feira, dia 26/12, às 9:30h, na Escola Municipal Maria do Carmo do Nascimento Alves.