Imprimir

Morte no Caic: Governo tem que ser responsabilizado criminalmente

Escrito por sintese Ligado . Publicado em Valter Pomar

Muitas pessoas distantes da realidade cotidiana das escolas públicas estaduais em Sergipe falam um monte de bobagens, muitas vezes por encomenda e a base dos gordos cargos em comissão que recebem.

Denunciar que o sistema educacional no Governo do Estado vive o caos não é frase feita e muito menos atende a outros interesses, senão o público. A insatisfação é generalizada. A sequer inexiste uma política educacional. O desrespeito com a Educação já começa a aparecer nas pesquisas.

Os casos vergonhosos na Secretaria de Estado da Educação vão desde graves denúncias de desvios de recursos públicos, passando pela inaptidão pedagógica, até a absoluta incompetência para lidar com reformas das estruturas físicas das unidades escolares.

Os exemplos de desrespeito com os recursos e com o público, especialmente a comunidade escolar, são inúmeros. No último sábado, por exemplo, foi registrada uma morte em uma unidade escolar propositalmente abandonada pelo Governo do Estado.

Jonatha da Silva Macena, 16 anos, morreu quando parte da laje do Caic, localizado no conjunto Jardim, em Nossa Senhora do Socorro, caiu. Essa unidade escolar, que já foi até a sede da Diretoria Regional de Educação – DR-8, foi propositalmente abandonada pelo Governo do Estado no início deste ano, sendo um convite para a livre depredação.

Os órgãos de controle público precisam ingressar com ações contra o Governo do Estado. O Governo tem que ser responsabilizado criminalmente, tanto pelo abandono do prédio, como pela morte do adolescente.

Uma semana antes desse crime contra Jonatha, este colunista esteve no conjunto Jardim, viu a situação deplorável daquela enorme escola abandonada pelo Governo do Estado, escutou inúmeras reclamações dos moradores e não viu nenhum tipo de vigilância ou presença do Governo no local.

O conjunto Jardim é um bolsão de pobreza produzida pela Prefeitura de Nossa Senhora do Socorro e pelo Governo do Estado. Só aparece nas páginas policiais ou em campanha política. É uma das vergonhas de Sergipe o abandono daquela comunidade, com quase 35 mil pessoas, homem e mulheres trabalhadoras, sem acesso à educação, saúde, transporte público, iluminação, ruas calçadas, água de qualidade, segurança. Lá sequer existe casa lotérica e, muito menos, posto bancário.

Voltando ao crime, o Governo do Estado precisa ser responsabilizado criminalmente. Não é possível que esse crime fique impune. O Sintese – Sindicato dos Professores Públicos do Estado de Sergipe – tem alertado todos os dias que muitas escolas em funcionamento estão com suas estruturas comprometidas. Há risco sérios sim. Até o Ministério Público conseguiu o fechamento de algumas por falta de condições de funcionamento.

Até quando o governador vai assistir de camarote o caos na Educação? Quantas mortes serão necessárias?

fonte:http://cristiangoes.blogspot.com/