Imprimir

Frente Brasil Popular divulga agenda de luta da Greve Geral

Escrito por Iracema Corso - CUT/SE Ligado . Publicado em Sociedade

Foto: Thay RochaFoto: Thay Rocha

Nesta sexta-feira, dia 30 de junho, a Greve Nacional contra as reformas trabalhista, da previdência e por eleições ‘Diretas Já’ será marcada por mobilizações e atividades de luta desde a madrugada. A mobilização tende a ser ainda maior do que a greve geral do dia 28 de abril. Até o presente momento, mais de 50 sindicatos de trabalhadores aprovaram a participação na construção da Greve Geral do Dia 30.

Na Coletiva de Imprensa realizada pela Frente Brasil Popular na manhã desta quarta-feira, dia 28 de junho, as lideranças sindicais divulgaram a agenda de luta do dia 30. Toda população pode participar. Pela manhã, haverá um Ato no Calçadão que contará com o fechamento das lojas do Centro de Aracaju. A concentração está marcada para as 6h30 da manhã, na Pça Fausto Cardoso. À tarde a partir das 14h, o movimento social e sindical de Sergipe vai se concentrar na Praça General Valadão, ponto de partida para a Caminhada de Luta pelas ruas de Aracaju.

Presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT/SE) (uma das entidades que integra a Frente Brasil Popular), Rubens Marques afirmou que a greve será enorme, pois o movimento social organizado está fortalecido pela insatisfação da população que chegou ao ápice. “Se tentarem impedir a adesão à greve, nós vamos transferir para o turno da manhã a mobilização que estava marcada para a tarde e vamos chegar em peso com 60 mil pessoas no calçadão. Se os patrões contam com a polícia, com o Judiciário e o aparato do Estado, nós contamos com nossa força de mobilização. O movimento vai ser muito forte para sepultar de vez estas reformas”.

Representando a Frente Brasil Popular, Érick Argolo divulgou que o movimento social e sindical no Brasil construiu um Plano Popular de Emergência para que o País saia da crise ‘sem cortar da carne do trabalhador’. “Na última greve, a insatisfação popular ocupou as ruas e a tramitação das reformas parou. Aqueles deputados e senadores que eram a favor destes projetos ficaram preocupadíssimos, inclusive, preocupados com as eleições de 2018 que já estão aí. Os políticos temem não conseguir ser eleitos em 2018. Então mesmo aqueles parlamentares que tendem a concordar ideologicamente com as reformas não devem votar a favor das Reformas Trabalhista e da Previdência, graças às mobilizações que conseguimos construir”.

O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Aracaju (Sinttra) participou da Coletiva de Imprensa reafirmando o papel do sindicato na construção da greve geral do dia 30. “A decisão de participar desta greve não foi só do sindicato. Hoje estamos participando da construção da greve, pois essa a decisão tomada por toda categoria de trabalhadores rodoviários, cobradores e motoristas de ônibus. Junto à CUT, nós convocamos a assembleia, dialogamos com a categoria, e a partir da 0h do dia 30 não haverá ônibus circulando”, adiantou.

ORGANIZAÇÃO DA GREVE - A Greve Geral do dia 30 deste mês está sendo organizada em todo Brasil pelas mesmas entidades que organizaram a maior Greve Geral da história do país, realizada no dia 28 de abril deste ano, em uma ampla aliança de centrais sindicais e os respectivos sindicatos filiados com movimentos sociais, movimento estudantil e partidos políticos que são contrários às reformas do governo Temer.

Em Sergipe, a Frente Brasil Popular tem sido um espaço de articulação dessas entidades. Tem entre os integrantes a Central Única dos Trabalhadores (CUT), União Geral dos Trabalhadores (UGT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB), Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Movimento Organizado dos Trabalhadores Urbanos (MOTU), Levante Popular da Juventude, entre outros.