Imprimir

Oficinas proporcionaram troca de experiências e reflexão

Escrito por Luana Capistrano Ligado . Publicado em XI Conferência

Durante dois dias educadores que participam da XI Conferência Estadual de Educação puderamOficinas reuniram professores de varias localidades de Sergipe para trocarem conhecimentosOficinas reuniram professores de varias localidades de Sergipe para trocarem conhecimentos debater temas ligados ao dia a dia de suas escolas e salas de aula e trocar experiências no espaço das oficinas, que aconteceu na tarde de quarta-feira, 16 e manhã de quinta-feira, 17, no Campus da Universidade Tiradentes, no Centro de Aracaju.

Com o tema ‘Diálogo e Participação Popular’ as 11 oficinas buscaram ao longo destes dois dias proporcionar aos participantes a oportunidade de compartilhar vivências e problemáticas relativas aos seus cotidianos. Os facilitadores das oficinas fizeram reflexões e trabalharam formas de superação dos problemas apresentados.

Facilitando a oficina ‘Em busca de uma avaliação participativa e decentralizada’, o Vereador de Aracaju, professor Iran Barbosa, avaliou positivamente o espaço das oficinas. Para o professor Iran espaços com grupos menores facilitam a expressão e a troca de vivências.  “A oficina é o momentoO vereador de Aracaju, professor Iran Barbos facilitou a oficina ‘Em busca de uma avaliação participativa e decentralizada’ O vereador de Aracaju, professor Iran Barbos facilitou a oficina ‘Em busca de uma avaliação participativa e decentralizada’ de sair daquele formato de conferência em que as estrelas fazem as palestras. Nas oficinas as estrelas somos todos nós que participamos dela, já que em grupos menores as pessoas se sentem mais a vontade para falar, para colocar suas experiências e relatar suas dificuldades. É uma oportunidade de discutirmos a temática geral que está sendo trabalhada nesta Conferência de Educação. O que enriquece este momento é a participação dos professores de forma mais efetiva e próxima”, pontua o professor Iran Barbosa.

Aprendizado

As oficinas proporcionaram ainda aos educadores a discussão de alguns temas novos, nunca antes debatidos por eles. A professora Lilian Santos da Silva das redes municipal e estadual, da cidade de Lagarto, participou da oficina ‘Reinventando a linguagem: jovens escrevendo temas não escolares’ eA professora Lilian Santos da Silva vê nas oficinas um momento de integraçãoA professora Lilian Santos da Silva vê nas oficinas um momento de integração disse ter tido uma grata surpresa. “Entrei nesta oficina porque achei o tema diferente e tive a curiosidade de participar e vê o que seria abordado. Para mim foi ótimo porque foram abordados temas interessantes e novos. Eu vejo as oficinas como um espaço de interação, troca de ideias, de informações e para compartilharmos e tiramos dúvidas. As oficinas de fato promovem a integração”, afirma a professora.

Com mais de 30 anos de magistério, a professora Jivanilde Barros Teles, do município de Santo Amaro das Brotas, conta que faz questão de participar das conferências e congressos do SINTESE porque sente que estes espaços proporcionam a troca de conhecimento e aprendizagem. “É um espaço muito importante que faz com que possamos compartilhar e aprender com o outro. Apesar de estar no fim da minha carreira, sempre participo porque acredito que devemos nos renovar sempre. Os espaços promovidos pelo SINTESE dão aos professores oportunidade de aprimorar seus conhecimentos”, declara a professora Jivanilde.A Professora Jivanilde Barros Teles acredita que as oficinas são espaços para compartilhar e aprender com os outros professoresA Professora Jivanilde Barros Teles acredita que as oficinas são espaços para compartilhar e aprender com os outros professores

Participando das oficinas e dos demais espaços da XI Conferência Estadual de Educação, a Deputada Estadual, professora Ana Lúcia, acredita que os espaços da conferência servem para consolidar a política do SINTESE, um sindicato com o olhar muito específico para o pedagógico, não só para assegurar o direto dos professores, enquanto trabalhadores da educação, mas também para mostrar a sociedade seu compromisso com a escola pública e com sua qualidade. “Nesta oportunidade a gente não está só trocando experiências e vivências. Estamos também aprofundando nossos conhecimentos e estamos tendo acesso a novas informações para que possamos mudar nossas práticas pedagógicas no chão da escola”, visualiza a professora Ana Lúcia.A deputada Estadual, professora Ana Lucia, aponta que os espaço da conferência contribuem para reflexão e avaliação dos professores sobre suas práticas pedagógicas  A deputada Estadual, professora Ana Lucia, aponta que os espaço da conferência contribuem para reflexão e avaliação dos professores sobre suas práticas pedagógicas