Prefeito de Umbaúba atrasa salários

23

Os professores da Rede Municipal de Umbaúba reivindicam que o Prefeito José Silveira respeite os direitos conquistados no Plano de Carreira e Remuneração do Magistério-PCRM. O prefeito agenda audiência, mas não recebe a comissão de negociação do SINTESE do município. Enquanto isso, os professores sofrem com atraso de salários e com a negação dos direitos da categoria conquistados, com muita luta. Atraso de salários Há alguns meses a prefeitura de Umbaúba vem atrasando os salários das professoras da Educação Infantil. Estes sofrem para honrar seus compromissos financeiros, pagando juros altos, pois nunca sabem quando vão receber seus salários. O prefeito afirma que o pagamento destes professores extrapola a folha, mas não negocia com o SINTESE para que se comprove a veracidade desta afirmação, pois a folha de pagamento do Ensino Fundamental não extrapola os 60% dos recursos do FUNDEF. Gastos excessivos Enquanto o prefeito diz haver um excesso de gastos, a Secretaria de Educação contratou uma empresa para dar cursos a diretores de escola e merendeiras e mantém um excesso de funcionários contratados. O SINTESE entende que esses recursos gastos pela Secretaria da Educação do Município deveriam ser utilizados para regularizar os salários dos professores, bem como melhorar a qualidade de educação do município. Direitos negados Além disso, o prefeito José Silveira nega todos os direitos conquistados pelos professores no Plano de Carreira e Remuneração do Magistério. Entre os direitos negados estão o não pagamento da titulação, da progressão vertical, da progressão horizontal, do triênio e do 1/6 de férias aos professores. Sendo assim, os professores de Umbaúba farão passeata de protesto na cidade exigindo da Prefeitura e da Secretaria Municipal de Educação que respeitem os professores e cumpram a legislação vigente.