Sintese realiza confraternização para educadores aposentados

28

Um momento de reencontro para professores que já deixaram o trabalho nas salas de aula, mas continuam comprometidos com a educação. É com essa motivação que o Sintese promove mais uma confraternização dos educadores aposentados amanhã, dia 10, às 21 horas, no Iate Clube de Aracaju, com o lema “Aposentados sim, inativos nunca, educadores sempre!”. A programação terá início com a exibição de um vídeo clip da participação dos professores aposentados na história de lutas da categoria pela conquista de direitos e pela melhoria da educação pública no Estado de Sergipe. Em seguida, os convidados poderão dançar ao som da cantora Lene Hall. “A confraternização dos aposentados é muito importante para o sindicato, não apenas pela diversão, pela alegria que proporciona, mas também porque os professores se reencontram e revivem momentos marcantes da luta da categoria”, declara Maria José Nascimento, diretora do Departamento dos Aposentados do Sintese. A participação dos educadores aposentados nas ações dos Sintese é prova de que não existem limites para quem acredita em melhores condições de trabalho na educação e se dispõe a contribuir com a defesa do magistério. Para os educadores, a aposentadoria não significa comodismo, descanso, inatividade, e sim, a perseverança na luta contra a falta de compromisso dos governantes com a educação pública. Instrumento de luta Nos últimos anos, os trabalhadores aposentados têm sido as maiores vítimas das ações dos governos, que retiram direitos e diminuem recursos para beneficiar seus grupos políticos. Neste contexto, o Sintese tem sido um forte instrumento de luta para organizar e mobilizar os educadores aposentados, quando se encontram com seus direitos ameaçados. Entre as vitórias conquistadas está a devolução do valor descontado de forma ilegal pelo Governo do Estado, referente ao Ipes Previdência. “Os educadores aposentados estão sempre presentes nas atividades realizadas pelo Sintese, contribuindo com sua experiência para fortalecer a categoria”, ressalta Sônia Maria Santos, diretora do Departamento dos Aposentados do Sintese. Uma das bandeiras do sindicato é a manutenção da paridade salarial entre trabalhadores da ativa e aposentados, da rede estadual de ensino, e a conquista da paridade nos municípios sergipanos. O sindicato já deu entrada em várias ações judiciais contra o INSS, que desrespeita o princípio da paridade, pagando até um salário mínimo aos professores aposentados no interior do Estado. O Sintese defende que o Governo estruture um fundo para o pagamento dos educadores aposentados, em vez de continuar retirando recursos do MDE – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino – e do Fundef. Essa situação tem como conseqüências o achatamento dos salários dos professores e a falta de recursos para a manutenção das escolas e qualificação do ensino.