Professores denunciam negação de direitos em ato público no calçadão

19

O SINTESE realiza nesta quarta-feira, dia 29, a partir das 8 horas, no calçadão da rua João Pessoa, em frente à agência da Caixa Econômica, um ato público para denunciar à sociedade mais uma atitude de desrespeito do governo do Estado com os educadores sergipanos. Este mês, a Secretaria de Estado da Educação apresentou ao SINTESE uma proposta de pagamento em 24 meses, sem data específica, de direitos que já são garantidos ao educadores através do Plano de Carreira e Remuneração do Magistério. Durante o ato público, os professores irão manifestar sua revolta e indignação com a proposta do governo de cronograma de pagamento da gratificação por titulação, progressão vertical, férias dos pedagogos, vantagens de triênio e adicional de 1/3. “O prazo de dois anos é inaceitável, pois esses direitos já estão assegurados. Os encaminhamentos judiciais já estão sendo tomados e daremos uma resposta a esta proposta”, informa Joel de Almeida, presidente do SINTESE. O pagamento desses direitos foi condição para o fim da greve dos professores de abril e maio deste ano. O governo não está cumprindo o acordo feito com o SINTESE, além de não oferecer garantia de que a situação dos educadores será resolvida. Em algumas cidades do interior, como Nossa Senhora da Glória, Itabaiana, Boquim, Estância, Japoatã, Umbaúba, Lagarto, Neópolis e Tobias Barreto, os professores da rede estadual de ensino também irão realizar atos públicos em protesto à política de negação de direitos do governo do Estado.