‘Itaporanga não tem prioridade nenhuma com a educação’

33

Os problemas entre a Prefeitura de Itaporanga D’Ajuda e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe – Sintese – permanecem. De acordo com Joel Almeida, que responde pela Presidência do órgão representativo dos professores, a administração do município continua impondo aos educadores da rede pública uma carga horária superior à estabelecida por lei. “Apesar das liminares judiciais, o prefeito não cumpriu o que foi determinado. Ele está recorrendo das sentenças”, expôs Almeida. “Estamos pedindo a cobrança da multa que a justiça determinou em seu parecer”, frisou ele, ressaltando que pretende cobrar da Prefeitura o que é de direito dos professores. O representante do Sintese salientou ainda que a alegação de falta de verbas por parte do prefeito César Mandarino não é verdadeira. “Estamos fazendo um levantamento das contas do município e estamos percebendo que há muitas irregularidades. Itaporanga tem um volume de recursos razoável, mas não tem dado prioridade alguma ao setor público. A situação é bem dramática”, analisou. Quanto à relação com o magistério, Almeida voltou a enfatizar o sentimento da categoria. “O prefeito de Itaporanga trata os professores com uma truculência muito grande. Ele mostra não ter prioridade nenhuma com a educação”, disse. fonte:Cinform on Line