Professores denunciam os desmandos do governo em 2005

15

O SINTESE realiza o último ato público do ano para denunciar os desmandos do governo João Alves na educação de Sergipe. O SINTESE realiza o último ato público do ano para denunciar os desmandos do governo João Alves na educação de Sergipe. A manifestação acontecerá na quinta-feira, dia 29, a partir das 7 horas, no calçadão da rua João Pessoa, em frente à agência da Caixa Econômica.

Os professores mostrarão à sociedade as ações de descaso do governo praticadas, este ano, contra a educação e outras áreas da administração pública. Quem passar pelo calçadão na próxima quinta-feira vai encontrar painéis, cenários e assistir a algumas cenas representando os prejuízos que o governo do estado tem causado aos sergipanos.

Maldades do governo

“Este foi um ano muito difícil para o magistério estadual. Fomos humilhados e discriminados. Primeiro com reajuste salarial de apenas 4%, depois com a imposição da avaliação de desempenho”, avalia o professor Joel de Almeida, presidente do SINTESE. Joel lembra ainda que todos os projetos do governo João, enviados à Assembléia, trataram da criação de cargos em comissão ou retiraram direitos dos professores.

Entre as ‘maldades do governo João’, como classificam os educadores, está a falta de segurança e infra-estrutura nas escolas, a política de exclusão nos centros de excelência, a avaliação de desempenho comportamental, os contratos milionários com empresas de consultoria, o fim do Funaserp e a desestruturação do Ipesaúde. “Nosso ato de quinta-feira vai mostrar essas e outras maldades do governo”, informa o professor Joel.