Morte de Dorothy Stang completa um ano

16

A missionária Dorothy Stang foi assassinada a tiros no município de Anapu, no Pará, no dia 12 de fevereiro de 2005. Ela atuava junto à CPT (Comissão Pastoral da Terra), em defesa dos projetos de democratização da terra. A missionária Dorothy Stang foi assassinada a tiros no município de Anapu, no Pará, no dia 12 de fevereiro de 2005. Ela atuava junto à CPT (Comissão Pastoral da Terra), em defesa dos projetos de democratização da terra.
Sua luta pelo desenvolvimento sustentável, por 30 anos, criou obstáculos aos madeireiros e latifundiários da região. Por isso, ela estava recebendo ameaças de morte. Sua execução ganhou repercussão nacional e inter-nacional, e deixou evidente os problemas fundiários no Brasil. Foram condenados pelo crime Rayfran das Neves Sales e Clodoaldo Carlos Batista, que receberam penas de 27 anos e 17 anos de reclusão, respectivamente. Os mandantes ainda não foram julgados.

Mortes em 2005
De acordo com dados preliminares da CPT, em 2005 foram assassinados 37 trabalhadores rurais e ativistas sociais. O Pará continua sendo o estado mais violento em números absolutos do país, com 16 mortes no ano passado. Entre 1971 e 2004, foram assassinados 772 lutadores e lutadoras sociais no campo. Até agora, ape-nas três mandantes dos crimes foram a julgamento. Nos últimos 10 anos, houve 128 tentativas de assassinato e foram registradas 459 ameaças de morte contra defensores da Reforma Agrária.

Vereador acusado de mandar matar líder sem-terra
O vereador Paulo Rosa da Silva (PFL) e seu filho, Paulo Silva Júnior, foram presos por policiais civis de Ma-rabá acusados de mandar matar, em novembro, Domingos Santos da Silva, o Domingão, líder de agricultores sem-terra.
A vítima foi atingida por cinco tiros à queima-roupa em frente à casa em que residia naquela cidade. O autor do crime, um pistoleiro, continua foragido. Policial militar reformado, Domingão era ligado à Federação dos Trabalhadores Rurais na Agricultura (Fetagri).

Sem Terra ficam doentes depois de avião jogar veneno em acampamento.
Até quarta-feira, já eram oito pessoas ligadas ao MST, acampadas às margens da RS 406, em Nonoai (RS), que ficaram doentes depois que um avião jogou veneno sobre seus barracos na semana passada. A aeronave pertence ao fazendeiro Alberto Ângelo Tagliari, proprietário da Fazenda Real. No mesmo dia o acampamento também foi alvejado por pistoleiros.

Ivanir Loureiro, da coordenação do acampamento, relata que depois do ocorrido, crianças e adultos foram levados para o hospital apresentando dores de cabeça, tonturas, vômito e diarréias, características próprias de intoxicação. Ele contesta a versão do fazendeiro, que afirma ter tratado a lavoura sem utilizar agrotóxico. “Eles passaram veneno por cima do acampamento, das caixas d’água, das crianças e das plantas, que já secaram. Foi um veneno muito forte. Eles estão dizendo que passaram apenas um tratamento, o que não é verdade”. (09/02/2006 – Agência Chasque)

Produção de transgênicos vira desastre; Paraná pede rotulagem mundial.
No Mato Grosso do Sul, cerca de 1,9 milhão de hectares foram cultivados esse ano com plantio transgênico. A estimativa é que as perdas com a seca ultrapassem 70% nessas regiões. Já na safra tradicional, os índices serão menores, em torno de 40%. Os municípios mais atingidos são Caarapó, Amambaí, Aral Moreira, Doura-dos e Laguna Carapã. Os índices se repetem na mesma proporção no Paraguai, onde a lavoura transgênica foi considerada “desastrosa”.

O governador do Paraná anunciou que vai propor aos 188 países participantes da 8ª Conferência das Partes da Convenção sobre Biodiversidade, que ocorre entre 20 e 31 de março em Curitiba, que seja adotada a rotula-gem mundial dos transgênicos. “Temos que entrar num supermercado e saber o que estamos levando para casa”.

Pernambuco é recordista em violência contra a mulher.
O estado é recordista nacional no número de mulheres assassinadas. Só neste ano, 44 mulheres foram mor-tas de forma violenta.

Diante da gravidade do quadro, a ministra da Secretaria Especial de Políticas para Mulheres esteve em Reci-fe para anunciar a decisão do governo federal de priorizar o fortalecimento de uma rede local de atendimento à mulher. De acordo com dados levantados por entidades ligadas ao movimento feminista e da secretaria de De-fesa Social, a maior parte dos crimes ainda é cometida por namorados, maridos e outros familiares, dentro do ambiente doméstico. Mas o percentual de homicídios que ocorrem à luz do dia e em espaços públicos – até mesmo em ruas de grande movimento, praças e em frente a hospitais – já representa cerca de 40% dos casos.

Novamente suspensa a venda da Nossa Caixa
A Justiça suspendeu, pela segunda vez em menos de um ano, a compra da Nossa Caixa Seguros e Previdên-cia, que uma filial da espanhola Corporação Mapfre adquiriu em maio de 2005. De acordo com o sindicato dos bancários de São Paulo, o juiz acatou o argumento de que no processo de privatização foram cometidas “irre-gularidades” e que por isso a corporação deve voltar às mãos do Governo do estado de São Paulo.

A Mapfre Vera Cruz Seguradora adquiriu, em 24 de maio de 2005, em um leilão 51% do capital da Nossa Caixa Seguros e Previdência por R$ 225,8 milhões.

Teles demitem 6.500 em três anos, diz Anatel.
O número de empregos no segmento de telefonia fixa encolheu desde 2002, segundo dados da Anatel (A-gência Nacional de Telecomunicações). E houve grande aumento de trabalhadores terceirizados.

Em 2002, o número de postos próprios das operadoras de telefonia fixa era de 32.635. Em 2005, até julho, o número de trabalhadores nesta categoria havia recuado para 26.126, uma redução de 20% no contingente de trabalhadores. Por outro lado, os dados mostram o crescimento da terceirização no setor que contava, em 2002, com 88.619 funcionários nesta situação e teve, em 2005, 93.539 terceirizados.

Cooperativas burlam a lei
O Ministério Público do Trabalho está investigando redes nacionais especializadas na exploração de mão-de-obra por meio de falsas cooperativas sediadas em São Paulo. A busca das empresas por custos menores fez crescer o mercado de terceirizações, hoje disputado também por cooperativas como a Cooperdata, com atua-ção em quase todos os estados do Brasil, e Coopserv, que atua no Rio, Bahia e Minas Gerais. As duas estão entre as 54 cooperativas e 88 empresas processadas por fraude e sonegação nos últimos seis meses, quando foram propostas 56 ações civis públicas envolvendo 250 mil trabalhadores explorados. No Rio, há mais de 1.500 firmas de terceirização com cerca de 150 mil trabalhadores.

Demissão “voluntária” em SP
A crise na General Motors (GM) chegou ao Brasil. Após o anúncio de que vai cortar 30 mil vagas e fechar 12 fábricas na América do Norte, a subsidiária brasileira abriu um programa de demissão voluntária (PDV) para reduzir custos trabalhistas. De acordo com o sindicato, a montadora declarou que o objetivo é a redução de 320 funcionários.

Aposentados querem reajuste de 15%.
Os aposentados brasileiros já estão se mobilizando para discutir o reajuste dos que ganham proventos acima do salário mínimo. Além de um documento para ser entregue ao governo, a categoria está organizando, em parceria com as centrais sindicais, um ato público em Brasília no dia 8 de março.

Na Bahia, as entidades ligadas à Confederação Brasileira de Aposentados e Pensionistas (Cobap) só estão aguardando as orientações da direção da entidade, para deflagrar um calendário de mobilização. O objetivo é pressionar o governo a aprovar um percentual de reajuste equiparado ao que foi dado ao salário mínimo. Em São Paulo, representantes das centrais sindicais também se reuniram para discutir o assunto. Estavam presen-tes os presidentes da CUT, da Força Sindical, da CGT, da CAT, da SDS e da CGTB.

Vacina contra a asma
Cuba completou, em 2005, todos os estágios necessários para o registro e reconhecimento das três primei-ras vacinas terapêuticas para o tratamento da asma. A vacina é de aplicação subcutânea e será feita através dos mais de 60 postos de tratamento de alergias existentes na Ilha.
Estudos feitos por médicos cubanos mostram que 36,4% da população de Cuba é alérgica e esta proporção chega a 56% entre as crianças e adolescentes. Os problemas de alergia são considerados epidemia na socieda-de atual e são motivos de estudos que estão vinculando o problema com a contaminação do meio ambiente.

Sete anos de injustiça
Um documento divulgado pela Anistia Internacional (AI) diz que foi negado um julgamento “justo e imparci-al” aos Cinco Cubanos que estão presos nos EUA há 7 anos. A carta enviada pela organização internacional de direitos humanos ao Departamento de Estado dos EUA é uma enérgica condenação ao tratamento que os EUA dispensam aos Cinco Cubanos e a suas famílias. A AI acusa os EUA de violar normas internacionais de direitos humanos ao negar repetidamente os vistos aos familiares para visitar os cubanos presos.

Para mais informações sobre “Os Cinco”: www.cuba-solidarity.org.uk ou www.freethefive.org

Índia e África do Sul são prioridade para o Mercosul
Após dois dias de reuniões dos negociadores do Mercosul, em Buenos Aires, o bloco decidiu aumentar a quantidade de produtos que fazem parte do acordo comercial com a Índia e com os países que integram a zona aduaneira da África do Sul.

Os negociadores do Mercosul têm reunião marcada para abril com a África do Sul e em março com a Índia.

“Devolva as Malvinas”.
Durante a semana, o primeiro-ministro inglês, Tony Blair, resolveu imitar seu patrão Bush nas agressões e ofensas ao governo da Venezuela. Discursando no Parlamento, Blair atacou Chávez dizendo que “a Venezuela deve respeitar as regras internacionais”.

Ao tomar conhecimento do discurso, Hugo Chávez respondeu imediatamente: “O senhor Tony Blair deve se preocupar em devolver imediatamente as Ilhas Malvinas para a Argentina. As Malvinas pertencem ao povo argentino e devem ser devolvidas.”

Deputados reduzem os salários
Os membros da Câmara Baixa do Congresso boliviano decidiram reduzir seus salários em mais de 50%, aderindo à proposta do presidente Evo Morales. O projeto foi aprovado com os votos dos deputados do MAS (Movimento al Socialismo) e atingirá os 130 membros da Câmara. Os deputados, que recebem atualmente cerca de 3.000 dólares mensais, passarão a receber 1.300 dólares.

Os salários do presidente, Evo, e dos ministros já foram reduzidos em 57% e o jornal “El Diario”, de La Paz, diz em artigo desta quinta-feira que todos esperam a mesma iniciativa por parte do Senado.

Vergonhosa a posição do México!
Não existe outra forma de definir o que aconteceu durante a semana, no México. Uma delegação de técnicos e representantes cubanos que se encontrava na capital mexicana, hospedados no Hotel Sheraton, para acordos comerciais no setor de energia com empresários locais, foi expulsa do hotel, mesmo havendo pago antecipa-damente a hospedagem.

A direção do Sheraton e o governo mexicano justificaram a medida dizendo que “A ordem para a expulsão dos cubanos, na Cidade do México, foi ditada direta e expressamente pelo Departamento de Tesouro dos EUA”. Segundo informações complementares, o governo Bush pressionou muito, ameaçando reduzir os negócios com o México se concretizassem acordos com Cuba.

Salários no México estão entre os mais baixos
O México tem a maior erosão salarial da América Latina e está entre os países que mais drasticamente redu-ziram os níveis salariais nos últimos dez anos, no mundo. Mais da metade da população economicamente ativa está no setor informal. Os dados foram divulgados pela Organização Internacional de Trabalho, durante a se-mana. Estes dados, segundo a OIT, colocam os trabalhadores mexicanos na categoria de “os mais mal pagos do planeta”.

Violenta repressão em Quito
O governo do Equador autorizou a repressão e determinou que os ônibus que levavam os manifestantes pa-ra um Ato Público na capital do país fossem parados na estrada e impedidos se seguir viagem. Ainda assim, milhares de estudantes universitários e trabalhadores ocuparam as principais ruas de Quito, na última quarta-feira, para protestar contra a renovação de contrato da empresa estadunidense de petróleo – Oxy – e contra a assinatura do Tratado de Livre Comércio que está sendo negociado com os EUA.

Os manifestantes ocuparam, na terça-feira, uma estação de bombeamento do Oleoduto Transequatoriano (SOTE), exigindo que a Oxy saia do país e autoridades locais foram negociar a saída dos manifestantes, mas a polícia investiu contra eles deixando vários feridos. Organizações sociais, políticas e indígenas responsabilizam o presidente equatoriano, Alfredo Palacio, de ordenar a repressão.

A água engarrafada e o meio ambiente
Um estudo realizado pelo Instituto de Políticas sobre a Terra (Earth Policy Institute), dos EUA, está trazendo novas informações sobre a relação entre a comercialização da água engarrafada e o meio ambiente. Segundo o Instituto, “a água mineral engarrafada é um recurso que sai muito caro para o meio ambiente”.

O consumo mundial de água engarrafada dobrou entre 1999 e 2004, quando alcançou um total de 154 bilhões de litros. Só nos EUA foram consumidos 26 bilhões de litros.

Emily Arnold, especialista do Instituto, alerta para o maior risco: “A água é engarrafada em vasilhas plásticas de polietileno (PET) que é produzido a partir do petróleo cru e, só nos EUA, isto representa 1,5 milhões de barris de petróleo por ano. Esta quantidade de combustível seria suficiente para abastecer 100.000 carros du-rante um ano.” No mundo, a fabricação dessas garrafas plásticas exige 2,7 milhões de toneladas de polietileno (PET), o que nos deixa com uma pergunta: o que fazer com este lixo plástico depois do uso?

A matéria, em inglês, está em: http://www.earth-policy.org/Updates/2006/Update51.htm

França cria “imigração seletiva”
O governo francês aprovou um polêmico projeto de lei que aplica medidas seletivas à imigração. A iniciativa, que torna mais rigorosas as regras para a regularização e a reunião familiar, vem sendo criticada por várias organizações sociais e será defendida no Parlamento nos próximos meses pelo seu autor, o ministro Nicolas Sarkozy, o mesmo que provocou a ira dos jovens franceses ao declarar que eles eram uma “chusma” e que deveriam ser tratados com rigor.

O projeto cria uma permissão renovável de residência por três anos para “estrangeiros altamente qualifica-dos”, ou seja, cientistas, engenheiros, artistas e profissionais que possam “contribuir para o desenvolvimento da economia francesa”. E o texto apresenta uma série de medidas restritivas e agressivas para imigrantes con-siderados não-qualificados. As condições para um estrangeiro no país trazer um parente tornam-se mais duras: ele deverá provar que está na França há 18 meses (seis a mais que atualmente) e que dispõe de recursos fi-nanceiros.

O déficit comercial dos EUA
Economistas estimam que o déficit comercial dos EUA voltou a crescer em dezembro, fazendo de 2005 o pi-or ano da história do comércio internacional americano. O resultado oficial será divulgado pelo governo, mas especialistas estimam que o saldo negativo da balança comercial americana subiu de US$ 64,2 bilhões em no-vembro para US$ 64,7 bilhões, em dezembro. Em outubro, o déficit alcançou US$ 68,1 bilhões e, no ano pas-sado como um todo, o rombo deve somar US$ 726,5 bilhões, ultrapassando o recorde histórico de 2004, quan-do chegou a US$ 617,6 bilhões.

Bush pede mais dinheiro para a guerra
Bush pediu mais 70 bilhões de dólares para operações no Iraque e no Afeganistão. Este valor será somado ao já aprovado para 2006, pelo Congresso, segundo fontes da Casa Branca.

O pedido de Bush é feito exatamente quando explode mais um escândalo no governo. Um funcionário de al-to cargo admitiu haver roubado dois milhões de dólares que eram destinados para a reconstrução do Iraque. Robert Stein, de 50 anos, era membro da Autoridade Provisória Iraquiana e desviou o dinheiro para sua conta particular. Ele já estava sendo investigado por suspeitas de receber subornos em troca de benefícios nos con-tratos das empresas (Bush não gosta de concorrentes…). Além de dinheiro, Robert e seus “amigos” receberam suborno em jóias, carros e outros objetos de valor que foram enviados para os EUA em aviões comerciais.

Aviação estadunidense está pronta para o Irã
O Pentágono já ordenou a preparação da Força Aérea para um ataque ao Irã no caso de “necessidade”. A página do jornal inglês The Times, na internet, noticia que “o comando estadunidense considera atentamente a possibilidade de uso da força militar” como forma de “acabar com as atividades atômicas daquele país”.

Manipulam a informação
Mais uma vez, os grandes jornais estão manipulando vergonhosamente a opinião pública e escondendo importantes informações para passar apenas uma versão conveniente dos fatos. Estamos acompanhando as intenções estadunidenses com relação ao Irã, segunda maior reserva mundial de gás natural, e também os protestos muçulmanos contra as caricaturas de Maomé feitas por um jornal dinamarquês. O que não está sendo dito?

Em primeiro lugar, que estas caricaturas haviam sido publicadas em setembro e não provocaram tanto protesto. Mas agora, depois das denúncias estadunidenses contra o Irã, os jornais da Itália, Espanha, Alemanha e Holanda, tradicionais aliados de Bush, reproduziram as mesmas caricaturas de Maomé usando um turbante em forma de bomba pronta para explodir, alegando que defendem a “liberdade de expressão”.

Em segundo lugar, escondem que o jornal dinamarquês que publicou as caricaturas, o Jyllands Posten, é também financiador de um grupo, fundado em março de 2005, chamado CEPOS (Centro Dinamarquês de Estudos Políticos). Este “Centro” é associado ao Heritage Foundation, a fundação estadunidense onde se formaram Condolleeza Rice, Dick Chaney e Donald Rumsfield. É também associado ao American Enterprise Institute (EUA) e ao Adam Smith Institute (Inglaterra), os dois principais centros da ideologia neoconservadora. Ver em www.movisol.org