Roubando água

40

Uma operação da Polícia Civil e técnicos da Companhia de Saneamento e Abastecimento de Água de Ala-goas (Casal) descobriu que pelo menos cinco dos maiores fazendeiros do sertão de Alagoas envolvidos com roubo de água. Uma operação da Polícia Civil e técnicos da Companhia de Saneamento e Abastecimento de Água de Ala-goas (Casal) descobriu que pelo menos cinco dos maiores fazendeiros do sertão de Alagoas envolvidos com roubo de água. A água é roubada diretamente das adutoras, o que prejudica o abastecimento dos caminhões-pipa fiscalizados pelo Exército. Eles atendem as áreas rurais mais castigadas pela estiagem, que completa um ano na região.

A Casal resolveu investigar o roubo depois das denúncias de trabalhadores rurais que disseram que liga-ções clandestinas e furos nas adutoras os deixavam sem água durante semanas. Um dos sertanejos reclamou que enquanto tem de andar mais de dez quilômetros todos os dias em busca da água suja dos açudes, os pas-tos dos fazendeiros estão irrigados com água limpa e as piscinas das propriedades deles estão sempre cheias.

Apesar de apenas cinco fazendeiros terem sido flagrados, os técnicos estimam que pelo menos 15 grandes proprietários do interior de Alagoas estão envolvidos com o roubo de água. Um dos envolvidos é o ex-secretário de Agricultura do estado Djerson Novaes.

Os rios estão secando!
Os grandes rios do planeta estão secando em um processo acelerado que pre-ocupa e coloca em risco o futuro do planeta. O jornal The Independent publicou a matéria e um relatório da ONU dizendo que a situação é grave e que “há um desastre em marcha”. Desde o Nilo, na África, até o Hoang Ho, na China, alguns dos grandes rios do planeta estão tão secos que sequer conseguem jogar suas águas no oceano, o que está arrasando com ecosistemas. O relatório demonstra também o prejuízo causado pelas gran-des represas que foram construídas. Alguns rios, como o Colorado (EUA) e o Huang HO (China), só chegam ao oceano em alguns períodos do ano. Outros, como o Jordão e o Bravo, estão secos em grandes trechos.

Ocupação contra o uso de transgênicos.
Para protestar contra os transgênicos e mostrar que a pre-servação da biodiversidade do planeta é necessária e urgente, na última terça-feira cerca de 600 agricultores ligados à Via Campesina ocuparam o campo experimental da transnacional de sementes, Syngenta Seeds, em Santa Teresa do Oeste (PR). A ocupação aconteceu durante o 3º Encontro de Partes do Protocolo de Cartagena sobre Biossegurança, realizado em Curitiba (PR). Nesta conferência está sendo discutido, entre outros assun-tos, a rotulagem dos transgênicos.

Segundo os camponeses, a ocupação aconteceu para denunciar um experimento ilegal de transgênicos e-xistente no local, já confirmado pelo Ibama. A vistoria do órgão constatou a existência ilegal de cerca de 12 hectares de cultivo de soja geneticamente modificada na área próxima ao parque. O plantio é ilegal porque que o campo de experimento da Syngenta está localizado na zona de amortecimento do Parque Nacional do Iguaçu, onde estão as Cataratas, declaradas como Patrimônio da Humanidade.

A empresa Syngenta foi responsável pelo maior caso de contaminação genética já comprovado no mundo. Por quatro anos, a empresa comercializou de forma criminosa o milho Bt10 nos EUA. O milho transgênico da Syngenta não foi avaliado pelos órgãos reguladores e nem seus efeitos sobre a saúde humana e o meio ambi-ente. As sementes comercializadas contaminaram o milho exportado para vários países.

A empresa Monsanto também foi autuada pelo Ibama em pelo menos dois campos experimentais no Bra-sil: um localizado em Rolândia outro em Ponta Grossa (PR).

Crianças em trabalho doméstico
São as 172.332 crianças e adolescentes que têm de cinco a 15 a-nos e recebem R$ 85 em média (60% menos que um adulto informal) por 30 horas semanais de serviço. Os dados são da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios/2004 e foram divulgados pela Folha de São Paulo.

Há no Brasil pouco mais de 31 milhões de jovens que têm entre cinco e 15 anos. Desses, 8% estudam e trabalham; 1% só trabalha; 3% não trabalham nem estudam. Parte dos que têm tarefa fora de casa também cumpre dupla jornada e complementa o restante do dia trabalhando no próprio lar.

Ameaças em Ribeirão Preto
O fazendeiro Paulo Junqueira, arrendatário da Fazenda Santa Maria, o-cupada por 200 famílias Sem Terra há uma semana, ameaçou de morte os advogados do MST Antonio Escrivão e Vanderley Caixe Filho, na sede do Ministério Público em Ribeirão Preto (SP). Foi feito boletim de ocorrência da ameaça. Além disso, ele afirmou que vai fazer o despejo da área, com jagunços e pistoleiros, se a Justiça não encaminhar a decisão. No momento, há três ônibus na região com jagunços contratados pelo arrendatário à espera da ordem do chefe para iniciar a ação. Até agora, a Justiça não encontrou no processo a existência de pré-requisitos para determinar a reintegração de posse da área, que apresenta dívidas com o governo.

30 anos do golpe militar
O movimento social argentino prepara-se para lembrar os 30 anos do golpe militar no próximo dia 24. Eis uma parte do documento de Adolfo Pérez Esquivel que convida para o ato.

“30 anos de Luta, Memória, Verdade e Justiça, nos defrontam com a realidade de hoje. Apesar de todas as dificuldades, os povos estão de pé, (…), são como os rios subterrâneos que emergem à superfície e mudam os cursos da história. A resistência e o pensamento próprio se manifestam em todo o continente, desde as organi-zações sociais até os governos que começam a gerar consciência e valores próprios e tentam romper as cadeias da dominação. (…) No dia 24 de março realizaremos a marcha desde o Congresso até a Plaza de Mayo para lembrar todos aqueles que lutaram para construir uma nova sociedade, que marcaram caminhos de libertação dos povos, ideais e sentido de vida, para as presentes e futuras gerações. Resta um longo caminho a percorrer. Queremos compartilhar com vocês estes momentos de reflexão, de fortalecimento na resistência para conse-guir que Nunca Mais volte a acontecer o que vivemos, não só em nosso país, porém em todo o continente e no mundo. Queremos agradecer à solidariedade e ao apoio que sempre nos deram e dizer-lhes que a luta pela vida e a dignidade das pessoas e dos povos continua. 30.000 desaparecidos, Presente! Agora e Sempre”

Chávez é o maior inimigo!
De acordo com a nova versão da Estratégia de Segurança Nacional, de Bu-sh, três países da América Latina apresentam “desafios que demandam atenção mundial”: Venezuela, Cuba e Colômbia. A região é definida como “a linha de frente da defesa da segurança nacional americana”.

O documento deixa claro que o presidente venezuelano, Hugo Chávez, é o maior desafeto dos EUA — e maior risco — na região. Embora não o mencione nominalmente, o parágrafo é cristalino: “Na Venezuela, um demagogo nadando no dinheiro do petróleo está minando a democracia e procurando desestabilizar a região.”

O nome de Fidel Castro tampouco é mencionado. Bush referiu-se apenas à sua posição: “Em Cuba, um di-tador antiamericano continua a oprimir o seu povo e procura subverter a liberdade na região”.

General quer aumentar militarização na América Latina
Falando diante de um Comitê do Senado dos EUA, o general Bantz J. Craddock, Chefe do Comando Sul do Exército, defendeu que seja aumentada a presença militar estadunidense na América Latina. Ele fez uma citação explícita sobre a Tríplice Fronteira (Ar-gentina, Brasil e Paraguai) e afirmou que Chávez é um “agente desestabilizador da democracia na região”.

Cuba desenvolveu produto efetivo contra hepatite C
O Centro de Engenharia Genética e Biotecno-logia (CIGB), em Havana, obteve com sucesso um produto para o tratamento do vírus da hepatite C e que permitirá, a longo prazo, a cura de lesões do fígado. O produto é composto por dois medicamentos: o interfe-ron Alfa-2B e a Rivavirina, ambos conseguidos em Cuba.

“Embora o objetivo do tratamento seja eliminar do sangue a circulação do vírus, prevê-se, posteriormente, conseguir uma cura completa a partir da eliminação das lesões no fígado e a normalização das enzimas hepáti-cas”, disse o doutor Hugo Nodarse, mestre em Ciências Farmacêuticas do CIGB.

Quase lá
Em janeiro, nosso Informativo noticiou que o governo Bush havia tentado impedir a seleção cubana de participar do Campeonato Mundial de Baisebol que, este ano, acontece nos EUA. Os jogadores de outras seleções protestaram e ameaçaram boicotar o torneio, forçando Bush a recuar.

Na noite de quinta-feira, na disputa das oitavas de final, a seleção dos EUA perdeu para o México e foi eli-minada. Os quatro países finalistas do Campeonato são: República Dominicana, Japão, Coréia do Sul e… Cuba!

Eleições peruanas
Faltam menos de 30 dias para as eleições no Peru (9 de abril) e o cenário está muito embaralhado. As pesquisas são muito confusas, em parte pela enorme quantidade de candidatos: 21!

Os principais institutos, no entanto, apontam que apenas 3 deles têm chances, os demais são apenas “fi-gurantes”. Lourdes Flores Nano, que alguns institutos apontam na liderança, é a candidata apoiada pelos meios de comunicação e pelos banqueiros, além das grandes empresas do país. Ollanta Humala está crescendo nas pesquisas, tem um grande apoio dos militares e um programa conservador, apesar de estar angariando a sim-patia de parte da esquerda (por falta de outra alternativa). Alan García é o terceiro colocado nas pesquisas e se apresenta como um “democrata”, tentando esconder seu passado de apoio a Fujimore.

Bolívia rompe com o FMI
O governo boliviano comunicou ao FMI que não pretende negociar um novo acordo quando terminar o atual (31 de março). Dirigentes do Fundo apressaram-se a dizer que o anúncio feito pela Bolívia não tem relação com a atitude do Brasil e da Argentina que também não renovaram os acordos.

Executivos da Repsol foram presos
Os dois principais executivos da espanhola Repsol-YPF na Bolívia foram presos – e liberados sob fiança -, acusados de participar de contrabando de petróleo e evasão fiscal por um total de quase US$ 10 milhões. O caso é visto na Bolívia como uma tentativa do governo Evo Morales para exercer maior controle sobre as multinacionais que exploram recursos naturais no país.

Embora as autoridades bolivianas afirmem ter um caso bem documentado, a Repsol diz que nenhum crime foi cometido e que apenas “um erro administrativo ocorreu”. Está disposta a corrigir, pagando multa!

Protestos contra o TLC
Movimentos indígenas bloquearam estradas em diversos pontos do Equador e ocuparam igrejas e locais públicos em protesto contra a assinatura do tratado de livre comércio (TLC) com os EUA. Os protestos, iniciados na segunda, foram convocados pela maior organização indígena do país, Confede-ração de Organizações Indígenas do Equador (Conaie), por tempo indeterminado. Os dirigentes da Confedera-ção exigem se encontrar com o presidente para discutir o tratado.

Colômbia e Peru já assinaram seus acordos comerciais com os EUA, mas ainda têm de ser ratificados por seus Legislativos. O deputado indígena Jorge Guzmán, do movimento Pachakutik, disse que proporá uma ação judicial contra o chefe de Estado se ele assinar o TLC com os EUA. “No momento em que seja assinado o TLC, nós vamos dar início ao pedido de julgamento político por traição à pátria contra o presidente”, disse.

Ministro entregou o cargo
Os protestos contra as negociações do TLC provocaram uma baixa ontem no governo do presidente Alfredo Palacio. Em meio a uma feroz rejeição popular às negociações entre os dois países, com estradas bloqueadas por indígenas e camponeses em nove províncias, o ministro do Interior, Alfre-do Castillo colocou o cargo à disposição do presidente. Alfredo Castillo diz que “os indígenas têm razão em pedir mais transparência no acordo.

Protestos se espalham
Espalham-se pela França protestos de jovens contra um projeto de lei do primeiro emprego. A polícia usou gás lacrimogêneo e canhões d’água para dispersar estudantes em Paris. Em Rennes, houve incêndios pelas ruas. Jovens de bairros periféricos das grandes cidades, onde imigrantes são maioria, aderiram ao protesto. A maioria das universidades pararam, e a mídia fala de um clima de Maio de 68. A lei facilita demitir quem tem menos de 26 anos e esteja em período de experiência de dois anos. Os jovens dizem que vai precarizar sua situação. O premiê Dominique de Villepin, que apóia a reforma, pode estar jogan-do seu futuro político nesse caso.

A revolta não pára de se alastrar. Entre 33 mil (segundo o governo) e 120 mil jovens (segundo organiza-dores) protestaram na quarta-feira, em Paris. Líderes estudantis disseram que de 300 mil a 600 mil manifes-tantes marcharam em todo o país e que os protestos já atingem 64 das 84 universidades francesas. Autorida-des calcularam em 247.500 o número de manifestantes.

FMI alerta para a gripe
O FMI alertou que uma eventual pandemia de gripe aviária pode reduzir o fluxo de capital para países emergentes. O estudo sobre o possível impacto econômico no caso da doença se alastrar entre humanos destaca ainda a redução do comércio e do transporte internacionais e a pressão sobre os sistemas de saúde. Para os especialistas, uma pandemia similar à da gripe espanhola – que matou 40 mi-lhões de pessoas em 1918 – provocaria forte queda na atividade econômica mundial devido a alguns fatores, como uma alta taxa de ausência do trabalho. As pessoas se fechariam em casa por medo da contaminação, para cuidar de doentes, ou porque seriam proibidas de sair.

Embora não exista previsão de quantos trabalhadores deixariam seus postos, as altas taxas de ausência ao trabalho poderiam interromper a oferta de serviços importantes para o sistema financeiro, incluindo pagamen-tos, compensações, liquidações e negociações. Também haveria interrupções nos transportes e no comércio global, já que os países imporiam restrições para controlar o avanço do vírus. Isso, por sua vez, pode elevar o risco de falência de expor empresas financeiramente vulneráveis. Outro setor que sofreria forte retração seria o turismo, e a recuperação seria mais difícil que em outros atividades. A demanda por produtos e serviços turísti-cos poderia cair drasticamente, e os investimentos seriam suspensos.

Como podemos perceber, pelo relatório, o FMI está “muito preocupado” com a gente!

Arquivo secreto?
A Organização Mundial de Saúde (OMS) está montando um arquivo secreto sobre a gripe das aves. A base de dados teria um total de 2.300 seqüências genéticas do vírus, segundo o The Wall Street Journal. A denúncia é da veterinária Ilaria Capua, do Instituto Zôo-profilático de Pádua, na Itália, que se recusou a fornecer informações sobre seu estudo.

No mês passado, a pesquisadora recebeu amostras das autoridades da Nigéria do vírus que causou o pri-meiro caso confirmado de gripe das aves na África. Em vez de passar o trabalho para a OMS como o órgão havia requerido, a cientista divulgou-o na internet. E fez um apelo à comunidade científica para que sigam o exemplo, compartilhando todos os conhecimentos disponíveis sobre o H5N1, para acelerar o estudo da doença e descobrir como combatê-la. A iniciativa foi publicada na última edição da revista Science.

Efeito estufa
Cientistas do Centro Nacional Oceânico e Atmosférico dos EUA (NOAA, em inglês) regis-traram as mais altas concentrações de dióxido de carbono (CO2) já encontradas na atmosfera. Os níveis do gás, principal causador do aquecimento global, alcançaram 381 partículas por milhão (ppm). Os EUA são os principais emissores do gás, mas continuam se recusando a assinar o Protocolo de Kyoto.

Déficit estadunidense aumenta
O déficit em conta corrente dos EUA sofreu sua maior deterioração trimestral no final do ano passado, atingindo o recorde de 7% do PIB do país. O resultado, pior que o esperado, alimentou os temores de economistas de que os desequilíbrios globais possam afetar a moeda americana.

O déficit atingiu US$ 225 bilhões entre setembro e dezembro, muito acima dos US$ 185,4 bilhões do tri-mestre anterior. No resultado do ano de 2005 como um todo, o buraco nas contas americanas foi de US$ 805 bilhões, equivalente a 6,4% do PIB.

Fechar os centros de detenção
Personalidades de todo o mundo, incluindo 8 ganhadores do Prêmio Nobel, pedem que a ONU exija o fechamento dos centros de detenção estadunidenses. O movimento coincide com a divulgação de novas imagens de prisioneiros sendo torturados por militares estadunidenses.

Leia o documento: www.derechos-humanos.info. Para aderir: derechoshumanos@derechos-humanos.com

Morte “acidental”?
Num ataque a uma casa para prender um militante da rede terrorista al-Qaeda, forças americanas mataram 11 membros de uma família iraquiana. A denúncia foi feita pela própria polícia ira-quiana e por testemunhas. Segundo um policial, cada uma das vítimas foi baleada na cabeça e entre elas há cinco crianças. Uma delas teria 7 meses. As forças americanas só admitiram a morte de uma criança na ação.

Chegaram mais soldados
Em vez de reduzir suas forças no Iraque — como exigem muitos estaduni-denses— os EUA enviaram mais cerca de 800 soldados que estavam no vizinho Kuwait para aumentar a segu-rança no país durante um período de formação de um novo governo, informaram ontem militares.

279 fotos publicadas
A revista digital Salon.com publicou 279 fotografias e 19 vídeos que mostravam detalhadamente as práticas de abuso e tortura à qual foram submetidos os presos da prisão iraquiana de Abu Ghraib. O material, que faz parte das investigações internas promovidas pelo Exército dos EUA, está dividido em 10 partes com títulos como “Desumanização”, “Ferimentos” e “Exploração sexual”.

Com esta divulgação, a revista com sede em San Francisco (EUA) pretende lembrar que, mais de dois anos depois de o escândalo ganhar as manchetes, em 2004, ainda não foram apresentadas acusações contra muitos dos responsáveis.

Mais “ataques preventivos”
Ao divulgar uma nova versão da sua estratégia de segurança nacional, Bush reafirmou sua doutrina da guerra preventiva: atacar primeiro os inimigos antes que eles promovam algu-ma ação contra os EUA. E foi direto ao identificar o país que representa hoje o maior perigo à prosperidade de sua nação e aos interesses americanos: o Irã.

“Ela” quer atacar imediatamente
No momento em que Bush divulgava o documento de 49 páginas, a secretária de Estado, Condoleezza Rice, acusava o Irã de forma incisiva durante entrevista na Austrália. Além de dizer que se trata de “um país problemático”, ela afirmou que o Irã é “o banco central do terrorismo”.

Extermínio foi aprovado
A Câmara dos Representantes dos EUA aprovou projeto de lei que incentiva a guerra biológica, neste momento voltada contra a Colômbia e países acusados de produção de narcóticos. Se for agora aprovado pelo Senado, o projeto de lei (HR 2829) autoriza Bush a iniciar um plano para testes de campo de armas biológicas destinadas a erradicar plantações ilícitas. A Convenção das Armas Biológicas (Biolo-gical Weapons Convention, BWC) proíbe toda a guerra biológica. O projeto estadunidense viola o Artigo I da BWC, que proíbe desenvolvimento e armazenagem de armas biológicas.

O Sunshine Project, entidade que está denunciando o projeto e mantém uma página na internet sobre o Agente Verde, que inclui um relatório (atualizado em setembro de 2005) sobre riscos para a saúde humana em ambientais em www.sunshine-project.org/agentgreen/. O investigador independente Jeremy Bigwood também estudou a questão e seu relatório está em www.mycoherbicide.info/