Servidores de Cristinápolis unidos cobram direitos ao prefeito

29

O SINTESE, SINDISERVE/Cristinápolis e a CUT/SE realizaram um ato público unificado, na semana passada, para cobrar do prefeito Eliseu Santos a aprovação do estatuto e o cumprimento do plano de carreira do magistério, aprovado em 2004. O SINTESE, SINDISERVE/Cristinápolis e a CUT/SE realizaram um ato público unificado, na semana passada, para cobrar do prefeito Eliseu Santos a aprovação do estatuto e o cumprimento do plano de carreira do magistério, aprovado em 2004. Os professores exigem também reposição salarial, pagamento da gratificação por titulação, licença-prêmio, entre outros direitos.

A manifestação contou com a participação de outros sindicatos da região sul de Sergipe. Os servidores de outras categorias cobram uma lista com inúmeros direitos negados pela administração municipal. Entre eles estão a aquisição de equipamentos de proteção para os garis, o pagamento de insalubridade e adicional noturno para os vigilantes. O direito às férias não é cumprido há muito tempo. Existe funcionário público municipal, em Cristinápolis, que não tem férias há dez anos, tornando sua relação de trabalho próxima à escravidão.