Acordos alcançaram aumentos reais

41

Os trabalhadores continuam conquistando aumentos reais de salário neste começo de ano. Os trabalhadores continuam conquistando aumentos reais de salário neste começo de ano. O Dieese prevê que os trabalhadores terão o terceiro ano consecutivo de reajustes que reponham pelo menos a inflação para a grande maioria das categorias e concedam aumento real para mais da metade delas.

Os trabalhadores na indústria de calçados de Franca, por exemplo, conseguiram aumento real de salário de 1,15%, além da correção pela inflação acumulada nos 12 meses anteriores. O percentual é menor do que os 2% conseguidos em 2005, mas foi considerado uma vitória pelo trabalhadores. Outra categoria que obteve ganho real mesmo com o setor em crise foi a dos trabalhadores na indústria têxtil da cidade de Joinville. Eles obtiveram reajuste de 5,5%, o que significou aumento real de 0,65%, mesmo percentual concedido em 2005, quando a situação do setor ainda era mais confortável. Os trabalhadores em alimentos e bebidas conquistaram um aumento de 3,67%, além da inflação.

O Dieese espera que esse ano seja, pelo menos, tão positivo quanto foi o de 2005, quando 80% das cate-gorias repuseram, no mínimo, a inflação.

Emprego e salários crescem (na indústria)
Em fevereiro, houve aumento de 0,5% no número de ocupados na indústria em comparação com janeiro. Na mesma base de comparação, a massa salarial (folha de pagamento real) do setor cresceu 2,4%. Segundo o IBGE, o emprego e salário na indústria mostraram desace-leração no ano passado mas começaram a refletir agora o reaquecimento da economia que vem ocorrendo des-de dezembro.

Correção do FGTS
Um problema que se arrasta há anos na Justiça pode chegar ao fim através de um acordo entre CUT e Caixa Econômica Federal. Os trabalhadores representados pelos sindicatos filiados à CUT serão beneficiados com a correção das contas vinculadas ao FGTS, relativa aos expurgos dos Planos Verão (1989) e Collor I (1990) – respectivamente, 42,72% e 44,8%. As vantagens serão pagamentos em parcela única e sem deságio.

A proposta beneficia os trabalhadores que não aderiram ao acordo proposto pela Lei Complementar 110/2001. De um total de 38 milhões de pessoas aptas a receberem R$ 54 bilhões, 32 milhões aderiram à pro-posta. Mas parte dos trabalhadores optou por ações, requerendo a revisão dos índices e o pagamento total. Desde 1996, a CUT exige na Justiça a garantia de pagamento dos expurgos de forma integral e corrigida a to-dos os trabalhadores. Mas, no entendimento dos magistrados da Justiça Federal, a abrangência da ação se limi-ta aos trabalhadores da central e sindicatos da jurisprudência do TRF-3 (Tribunal Regional Federal da 3ªRegião – São Paulo e Mato Grosso do Sul).
A CUT reuniu 60 sindicatos na Capital para assinatura de convênio com a Caixa. Cada entidade fechou par-ceria com o banco para identificar os trabalhadores que ainda não receberam os expurgos.

Professores de São Paulo não recebem aumento há 10 anos
Em greve há mais 15 dias, os profis-sionais da rede municipal de ensino de São Paulo não recebem aumento real de salário desde 1996. Atualmen-te, um professor com nível superior ganha R$ 615 por 20 horas semanais de trabalho. No entanto, os descon-tos na folha de pagamento podem ultrapassam os 10%. Além disso, a categoria reclama da falta de valorização dos profissionais e da super lotação das salas de aula.

Alguns professores da rede municipal denunciam que foram ameaçados ao se integraram ao movimento grevista. No inicio da semana, a prefeitura publicou uma nota se comprometendo a conceder, no mês de julho, uma gratificação no valor de R$ 350.

Mulheres e cargos de chefia
Pela primeira vez, o IBGE mediu a presença da mulher em postos de comando do mercado de trabalho brasileiro. E o resultado não desagradou, mas ainda falta muito para as com-panheiras poderem comemorar. A pesquisa constatou que 3,9% das 35,35 milhões de mulheres ocupadas no país na época da pesquisa ocupavam uma posição de “dirigente” nos locais de trabalho. Entre os homens, a proporção era de 5,5% dos 49,24 milhões de ocupados.

A Síntese dos Indicadores Sociais, espécie de sintonia fina dos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (PNAD), divulgada no segundo semestre do ano passado, mostrou a desvantagem das mulheres. A mulher tem mais tempo de estudo (8,6 anos contra 7,6 anos entre a população ocupada), mas esse esforço ainda não se traduz em recompensa no mercado. Entre as pessoas com 12 ou mais anos de escola, o rendi-mento médio auferido pela mulher representa apenas 61,6% do salário médio masculino.

As estatísticas do IBGE revelam que a mulher ainda está longe de conquistar a igualdade alcançada no mercado. A começar pelo tipo de ocupação. Enquanto entre os homens com nível de educação superior foi ob-servada tendência à distribuição diversificada no mercado de trabalho, com 17,1% empregados nas áreas de educação, saúde e serviços sociais, 16,3% na indústria, 15% no comércio e reparação, e 13,1% na administra-ção pública, entre as mulheres havia concentração de 46,1% dos empregos em educação, saúde e serviços sociais.

Envelhecimento
Pesquisa do IBGE constata o envelhecimento da população brasileira e o aumento de quatro anos na idade média do idoso.

O estudo do IBGE revela que, de 1991 a 2004, a vida média do brasileiro passou de 70,9 para 75,5 anos, no caso das mulheres, e de 63,2 para 67,9 anos entre os homens. As projeções indicam que, em 2030, a população com mais de 60 anos será de 40,5 milhões de pessoas — o dobro da atual.

Assassinado mais um sindicalista
Anderson Luís Souza Santos, de 31 anos, presidente do Sindicato de Trabalhadores de Laticínios do Rio de Janeiro (Sintrafrios), foi morto a tiros na manhã de segunda-feira, em São João de Meriti (Baixada Fluminense). Anderson trabalhava na Nestlé, antes de ser eleito para a direção do Sindicato. Em 2005, conquistou a extensão da base do seu sindicato para a Baixada Fluminense e o fechamento de acordos que beneficiaram os trabalhadores. Só da fábrica na Sadia, em Duque de Caxias, cerca de 2.000 trabalhadores passaram a ser representados pelo Sintrafio-RJ.

A CUT recebeu mensagens de solidariedade vindas da França, Suíça, Estados Unidos e Inglaterra. A União Internacional dos Trabalhadores da Alimentação (UITA) está acompanhando o caso.

10 anos do massacre em Carajás
Em protesto contra a violência e a impunidade, diversas entidades promovem o ato público "17 de Abril – 10 anos do Massacre de Eldorado dos Carajás". Movimentos e atos polí-ticos estão sendo organizados em vários estados. A data lembra o assassinato brutal de 19 trabalhadores rurais sem-terra, na rodovia PA – 150, em Eldorado dos Carajás (PA). Mais três pessoas morreram posteriormente, em decorrência dos ferimentos, totalizando 22 mortos.

Assassinatos e perseguições a lideranças sociais na América Latina
Organização Mundial Contra a Tortura (OMCT), entidade de defesa dos direitos humanos, divulgou informe denunciando prisões e assassina-tos de lideranças sociais na América Latina. Nos últimos dias, cinco dirigentes foram mortos na Colômbia e na Guatemala. Na Guatemala a situação também é grave. A integrante da Rede de Mulheres do Observatório dos Direitos Humanos e dirigente da comunidade Tuticopote Abajo, Meregilda Súchite, o presidente da Associação dos Agricultores de Santiago Atitlán, Antônio Ixbalan Calí e sua companheira Maria Petzey Côo, foram mortos a tiros, no início de abril.

Imigrantes podem parar nos EUA
(Reuters) – Defensores dos direitos dos imigrantes nos EUA con-vocaram um boicote nacional ao trabalho, escolas e comércio para o 1° de maio. Os grupos de direitos de imi-gração tentam barrar um projeto de lei que tornaria crime viver ilegalmente no país de Bush, além da constru-ção de um muro ao longo da fronteira com o México.

A luta já levou centenas de milhares de pessoas às ruas das cidades dos EUA nas últimas semanas. Estão sendo convocados trabalhadores imigrantes, autoridades eleitas, sindicatos e igrejas a aderir ao 1° de maio. E há um grande significado neste ato: o 1° de maio, homenagem aos mártires de Chicago e à luta pela jornada de 8 horas, não é comemorado nos EUA. O único país do mundo que não tem o feriado neste dia!

Represália imediata. 21 trabalhadores mexicanos de uma empresa processadora de carne em Detroit foram demitidos sumariamente por terem participado da marcha em defesa dos direitos dos imigrantes nos EUA na semana passada. A empresa Wolverine Packing alega que a demissão se deu por “falta não justificada”. Todos os demitidos tinham mais de 6 anos de emprego na Wolverine.

Paraguai pode deixar o Mercosul
A chanceler paraguaia, Leila Rachid, disse que o Mercosul não é o projeto que seu país deseja e deu a entender que o Paraguai quer abandonar o bloco. Depois de autorizar a base estadunidense em seu território e defender um acordo bilateral com os EUA, o governo paraguaio parece estar andando na contra-mão da América Latina. Funcionários e autoridades do governo chegaram a elogiar a proposta da Alca. O governo do Paraguai vem realizando seguidos ataques e críticas contra o Mercosul, princi-palmente contra o Brasil e a Argentina. Porém, essa foi a primeira vez que o presidente e sua ministra decla-ram abertamente a intenção de deixar o bloco.

Golpe contra Chávez
Um ex-diretor do Departamento Administrativo de Segurança (DAS), organismo estatal de inteligência da Colômbia, denunciou esta semana que havia uma conspiração para desestabilizar a Venezuela e incluía um atentado contra o presidente Chávez. A denúncia foi feita por Rafael García, ex-diretor de Informática do DAS, em entrevista à revista “Semana”. Acusou o ex-diretor do DAS e atual cônsul em Milão, Jorge Noguera, de entregar informações a esquadrões paramilitares de direita, de fraudar as eleições em 2002, de apagar informações sobre mafiosos e de ajudar a assassinar ativistas da oposição.

Ele denunciou também que funcionários do DAS entregaram aos paramilitares as listas e rotinas de sindi-calistas, professores e dirigentes de esquerda que depois apareceram assassinados.

Empresas petroleiras aceitam as regras de Chávez
Aos poucos, uma a uma, as empresas de pe-tróleo que atuam na Venezuela acabam aceitando as regras estabelecidas por Chávez. A última a fazer o acor-do com o governo, aceitando a elevação dos impostos, foi a francesa Total. O aumento dos impostos sobre a exploração do petróleo pelas empresas estrangeiras servirá para financiar os programas sociais do governo.

Assinaram o acordo, até 31 de março, as empresas estadunidenses Chevron Texaco e Harvest, a espanho-la Repsol, a anglo-holandesa Shell, a britânica BP, a chinesa CNP e a Petrobrás. A estadunidense ExxonMobill não aceitou o acordo, vendeu suas participações no país e foi embora. A italiana Eni ameaçou ir aos tribunais mas acabou negociando com o governo.

Fórum de trabalhadores em energia
Sob o lema “Integração energética = Integração dos povos” aconteceu, entre 4 e 6 de abril, o encontro de trabalhadores em energia do Mercosul. O encontro foi realizado na Argentina, como desdobramento das propostas aprovadas na III Cúpula dos Povos, e faz parte da prepara-ção para o II Fórum Energético Latino-Americano e Caribenho que acontecerá em maio, no México.

Entre as resoluções do encontro, houve avanços nas propostas de elaboração de políticas organizativas e programáticas concretas. Participaram representantes de trabalhadores do Uruguai, Chile, Brasil, Paraguai, Argentina, Venezuela, México, Peru, Equador e Bolívia. A matéria com as resoluções está na revista FETERA SEMANAL, publicada no dia 12.

Barril de petróleo ultrapassa US$ 70
LONDRES — O barril de petróleo Brent del Mar del Norte atin-giu em Londres, quarta-feira 13, US$ 70,57, impondo assim um novo recorde histórico e tendo como pano de fundo o conflito nuclear entre os EUA e o Irã e as reservas de gasolina nos Estados Unidos.

Cuba denuncia tráfico humano
Depois do ocorrido há duas semanas, quando uma lancha patrulha cubana prendeu uma lancha rápida com matrícula dos EUA que se aproximava da Ilha, novos fatos foram apa-recendo e o governo de Cuba agora denuncia oficialmente que “há uma rede que opera a partir de Miami e tem ramificações em Quintana Roo, México, para traficar pessoas em vários países do Caribe, incluindo Cuba, para levá-las para os EUA”. A denúncia, apresentada em fóruns internacionais, demonstra que o chefe do grupo, um certo Yoan Alberto García Núñez, chegou a ganhar 2 milhões de dólares em 2005.

Resolução em defesa dos Cinco, aprovada nos EUA
Uma resolução a favor da imediata libertação dos Cinco Heróis cubanos, atualmente presos em cárceres dos EUA, foi aprovada por unanimidade pelo Conse-lho da Cidade de Detroit (Michigan – EUA). O documento reconhece que, entre as acusações feitas aos Heróis cubanos, não consta atos violentos em território estadunidense, uso de armas, danos à propriedade, transmis-são de documentos do país ou informação confidencial, pelo que não se explica a condenação e a prisão.

V Encontro Hemisférico contra a Alca e o Livre Comércio
Com a presença de cerca de 600 repre-sentantes de redes, movimentos e campanhas sociais das Américas, começou na quarta-feira e encerrou ontem o V Encontro Hemisférico Contra a Alca e o livre comércio, O Encontro foi convocado pela Aliança Social Conti-nental.

Manifestação “para manter a pressão”
Depois da marcante vitória obtida, fazendo o governo fran-cês recuar e retirar a lei conhecida como Contrato do Primeiro Emprego, estudantes e trabalhadores realizaram na terça-feira passeatas nas principais cidades do país para mostrar que continuam mobilizados e que a organi-zação é permanente. A grande greve do dia 4 de abril, razão do recuo do governo, chegou a mobilizar mais de 3 milhões de franceses.

Malefícios da monocultura da soja
O sociólogo e professor da Universidade Nacional de Assunção, Tomás Palau, afirma, em estudo divulgado nesta semana, que as vantagens do monocultivo de soja são nulas para a maioria da sociedade. Os únicos que ganham são os milionários que dirigem as multinacionais.

A monocultura da soja destrói a biodiversidade e gera problemas de saúde, devido aos agrotóxicos, e pro-blemas econômicos aos camponeses. Segundo Palau, a situação atual de agricultura no Paraguai é composta por uma série de elementos nocivos. Entre eles, a conversão da soja convencional em transgênica, o avanço da fronteira do cultivo, a intoxicação humana e a contaminação da flora e fauna. Como a principal conseqüência, o professor destaca o êxodo rural dos pequenos agricultores.

O gelo está derretendo rapidamente
Praias, ilhas e continentes estão “encolhendo” enquanto o nível dos oceanos aumenta pelo acelerado degelo polar e glacial causado pelas mudanças climáticas. Muitas cidades do mundo, incluindo Bangkok, Londres, Miami e Nova Iorque poderiam estar inundadas até o final do século. O alerta está na revista científica Science e em matéria da revista Times.
Interessante matéria em espanhol pode ser lida em www.ipsnoticias.net/nota.asp?idnews=37095

Contra manobras militares no Caribe
Grupos venezuelanos anunciaram uma passeata de protesto contra a presença militar dos Estados Unidos no Caribe em um exercício militar que mobilizará mais de 6,5 mil fuzileiros. Em entrevista pela Telesur, o vice-chanceler da Venezuela, comandante William Izarra, considerou que os exercícios militares são para intimidar os governos progressistas da região.

Ele destacou que o general norte-americano Bantz Craddock, do Comando Estratégico do Sul, em várias ocasiões afirmou que Washington não pode tolerar o governo do presidente Hugo Chávez.

Briga de cachorro grande II
O tempo está esquentando para o lado de Donald Rumsfeld. Um grupo de militares estadunidenses de alta patente, aposentados, vem fazendo constantes críticas ao secretário de Defesa. Ele é acusado de arrogância e de péssima gestão à frente das forças militares. Anthony Zinni, coman-dante geral das forças armadas dos EUA entre 1997 e 2000, tem criticado a condução da atual guerra do Ira-que e agora se soma ao adversários de Rumsfeld. Em entrevista ao jornal La Vanguardia, em Nova Iorque, Zinni assegurou que já está sendo preparado um ataque direto ao Irã, para o caso da Rússia e da China não apoiarem as sanções diplomáticas que estão sendo propostas por Washington.

Guerra nuclear?
O governo dos EUA começou a planejar com detalhes um ataque ao Irã, incluindo o uso de armas nucleares, é o que diz um informe publicado pelar revista The New Yorker no sábado passado (9). O alvo principal é o complexo de usinas nucleares e as possíveis instalações subterrâneas. Como no caso do Iraque, Bush acredita que um bombardeio persistente humilhe os líderes do país e provoque um levante popu-lar.

Uma nova versão do documento “Estratégia de Segurança Nacional”, com 48 páginas e divulgada recen-temente, descreve o problema iraniano dizendo que “Não enfrentamos nenhum desafio maior do que o de um só pais, o Irã.”

Vice-presidente é o principal suspeito
Robert M. Bowman, ex-chefe do programa de defesa anti-mísseis dos EUA durante os governos Ford e Carter, declarou publicamente que a versão oficial do 11 de se-tembro é uma “teoria da conspiração” e que o principal suspeito de haver arquitetado o ataque é o vice-presidente Dick Cheney.

Bowman tem uma extensa lista de serviços prestados em agências de segurança e informação dos EUA, trabalhou no projeto “Guerra nas Estrelas” (Star Wars). Em entrevista no programa de rádio Alex Jones Show, transmitido em cadeia nacional pela GCN Radio Network, ele declarou que “ainda que bin Laden esteja envolvi-do no ataque, houve uma ação do governo permitindo o ataque”.

Recusou-se a ir para a guerra
Malcolm Kendall-Smith é tenente e médico da Real Força Aérea, britâ-nica, e se recusou a ir para o Iraque denunciando como ilegal a invasão e a ocupação do país árabe. Ele foi preso e julgado por uma corte marcial. Malcolm, de 37 anos, foi condenado a oito meses de prisão. O juiz proi-biu que os advogados de defesa levassem para o tribunal as testemunhas iraquianas e um médico iraquiano que iria relatar o que se passa no país.