Professores enfrentam descaso com a educação em Itaporanga

30

Prefeitura utiliza 30% do Fundef para o pagamento dos salários dos professores, mas deveria usar, no mínimo, 60% administração municipal de Itaporanga D’Ajuda não demonstra interesse em valorizar o magistério e proporcionar educação de qualidade à população. Os professores estão mobilizados para reivindicar reajuste salarial e a reformulação do Plano de Carreira e Remuneração do Magistério. A proposta de aumento será apresentada à prefeitura ainda esta semana.

Atualmente, a administração utiliza cerca de 30% dos recursos do Fundef para o pagamento dos salários dos professores de 1ª à 8ª série. De acordo com a Lei do Fundef, a prefeitura deve gastar, no mínimo, 60% dos recursos do fundo para essa finalidade. O município de Itaporanga D’Ajuda recebe, em média, R$ 490 mil por mês do Fundef e gasta somente R$ 160 mil com os salários dos educadores.

“Durante o estudo financeiro realizado pela assessoria do SINTESE, encontramos várias irregularidades nas folhas de pagamento do Ensino Fundamental e MDE”, revela o professor César Borges, representante do SINTESE no município. César acrescenta que existem professores contratados pela prefeitura sem habilitação para exercer o magistério, diretores de escola que recebem a gratificação de regência de classe, sem dar aula, e muitas gratificações são pagas sem critérios. Além disso, tem alunos que andam horas até chegarem às escolas.