Professores de Lourdes cobram audiência com o prefeito

28

A administração municipal não demonstra interesse em valorizar o magistério e resolver os problemas da educação Os professores da rede municipal de ensino de Nossa Senhora de Lourdes farão panfletagem, esta semana, para denunciar o descaso da administração municipal com a educação. O prefeito Péricles Barbosa não demonstra interesse em valorizar o magistério e não recebe os representantes do SINTESE para negociar direitos e resolver os problemas da educação.

Os educadores reivindicam salário digno, a reformulação do Estatuto e Plano de Carreira do Magistério e o funcionamento do Conselho do Fundef – Fundo de Manutenção e Desenvolvimento do Ensino e Valorização do Magistério. Além disso, cobram a prestação de contas do dinheiro que chega no município para a educação, a criação do Conselho Municipal de Educação e a implantação do sistema de gestão democrática nas escolas.

Recursos – No ano passado, a Prefeitura de Lourdes recebeu mais de R$ 1 milhão de recursos do Fundef. A previsão é de que este ano esse valor cresça 13%. O município recebeu, só em 2005, cerca de R$ 28 mil para o Programa de Ensino de Jovens e Adultos – EJA, mais de R$ 36 mil para alimentação escolar e mais de R$ 9 mil para o Programa Educação no Campo. A Prefeitura de Lourdes recebeu também mais de R$ 22 mil para utilizar com o transporte escolar e R$ 40 mil do Governo do Estado.

“Diante da situação precária em que se encontra a educação em Lourdes, gostaríamos de saber como e onde a administração municipal gastou esse dinheiro. Não entendemos porque os recursos para a educação aumentaram e nosso salário continua baixo”, questiona o professor Francisco de Oliveira, representante do SINTESE no município. Segundo Francisco, a luta dos professores de Lourdes não é só por aumento de salário. Existem muitos problemas na educação que estão prejudicando professores e alunos. As escolas não têm área de lazer para atividades recreativas e esportivas, muitas delas precisam ser reformadas, o cardápio da merenda escolar não oferece alimentos variados e não tem qualidade nutricional.