SINTESE realiza ato contra violência e entrega documento a SSP

22

O SINTESE conseguiu quarta-feira, dia 12, entregar um ofício ao secretário de Segurança Pública, Flamarion D´Ávila solicitando a implantação de uma política de segurança… O SINTESE conseguiu quarta-feira, dia 12, entregar um ofício ao secretário de Segurança Pública, Flamarion D´Ávila solicitando a implantação de uma política de segurança para as escolas e nas áreas circunvizinhas.

A entrega do documento foi após a caminhada contra a violência que os educadores realizaram saindo do Colégio Atheneu Sergipense até a sede da secretaria de Segurança Pública. O ato teve como objetivo protestar contra a violência que está crescendo dentro e nas proximidades das escolas. No documento, que também foi enviado ao governador João Alves Filho e ao secretário de Educação, o sindicato solicita que seja aberto um debate de caráter pedagógico sobre a questão da segurança pública na comunidade escolar. “Não podemos continuar vendo alunos e professores sendo assassinados, quantos vão morrer até que uma política de segurança nas escolas seja adotada pelo governo estadual?”, questionou Joel Almeida, presidente do SINTESE.

O presidente disse também que nosso estado é um caso “sui generis” em relação segurança nas escolas. Em recente reunião do CNTE – Conselho Nacional dos Trabalhadores da Educação ocorrida em Brasília, Sergipe teve destaque negativo por conta da crescente onda de violência que tem ocorrido dentro e nas áreas próximas as escolas.

Para o SINTESE a resolução do problema perpassa por dois debates, um de ordem pedagógica, pois está se tratando de uma política voltada para a questão escolar e outro sobre a segurança pública. “Atualmente temos uma posição contrária sobre a presença de policiais militares dentro das escolas. O lugar da polícia é fora das escolas fazendo a segurança preventiva. Os educadores, através do SINTESE, estão a disposição para contribuir no debate em busca de uma solução”, explicou Joel.