Professores em Propriá protestam

25

No próximo dia 21 os professores de Propriá fazem panfletagem nas ruas do município buscando apoio da população na luta pela Educação de qualidade. No próximo dia 21 os professores de Propriá fazem panfletagem nas ruas do município buscando apoio da população na luta pela Educação de qualidade. Desde o mês de março que os professores tentam negociar com o prefeito Luciano Nascimento reajuste salarial, melhores condições de trabalho e o cumprimento do Estatuto do Magistério e até agora não obtiveram resposta.

Se até o dia 24 (segunda-feira) o prefeito não receber os professores para conversar e procurar uma solução para os problemas, os educadores paralisam as atividades em caráter de advertência no dia 25.

Através de estudos feitos pelos professores e pelo SINTESE foi comprovado que a prefeitura pode conceder aumento de salário sim para os professores, além disso, foram encontradas várias irregularidades na Educação de Propriá:

• Os professores reivindicam que o salário base passe de R$310 para R$350, mas a prefeitura não está aberta a negociação.
• Educadores são contratados para trabalhar dois horários, mas recebem salário equivalente a um turno de trabalho;
• A carga horária de vários professores está sendo reduzida sem motivo: diminuindo o salário;
• Educadores que não têm o nível superior e também que não fazem parte da rede municipal estão assumindo a direção das escolas o que fere o Estatuto do Magistério;
• Desde 2005 que a prefeitura não apresenta a prestação de contas dos recursos recebidos do Fundef o que atrapalha o acompanhamento dos gastos da Educação;
• Em algumas escolas falta, papel, lápis de cor, entre outros materiais. A principal conseqüência é que o processo de ensino e aprendizagem fica prejudicado.