Professores de Campo do Brito paralisam por três dias

21

Dias 07, 08 e 09 os educadores realizam mais uma paralisação nas escolas da rede municipal. Eles reivindicam reajuste salarial digno, cumprimento do Plano de Carreira e Remuneração do Magistério, prestação de contas dos recursos da Educação… Dias 07, 08 e 09 os educadores realizam mais uma paralisação nas escolas da rede municipal. Eles reivindicam reajuste salarial digno, cumprimento do Plano de Carreira e Remuneração do Magistério, prestação de contas dos recursos da Educação e o cumprimento da Lei do Fundef.Os professores reivindicam a mudança automática de nível e de letra, o funcionamento dos conselhos do Fundef e da Merenda Escolar.

A questão salarial em Campo do Brito é grave, segundo estudos do SINTESE a prefeitura está gastando apenas 54% dos recursos do Fundef com pagamento de salários. A lei determina que esse percentual seja de no mínimo 60%. Segundo Maria Enivalda Leite dirigente da sub-sede de Itabaiana a proposta de 7% apresentada pela prefeitura não atende a categoria e não atinge o mínimo exigido por lei.