Jornalistas de renome nacional participam de congresso do SINTESE

22

Hoje na abertura do XI Congresso do SINTESE Aracaju recebe a visita de três jornalistas respeitados nacional e até internacionalmente por seu trabalho. José Arbex Jr, Alípio Freire e Nelson Breve estão na cidade… Aracaju recebe hoje a visita de três jornalistas respeitados nacional e até internacionalmente por seu trabalho. José Arbex Jr, Alípio Freire e Nelson Breve estão na cidade a convite do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe (SINTESE) e são os conferencistas programados para a abertura do décimo primeiro congresso da entidade, que prossegue até o sábado (26).

Os jornalistas participam do evento como representantes de três veículos de comunicação interessados na discussão acerca da realidade brasileira e engajados na reivindicação por mudanças sociais no País: – a revista Caros Amigos, o jornal Brasil de Fato e a agência de notícias Carta Maior – e discutem com os participantes o tema “Os desafios dos movimentos sociais frente à atual conjuntura”.

Nome mais conhecido entre os três convidados, José Arbex Jr iniciou sua carreira profissional em 1984 na Folha de S. Paulo, onde trabalhou até 1992. Foi correspondente do jornal em Nova York e Moscou, e mais tarde correspondente da BBC em Londres. Durante sua larga experiência como jornalista internacional, cobriu eventos como a queda do muro de Berlim, a primavera de Pequim e a guerrilha da Nicarágua, e entrevistou personalidades como o ex-presidente soviético Mikhail Gorbachov e o líder palestino Yasser Arafat.

Atualmente, José Arbex Jr é articulista e editor da revista Caros Amigos, além de professor do curso de jornalismo da PUC-SP e escritor, com livros publicados nesta área. Arbex, que esteve em Aracaju em outubro do ano passado como palestrante da VI Conferência Estadual de Educação promovida pelo SINTESE, volta à cidade para repetir a grande repercussão de sua participação.

Igualmente atuantes, os jornalistas Nelson Breve – que tem passagem pelas rádios Eldorado e CBN, Agência Estado e Jornal do Brasil e atualmente é repórter da Agência Carta Maior em Brasília – e Alípio Freire, ex-preso político, editor da revista Sem Terra (MST) e militante na defesa dos direitos humanos, completam a mesa de debates.

O congresso é o fórum máximo de deliberação do Sindicato e é realizado a cada dois anos. O que for decidido em um congresso só pode alterado no seguinte. O evento é muito importante para a categoria porque faz em conjunto avaliações da situação política, econômica, social nos âmbito local, nacional e internacional; debate questões e políticas públicas na área educacional; faz uma avaliação da atuação da entidade nos últimos dois anos e aprova o Plano de Lutas do Magistério Público