Educadores debatem “Se liga” e “Acelera”

24

A adoção dos programas “Se Liga” e “Acelera” nas escolas estaduais e municipais de Sergipe será tema de discussão nesta quinta-feira (24) entre os professores da rede pública de ensino do Estado A adoção dos programas “Se Liga” e “Acelera” nas escolas estaduais e municipais de Sergipe será tema de discussão nesta quinta-feira (24) entre os professores da rede pública de ensino do Estado.

Os educadores, que têm sérias reservas aos dois programas educacionais, vão analisar o assunto com a participação de especialistas durante a 11ª edição do Congresso do Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Sergipe (Sintese), que a entidade promove entre a quarta-feira (23) e o sábado (26) no Iate Clube de Aracaju.

O debate acontece a partir das 14 horas durante a mesa temática “Políticas públicas para a educação básica: os pacotes pedagógicos implantados nas escolas estaduais e municipais de Sergipe” e terá como conferencistas as professoras Liana Torres e Sônia Meire Azevedo, ambas do Departamento de Educação da Universidade Federal de Sergipe (UFS), além da atual secretária de educação de Campinas (SP), Corinta Geraldi, que é também professora da Unicamp.

Durante a conferência, as pesquisadoras do Departamento de Educação da UFS apresentarão aos professores participantes e a toda a sociedade sergipana os resultados de um estudo que vêm sendo desenvolvido em parceria com o Sintese há cerca de um ano sobre o impacto de programas como o “Se Liga”, o “Acelera” e o “Alfa e Beto” na qualidade da educação pública que vem sendo oferecida no Estado.

Para o SINTESE, a utilização dos pacotes, que determinam todo o método de ensino e avaliação a ser utilizado, compromete a autonomia dos educadores. “A adoção pelas redes estadual e municipal de programas com pacotes fechados como ‘Se Liga’ e ‘Acelera’ faz parte de uma política pública altamente nociva para a categoria, pois não há discussão e os professores não são consultados sobre a implantação de tais programas em sala de aula”, explica o presidente do sindicato, Joel Almeida.

A divulgação da pesquisa sobre os programas “Se Liga” e “Acelera” acontece no segundo dia do evento, que será aberto às 8 horas com a conferência “Desafios do movimento sindical e as formas de resistência”, que contará com a participação do professor André Martins, da Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Martins, que possui trabalhos na área de política educacional, pretende desenvolver em breve um estudo sobre a atuação do Sintese na defesa da qualidade do ensino público sergipano.