Cartunista brasileiro ameaçado

27

Carlos Latuff, cartunista brasileiro, está sendo ameaçado pela extrema-direita israelense. Carlos Latuff, cartunista brasileiro, está sendo ameaçado pela extrema-direita israelense. Na internet, uma página do Likud (o partido de Ariel Sharon) diz literalmente que “Deveriam ter cuidado desse Carlos há muito tempo, de um jeito ou de outro”. Trata-se de um incentivo direto à atuação da polícia política do Estado, o Mossad. “Podemos esperar qualquer coisa de Israel. Se eles podem cometer ‘assassinatos seletivos’ de palestinos e cobrir Beirute com toneladas de bombas matando centenas de civis, não seria difícil ‘neutralizar’ um cartunista no Brasil”, diz Latuff.

Ainda sem solução
As eleições no SINTERGIA-RJ permanecem sem resultado. O desembargador que havia determinado a contagem dos votos dos trabalhadores da Bauruense, determinação não cumprida pelo presidente da Comissão Eleitoral que é da Chapa 2, mandou recolher a urna que se encontra agora no TRT-RJ aguardando definição.

Desemprego recua em agosto e renda sobe
A taxa de desemprego apurada pelo IBGE nas seis principais regiões metropolitanas do País ficou em 10,6% em agosto. Em julho, a taxa havia sido de 10,7% e em agosto de 2005, de 9,4%. Já a taxa média de desemprego nos oito primeiros meses de 2006 ficou em 10,3%, ante 10,1% na média de igual período de 2005. A população ocupada totalizou 20,5 milhões de pessoas, com aumento de 1,1% em relação a julho e de 2,8% em relação a agosto de 2005. O rendimento médio da população ocupada ficou em R$ 1.036,20, com aumento de 0,7% comparado com julho e de 3,5% em comparação a agosto de 2005. Nos primeiros oito meses de 2006, o rendimento médio da população ocupada cresceu 4,2% (média de R$ 1.020,29) ante igual período de 2005, quando a renda média era de R$ 979,47.

Pobreza caiu 19,18% entre 2003 e 2005
Entre 2003 e 2005, o Brasil teve uma redução da pobreza. Esta é a conclusão de um estudo realizado pelo Centro de Políticas Sociais (CPS) da Fundação Getúlio Vargas (FGV) no Rio. O trabalho foi realizado em cima dos dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) de 2005, recém-divulgada. A redução de miséria entre 2003 e 2005, de 19,18%, foi ligeiramente maior do que a ocorrida entre 1993 e 1995, de 18,5%. A proporção de miseráveis caiu de 35,3% para 28,8% entre 1993 e 1995, e de 28,2% para 22,7% entre 2003 e 2005.

A miséria rural caiu 10% entre 1993 e 1995, 12,6% de 1995 a 2003, e 12,6% de 2003 a 2005. A proporção de miseráveis no campo era de 62,79% em 1993, caiu para 56,5% em 1995, 52,31% em 2003 e 45,74% em 2005. Já no caso da miséria metropolitana, houve queda de 32% no primeiro período, aumento de 41% no segundo, e nova queda de 23,7% entre 2003 e 2005. O índice era de 22,16% em 1993, caiu para 15,07% em 1995, subiu para 21,25% em 2003, e voltou a se reduzir, para 16,22% em 2005.

Justiça do Trabalho na internet
Lançada no dia 19 a versão inicial do Portal da Justiça do Trabalho, na internet, que reúne todas as informações sobre processos trabalhistas em tramitação, jurisprudência unificada e notícias de julgamentos. Os serviços serão disponibilizados em dois ambientes: um de colaboração (com e-mails, espaço para mensagens, agenda pessoal, etc) e outro, intitulado “ambiente de gestão de conhecimento” que vai permitir acesso às publicações classificadas pelo sistema.

No Portal da Justiça do Trabalho haverá links para acessar o Tribunal Superior do Trabalho (TST), o Conselho Superior da Justiça do Trabalho (CSJT), a Escola Nacional de Formação e Aperfeiçoamento de Magistrados do Trabalho (Enamat) e também os 24 Tribunais Regionais do Trabalho. A versão do Portal da Justiça do Trabalho em ambiente de produção ocorrerá em 1º de novembro. Veja em: http://www.portaljt.gov.br

Mudanças na previdência
Trabalhadores rurais poderão ter mais facilidade para pedir aposentadoria pelo sistema de previdência rural, se for aprovado um projeto de lei apresentado pelo governo que tramita na Câmara. Ele está pronto para ser analisado pelo Plenário e deve ser votado até o final do ano.
O Projeto de Lei 6852/06, do Executivo, facilita a comprovação de trabalho rural. Na prática, a proposta amplia os meios pelos quais o trabalhador poderá comprovar o exercício de atividade rural para aposentadoria.

Jovens brasileiros com poucas ilusões
No Rio de Janeiro, os jovens têm pouca confiança no presente e olham para o futuro com preocupação e poucas ilusões. Este é o resultado do estudo realizado pelo IBOPE, a pedido do Sindicato dos Estabelecimentos de Ensino do Rio de Janeiro (patronal). A pesquisa ouviu jovens entre 14 e 18 anos e apresentou resultados preocupantes: 68% dos entrevistados disseram que a violência urbana aumentará e 46% consideram que as dificuldades para conseguir um emprego serão ainda maiores. Veja os principais problemas levantados: não existe respeito ao trabalho humano (61%); não há oportunidade para realização de projetos pessoais (55%); não existe valorização de mérito pessoal (61%); não há segurança para planejar a vida (63%); os políticos são os que menos confiança merecem (85%). Para a grande maioria (77%), um bom futuro depende da família e as escolas públicas ainda são as instituições que merecem maior confiança (75%).

Poucas mulheres candidatas
Nas próximas eleições gerais brasileiras, menos de 14% do total de candidatos são mulheres. Segundo o IBGE, o Brasil tem 3 milhões de mulheres a mais do que homens e representam 51,1% dos eleitores. Em nove estados não tem candidatas ao governo local (Acre, Amazonas, Amapá, Espírito Santo, Goiás, Mato Grosso do Sul, Santa Catarina, Sergipe e Tocantins); em seis não há candidatas ao Senado (Distrito Federal, Bahia, Espírito Santo, Paraíba, Piauí e Rondônia).

Deputado diz que vai destruir o MST
O deputado federal Abelardo Lupion (PFL-PR) disse ontem que se dedicará, no próximo mandato, à tarefa de “destruir” o MST e outras entidades que, segundo ele, agem à margem da lei. Desde segunda-feira, cerca de 300 integrantes da Via Campesina estão acampados às margens da BR-153, a quatro quilômetros da entrada da Fazenda Santa Rita, em Santo Antônio da Platina, no Norte do Paraná, que pertence ao deputado. “Já fiz o possível, agora farei o impossível”, disse.

Membros da Via Campesina concederam entrevista na sede da Comissão Pastoral da Terra (CPT), em Curitiba. Segundo eles, é “estranho” que um deputado da bancada ruralista compre uma fazenda da multinacional Monsanto exatamente no período em que se discutia a liberação do uso do glifosato como herbicida pós-emergente na cultura da soja geneticamente modificada. Há representações contra Lupion na Câmara e processo no STF. O deputado nega todas as acusações e apresenta certidões negativas de ambas as casas em relação a processos contra ele. Sobre a fazenda, tanto ele quanto a Monsanto disseram que a compra foi acertada em 1999, ainda quando pertencia à Agroceres Sementes, mais tarde incorporada à Monsanto. A última de três parcelas teria sido paga no ano passado, com a entrega da escritura.

Brasil tem 25 mil trabalhadores escravos
Em dez anos, quase 18 mil pessoas foram libertadas em situações de escravidão no País. As denúncias de casos semelhantes alcançam 34,5 mil casos e a estimativa feita pela OIT é que o número de escravos no Brasil pode alcançar 25 mil. Mais de um século depois da abolição formal da escravatura, os métodos de escravidão por dívida ainda são cultivados no País e associados a outras mazelas do campo como o desmatamento e a violência.

O relatório da OIT “Trabalho Escravo no Brasil do Século XXI”, divulgado em Brasília, aponta o Estado do Pará como o campeão de casos e de denúncias de trabalho escravo. Os dados usados pela OIT, compilados pela Comissão Pastoral da Terra (CPT) mostram que, de 1995 a 2005, praticamente 50% das denúncias de trabalho escravo no País foram feitas no Pará. Dos trabalhadores libertados, 37,5% vieram daquela região.

Libertados 11 trabalhadores escravos
Onze trabalhadores que estavam em situação análoga à de trabalho escravo foram libertados, na quarta-feira, da Fazenda Nossa Senhora Aparecida, em Paranatinga, a 540 quilômetros de Cuiabá. Outros 33 trabalhadores – entre eles dois menores e uma mulher – foram retirados do local pouco antes da chegada do grupo móvel de fiscalização do Ministério do Trabalho. Todos dormiam em barraco de lona sem proteção lateral, em camas de madeira improvisada, cujo colchão era feito de capim. A água ingerida era retirada do mesmo córrego utilizado para o banho e para lavar roupas.

Críticas à distribuição energética no continente
O desenvolvimento energético na América do Sul depende da boa vontade dos países em abrir canais para uma melhor distribuição dos insumos entre os países do continente. Esse foi um dos temas do primeiro dia de debates da 6ª Conferência Latino-Americana sobre Meio Ambiente e Responsabilidade Social, a Ecolatina. A distribuição eficiente dos recursos energéticos na América Latina simplesmente não existe, afirma Fernando Sánchez Albavera, ex-ministro de Minas e Energia do Peru e diretor da Divisão de Recursos Naturais e Infra-Estrutura do CEPAL/ONU, durante o 5º Fórum Latino-Americano sobre Meio Ambiente. “Ainda não há uma política energética firme na região, pois a idéia de energia é um fator de segurança nacional, o que tem impedido a integração dos países”.

Importantes passos na reunião dos “Não Alinhados”
O 14° Encontro dos Países Não Alinhados terminou no último final de semana, em Cuba, com importantes avanços dentro do grupo. Uma declaração final foi aprovada pelos presentes denunciando o unilateralismo dos EUA e condenando as agressões aos países do Oriente Médio. O documento declara também apoio aos povos em luta e defende uma reforma do Conselho de Segurança da ONU.

Argentina e Uruguai: terras vendidas
Os sindicatos de trabalhadores agrícolas da França fizeram uma importante denúncia durante a semana: grandes grupos financeiros franceses estão comprando dezenas de milhares de hectares de terras agrícolas na Argentina e no Uruguai. O grupo Pergam Finance, por exemplo, pretende usar as terras compradas, que atualmente se dedicam à cultura de trigo e soja, para o desenvolvimento de projetos de agricultura intensiva para biocombustíveis (etanol).

A Confederação Camponesa da França, segunda maior entidade do país, denuncia que “é um projeto para permitir que países ricos adquiram energia a baixo preço, mas eliminando áreas de produção voltadas para alimentos”. O Pergam Finance não é uma empresa de energia, mas um fundo de investimentos que representa vários interesses e passou a ver a compra de terras na América do Sul como “um negócio muito rentável”.

Discurso de Chávez vende livro
Ao discursar na ONU, durante a semana, Hugo Chávez chamou Bush de “diabo” e citou trechos do livro de Noam Chomsky (“Hegemonia ou sobrevivência: a busca dos EUA para alcançar o domínio mundial”). Chávez disse que o povo estadunidense deveria ler o livro ao invés de ficar se distraindo com filmes de Super-Homem. O resultado foi imediato e o livro, publicado originalmente em 2003, já está entre os 10 mais vendidos no país e batendo recordes de venda pela internet. A editora mandou imprimir mais 25.000 cópias e já pensa em fazer uma edição de bolso!

Bush é um alcoólatra doente!
Um dia depois de ter chamado Bush de “diabo”, discursando na ONU, Hugo Chávez volta a criticar Bush. Desta vez, falando a centenas de pessoas que o ouviam em uma igreja batista, disse que “Bush é um alcoólatra e doente”. Chávez entrou em contato com estadunidenses pobres ao visitar uma igreja no bairro nova-iorquino do Harlem, onde prometeu duplicar a quantidade de combustível para calefação que seu país está enviando com descontos aos necessitados dos EUA. E disse que se trata de um gesto de amizade ao povo dos EUA, apesar de sua oposição ao governo Bush.

Organizações exigem libertação dos Cinco em frente da Casa Branca
Organizações civis exigiram ontem, diante da Casa Branca, a libertação dos Cinco cubanos presos injustamente nos EUA por combaterem o terrorismo. Desde 1998, Ramón Labañino, René González, Antonio Guerrero, Gerardo Hernández y Fernando González permanecem na prisão. Os Cinco, como são conhecidos nas campanhas internacionais, tinham a missão de vigiar grupos terroristas de Miami que organizam atentados contra Cuba.

Para saber mais: http://www.granma.cubaweb.cu/miami5/index.html

Notícias do movimento sindical na Argentina
A página da Central de Trabalhadores da Argentina (CTA) traz importantes notícias sobre o movimento sindical no país e também algumas campanhas conjuntas no âmbito do Mercosul. Visite: www.agenciacta.org.ar

Fugindo do dólar
O presidente da Rússia afirmou dia 10 que o país se prepara para tornar convertível a moeda nacional e criar uma bolsa de petróleo e gás com transações em rublos. “No meu discurso de 2003 estabeleci o objetivo de tornar o rublo convertível. Devo dizer que estes planos estão sendo implementados”, afirmou Putin. “O rublo deve tornar-se mais generalizado nas transações internacionais. Para isto abriremos uma Bolsa de Mercadorias na Rússia para comercializar petróleo, gás e outros bens a serem pagos em rublos”. Os observadores consideram que esta bolsa criará uma procura global pelo rublo, tornando-o uma divisa de reserva alternativa no comércio internacional, pois a Rússia é o segundo maior produtor mundial de petróleo, depois da Arábia Saudita. A notícia está em http://en.rian.ru/russia/20060510/47932818.html

Possível fusão da GM e Ford
O jornal Automotive News, especializado em matérias sobre a indústria automobilística, trouxe uma “bomba” durante a semana: executivos da General Motors Corp. e da Ford Motor Co. estão discutindo uma possível fusão ou aliaça das duas empresas. As duas estão enfrentando problemas com a queda na participação no mercado e buscam reestruturar suas operações. As empresas, é claro, negaram a matéria e não se pronunciam oficialmente sobre o assunto.

FMI está mudando
O sistema de divisão do poder no FMI está sendo revisto e muitas alterações já foram aprovadas nesta semana, apesar das críticas feitas pelo Brasil e outros países em desenvolvimento. A resolução apresentada pelo diretor-gerente da instituição, Rodrigo de Rato, recebeu 90,6% dos votos. Ela precisava de no mínimo 85% para passar.

A resolução aumenta as cotas de quatro integrantes do Fundo (China, México, Coréia do Sul e Turquia) que passam a ter mais importância. Eles eram os países mais prejudicados pelas fórmulas que definem o número de votos de cada sócio na instituição e a quantia que cada um pode tomar emprestada quando precisa de socorro. Como resultado da mudança, as cotas de todos os outros 180 integrantes do Fundo foram recalculadas. O Brasil, que tinha 1,42% dos votos, agora ficou com 1,40%. Os Estados Unidos continuam com a maior cota, igual a 17,1% dos votos. Ela permite que os americanos sozinhos tenham poder de veto nas discussões mais importantes.

Neonazistas crescem na Alemanha
Governo e instituições populares na Alemanha se voltam para o crescimento do neonazismo no país. O Partido Nacional Democrático (neonazista) obteve 6,4% dos votos em Mecklenburg-Vorpommern, no noroeste alemão, fronteira com a Polônia. A região é uma das mais pobres do país, com altas taxas de desemprego, e a propaganda dos neonazistas vai ganhando terreno.

Scotland Yard se declara inocente
A Polícia de Londres se declarou inocente das acusações apresentadas no julgamento sobre a morte do brasileiro Jean Charles de Menezes (27 anos), morto a tiros por agentes que o confundiram com um terrorista. Em uma breve audiência no tribunal de Westminster, em Londres, o advogado da Scotland Yard negou que a corporação policial tenha falhado nas normas de segurança.

A Scotland Yard é acusada de violar os artigos 3 e 33 da Lei de Saúde e Segurança no Trabalho de 1974, que determina que um empregador deve tentar garantir que as pessoas que não sejam empregadas por ele, mas que possam ser afetadas por seu trabalho, não sejam expostas a riscos à sua saúde ou segurança.

Americanos estão desiludidos com o Congresso
A menos de dois meses das eleições legislativas nos EUA, uma pesquisa do jornal “New York Times” e da rede de notícias CBS mostra que os americanos têm uma opinião majoritariamente negativa do Congresso e que “seus membros não merecem ser reeleitos”. Segundo a pesquisa, a desilusão dos americanos é a maior desde 1994, quando os republicanos conseguiram retomar a maioria da Câmara após quatro décadas de controle democrata: 77% dos entrevistados disseram que o Congresso não está fazendo um bom trabalho.

O sentimento geral delineado pelo levantamento é de que os membros do Congresso estariam demasiadamente comprometidos com interesses de empresas ou de setores econômicos e que não conseguem compreender as necessidades do eleitor comum.

Mais de 6 mil civis mortos em dois meses
A tortura no Iraque pode estar pior hoje do que nos tempos de Saddam Hussein, avaliou um investigador da ONU especializado em casos de abuso. Ao mesmo tempo, um estudo elaborado pela entidade revelou que o número de civis iraquianos mortos em julho e agosto chegou a 6.599, um número muito maior do que as estimativas sugeriam e que representa um novo recorde.

De acordo com o relatório, milícias, grupos extremistas, forças do governo e outros grupos armados desrespeitam as regras internacionais de tratamento a presos. Para a ONU, que divulga números a cada dois meses, as mortes violentas de civis em julho atingiram o nível sem precedentes de 3.590, uma média superior a 100 por dia. O número de agosto é de 3.009, segundo o relatório.

Projeto Censurado
Já está sendo divulgado o resultado do “Projeto Censurado 2007”. O Projeto é um trabalho de jornalistas internacionais que, anualmente, levantam as 25 matérias mais escondidas pela imprensa dos EUA, as matérias que são ocultadas e censuradas internamente ou que são tratadas apenas superficialmente no país considerando os noticiários das cadeias de TV como Fox News, ABC, CBS y CNN e os grandes jornais como The New York Times ou The Washington Post. Entre os temas mais “escondidos”, neste ano, estão: a) o futuro da internet e a democratização do uso; b) Halliburton vendeu tecnologia nuclear ao Irã; c) os oceanos do mundo estão secando; d) aumenta a fome e a pobreza nos EUA; e) o Banco Mundial financia o muro de Israel na Palestina e f) perigo dos alimentos geneticamente modificados.

Risco para camponeses do Líbano
Os camponeses no Líbano estão correndo sério risco com as bombas de fragmentação lançadas por Israel e que não explodiram. Segundo informações de oficiais israelenses, nos três últimos dias de bombardeio Israel lançou cerca de 1.200.000 bombas de fragmentação sobre o sul do Líbano. Cada uma dessas bombas possui 644 pequenas cargas explosivas, letais, que estão ainda no solo libanês. Os lavradores e camponeses arriscam-se se tentarem fazer a colheita ou semear novas safras.
Fonte: http://news.independent.co.uk/world/middle_east/article1616665.ece