Prefeitura de São Cristóvão atrasa salário dos professores do EJA

25

Os professores que ministram aulas no Programa de Educação de Jovens e Adultos de São Cristóvão estão sofrendo com o atraso dos salários. Os professores que ministram aulas no Programa de Educação de Jovens e Adultos de São Cristóvão estão sofrendo com o atraso dos salários. Somente depois de muita insistência e mobilização conseguiram receber na última sexta-feira, 06, o salário equivalente ao mês de agosto e não há previsão de quando será pago o salário do mês de setembro. Os professores já paralisaram as atividades devido à falta de pagamento e também estão solicitando transferência do EJA para outros programas, pois a administração municipal não tem garantido o pagamento dos salários em dia. Com a transferência dos professores o EJA corre o risco de ser extinto no município ou então a prefeitura terá que fazer contratações temporárias, já que os professores do EJA são do quadro efetivo do Magistério.

De acordo com a prefeitura a o atraso nos salários foi devido ao atraso do repasse do Programa Apoio Sistema Ensino para o Atendimento ao EJA – PEJA. No site do Fundo de Desenvolvimento da Educação – FNDE consta que a prefeitura de São Cristóvão recebeu nos meses de agosto e outubro aproximadamente R$29 mil. Segundo o diretor de Assuntos da Base Municipal do SINTESE, Morgan Prado de Menezes, o atraso no pagamento não se justifica, pois o que é recebido do FNDE equivale a metade da folha de pagamento dos professores. “A outra metade vem do Fundo de Participação dos Municípios – FPM que é pago todo o mês sem atrasos”, explicou o diretor. Na próxima semana os professores vão marcar uma assembléia para definir o posicionamento da categoria em relação a atitude da administração municipal.