Estudantes paralisam atividades e pedem reforma de colégio

41

Os estudantes da Escola Estadual Djenal Queiroz protestaram na manhã de hoje, 31, contra as más condições de ensino que estão sendo ofertadas. Os estudantes da Escola Estadual Djenal Queiroz protestaram na manhã de hoje, 31, contra as más condições de ensino que estão sendo ofertadas. Desde fevereiro o prédio da escola está interditado pela Defesa Civil com rachaduras, infiltrações problemas elétricos, e perigo de desabamento na quadra. As aulas estão acontecendo em um prédio alugado na rua de Siriri.

No entanto, os alunos alegam que o prédio não tem condições de abrigar os 1.010 estudantes da escola e exigem a mudança e a reforma do prédio original. “As salas são pequenas pra quantidade de alunos, não há quadra para prática de esporte, nem espaço para laboratórios” falou Santiago Azevedo, aluno da 8ª série da escola.

Os estudantes realizram um marcha da rua Siriri até a sede da escola na rua José Barbosa de Oliveira, no São José. Eles carregavam faixas e discursavam no carro de som. “Os jovens estão dando uma lição de cidadania, lutando pelos seus direitos. Nós professores estamos sem poder fazer projetos dentro da escola”, comentou a professora de redação Tereza Mazzotti.

Os protestos e a paralisação das aulas continuam durante a semana. “Nós estamos abertos para a conversa. Queremos somente um lugar onde nós tenhamos condições de estudar”, concluiu Santiago.

Solução
O assessor da Secretaria de Educação comentou que há soluções visíveis para o problema. “Ou arranjamos uma escola, um outro prédio, ou relocamos os alunos em outras escolas. Mas seria um transtorno muito maior pra eles essas relocações. Recentemente o secretário, em uma conversa com a deputada Ana Lúcia chegou ao consenso de viabilizar o aluguel da escola Master, que não está mais no prédio do centro. Recebemos o ofício da direção do colégio, e hoje será analisado pelo secretário. Vamos pedir a autorização da PGE para que possamos alugar esse prédio, já que não há tempo hábil para reforma do prédio original da escola. No mínimo é um ano, ou um ano e meio para o prédio do Djenal Queiroz ser totalmente reformado”, declarou.

fonte: Infonet