Professores de Japaratuba terão audiência sobre Plano de Carreira

25

A paralisação do último dia 07 rendeu bons resultados. A prefeitura marcou com os professores uma audiência para o próximo dia 20, às 15, no fórum da cidade para discutir o Plano de Carreira e Remuneração e o Estatuto do Magistério. A paralisação do último dia 07 rendeu bons resultados. A prefeitura marcou com os professores uma audiência para o próximo dia 20, às 15, no fórum da cidade para discutir o Plano de Carreira e Remuneração e o Estatuto do Magistério. As negociações estão em andamento desde 2000, sem que a administração municipal enviasse para a Câmara de Vereadores os projetos de lei que criam o Plano de Carreira e o Estatuto.

Segundo a representante do SINTESE no município, Lílian Menezes, o argumento da prefeitura em não apresentar o plano é o impacto que isso teria na folha de pagamento. De acordo com estudos feitos pelo SINTESE a argumentação da prefeitura não é muito válida, pois há municípios com uma receita menor e os educadores já têm plano de carreira e estatuto. “O Plano de Carreira e o Estatuto são direitos assegurados, Japaratuba é um dos poucos no estado de Sergipe em que os professores não contam com as duas leis que regulamentam o magistério”, frisou a representante.

Educadores Santa Luzia do Itanhi debatem sobre gestão democrática

No próximo diz 15, no auditório do SENAI em Estância o SINTESE promove o “Debate sobre Gestão Democrática” para os professores de Santa Luzia do Itanhi. O debate é em virtude da tramitação do projeto de lei que trata da gestão democrática no município. O ministrante será o coordenador de Formação Sindical da sub-sede Sul, Paulo Roberto Caduda. “O debate será importantíssimo para os educadores de Santa Luzia, pois vão poder discutir sobre um aspecto muito importante da Educação que é a gestão democrática”, disse Caduda.

Segundo Maria José, uma das coordenadoras da sub-sede Sul, as negociações da Lei da Gestão Democrática para a rede municipal de Santa Luzia estão bem adiantadas. “O executivo enviou para a Câmara de Vereadores o projeto e também para o SINTESE, fizemos algumas emendas e acredito que nas próximas sessões legislativas ele seja aprovado”.

Professores de Salgado denunciam nepotismo

Enquanto os educadores da rede municipal de Salgado esperam a avaliação judicial da prestação de contas enviada pela prefeitura, o descaso com o dinheiro público continua. Aproximadamente R$24 mil reais são gastos em salários para os parentes da prefeita que estão instalados no primeiro e segundo escalões da administração isso mostra um alto grau de nepotismo. “Os recursos públicos devem ser usados em benefício da população e não para uma família, mas ao empregar parentes na administração a prefeitura demonstrou o quanto se preocupa com o povo de Salgado”, comentou Ginaldo Santos, delegado sindical do SINTESE em Salgado Os professores estão com salários defasados há três anos. A conseqüência disso é que há professores que recebem como salário total R$320, menos que o salário mínimo. Num estudo prévio feito pelo sindicato nas folhas de pagamento que a prefeitura disponibilizou através de ordem judicial já foram detectadas diversas irregularidades. “Se o erros forem corrigidos é possível dar um reajuste melhor aos professores e também melhorar as condições de trabalho”, frisou Maria Barroso, diretora de Assuntos da Base Municipal do SINTESE.

Dia 20 tem assembléia do SINTESE

No próximo dia 20 o SINTESE realiza a última assembléia do ano. Estão previstas na pauta informações sobre o Programa de Inclusão Digital do Magistério – PROID, o resultado da audiência com o governador eleito Marcelo Déda e a discussão e encaminhamento sobre os conselhos da Merenda Escolar e do Fundef.

A assembléia será a partir das 15h no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, localizado à rua Itabaianinha, nº 41.