Processo de matrícula ameaçado na rede estadual

26

Denúncias chegaram ao SINTESE de que várias escolas da rede estadual estão praticamente abandonadas. Após o resultado das eleições vários diretores pediram férias, ou não aparecem. Com isso o processo de matrícula para o ano de 2007 está atrasado. Denúncias chegaram ao SINTESE de que várias escolas da rede estadual estão praticamente abandonadas. Após o resultado das eleições vários diretores pediram férias, ou não aparecem. Com isso o processo de matrícula para o ano de 2007 está atrasado. “Estamos nos últimos dias do mês de dezembro e em alguns casos os porteiros e serventes são os responsáveis pelas escolas”, denuncia Roberto Silva, diretor de Imprensa e Divulgação do SINTESE.

A preocupação com a demora no processo de matrícula da rede estadual para o ano de 2007 é que o número de alunos matriculados na rede estadual diminua causando futuramente, uma queda nos repasses do Fundef, Programa Nacional de Alimentação Escolar, Programa Nacional de Transporte Escolar, entre outros. Todos estes repasses dependem do número de alunos matriculados. “A rede estadual está vivendo nos últimos anos uma intensa evasão. Com alunos saindo das escolas estaduais e indo para as municipais.

Esse cenário pode decretar num futuro não muito distante um colapso do ensino público da rede estadual”, sentenciou o presidente do SINTESE, Joel Almeida. O Ministério Público já foi acionado para intermediar o caso.

Queda de matrícula

A queda na matrícula se deve a política educacional aplicada da rede estadual durante os últimos anos. Pacotes educacionais, achatamento de salários, péssimas condições de estrutura ns escolas, negação de direitos aos educadores, falta de material didático-pedagógicos. Todos estes fatores fizeram que com centenas de alunos migrassem das escolas estaduais para as municipais. Dados da SEED mostram que a matrícula no ensino fundamental teve um decréscimo nos últimos anos. Em 2002 Sergipe tinha aproximadamente 160 mil alunos matriculados na rede estadual. Ano passado esse número caiu para 135 mil, isso significa uma queda de 15,6% no número de alunos.

Um dos exemplos de evasão de matrícula está nos centros de excelência. As duas escolas que abrigam o projeto estão a cada dia com menos alunos. O Colégio Atheneu que já teve 4500 alunos conta hoje com menos de 2000. Na Escola Marco Maciel, na zona norte de Aracaju, para 2007 foram oferecidas 200 vagas, mas somente 98 alunos se inscreveram para a prova.