Professores lutam por gratificação por interiorização

20

Apesar de regulamentada por decreto no governo passado a gratificação por interiorização foi utilizada como um benefício que era dado somente àqueles que tinham apadrinhamento político. Os educadores que trabalham nas escolas no interior e principalmente nos povoados têm enfrentado uma situação difícil. Apesar de regulamentada por decreto no governo passado a gratificação por interiorização foi utilizada como um benefício que era dado somente àqueles que tinham apadrinhamento político.

A conseqüência disso é que vários professores não tiveram acesso ao que é de direito e ficaram em condição de se deslocar ao seu local de trabalho. É necessário que o Estado tenha uma política que incentive e garanta aos educadores o direito a se deslocar para seu local de trabalho. Nesse caso não só na questão financeira, mas também de ter acesso ao transporte, pois em boa parte das situações só a gratificação não satisfaz, pois não há linhas de ônibus ou táxi para a escola onde o professor trabalha.

“Há casos de professores que ao somar as despesas de transporte e alimentação gastam todo seu salário. A SEED deve rever estes casos e procurar elaborar uma política de incentivo ao educador para ensinar nas escolas mais distantes, pois caso contrário as escolas da rede estadual situadas no interior podem ficar sem professor”.

Veja também o que já foi publicado sobre:
Interiorização