Servidores federais lançam campanha salarial nacional

27

Em Pernambuco, o lançamento oficial será no próximo dia 29, com um ato político no centro do Recife, o qual será coordenado pela CUT. Os servidores federais deram, no dia 15, a largada inicial da luta política da categoria para o ano de 2007. Em nível nacional, lançaram a campanha salarial e, dependendo das negociações com o Governo, poderão entrar em greve a partir da segunda quinzena de abril. Para marcar o início da campanha, os servidores realizaram atividades em Brasília e nos Estados. Em Pernambuco, o lançamento oficial será no próximo dia 29, com um ato político no centro do Recife, o qual será coordenado pela CUT. Entre outros pontos, os servidores estão reivindicando reposição salarial de 185% referente a perdas salariais de 1995 a 2006. Desse total, 155% correspondem aos oito anos do Governo FHC e 30% ao Governo Lula. “Queremos negociar uma forma parcelada para o pagamento dessas perdas. Precisamos recuperar nosso poder de compra de 1995. Não é nenhum absurdo. Os impostos foram reajustados, os preços também…”, explicou Sérgio Goiana. ? Massa de rendimentos deve crescer pelo 4º ano consecutivo. A massa de rendimentos no País deverá crescer pelo quarto ano consecutivo este ano e acumular uma expansão acima dos 20% entre 2004 e 2007. A projeção é do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), órgão vinculado ao Ministério do Planejamento. Em 2003, ano seguinte à crise de expectativas no período eleitoral, houve queda de 9,2%. Para este ano, o instituto estima um avanço de pelo menos 5% na massa salarial. O crescimento da massa de renda, na prática, empurra para cima o consumo das famílias, principalmente de produtos de segmentos que dependem menos do crédito para vender. Este é o caso dos bens como alimentação, remédios, vestuário, dentre outros. Em outros segmentos como os de bens duráveis, que incluem eletrodomésticos e automóveis, o crédito tem papel mais relevante para estimular o movimento de compras. A massa salarial leva em conta o valor médio do rendimento do trabalhador e o total do pessoal ocupado na economia. Assim, esta massa aumenta quando a renda do trabalho cresce e quando aumenta a quantidade de trabalhadores. ? ?E?E ?Z?As 30 empresas com mais reclamações em São Paulo. O Procon-SP (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) divulgou nesta semana a lista das 30 empresas que mais receberam reclamações fundamentadas dos consumidores no ano passado. Veja as dez primeiras em reclamação de clientes: 1 – TELEFÔNICA; 2 – VIVO; 3 – EMBRATEL; 4 – PARQUE AQUÁTICO DO GUGU /FANTASY ACQUA CLUB; 5 – CLARO; 6 – GRADIENTE; 7 – EASY BUY COM. PRODUTOS E SERVIÇOS PELA INTERNET; 8 – SIEMENS; 9 – CANDEIAS ESPORTE LAZER E RECREAÇÃO e 10 – RUSK CONSULTORIA E ADMINISTRAÇÃO. Ou seja, entre as cinco primeiras, em reclamações, quatro são de telefonia. Todo o setor de telefonia recebeu 5.678 das 20.764 reclamações fundamentadas relativas ao ano de 2006, o que representa 27,35% do total. E ainda tem gente para dizer que as privatizações melhoraram o serviço! ? Amorim diz que Alca está descartada. Em reunião fechada com representantes de 45 entidades e movimentos sociais durante a semana, no Itamaraty, o ministro Celso Amorim (Relações Exteriores) foi cobrado sobre a permanência das tropas brasileiras no Haiti. Ele criticou a ação estadunidense no Iraque e disse que, “graças à diplomacia brasileira”, a Alca (Área de Livre Comércio das Américas) está descartada das discussões. O encontro ocorreu a pedido do governo. Amorim e Luiz Dulci (Secretaria Geral da Presidência) ouviram questionamentos e falaram da política externa do governo. Participaram representantes de sem-terra, movimento negro, Igreja Católica, centrais sindicais, agricultores e estudantes. Amorim fez um relato da visita de Bush ao Brasil dizendo que o país atua com soberania nos acordos com os EUA e citou dois exemplos: a oposição pública do Brasil à ocupação dos EUA no Iraque e o freio nas negociações sobre a Alca. ? Empresários querem retomada da Alca. A Alca volta à agenda dos empresários do Brasil e dos EUA em encontro do Conselho Empresarial Brasil-Estados Unidos (CBEU). Os empresários acertaram que vão pedir aos governos dos dois países a retomada das negociações, abandonadas em 2005. ?E?E ?Z?Para o presidente da seção brasileira do conselho, Henrique Rzezinski, a retomada das tentativas de acordo bilateral é a única opção de abertura do mercado dos EUA para o Brasil, em caso de colapso nas negociações de liberalização comercial na organização Mundial do Comércio (OMC). Agora entendemos os motivos da visita de Bush e porque ele ficou em São Paulo! ? Lucros no Brasil. Das 500 maiores empresas estadunidenses listadas pela revista “Fortune”, 193 (37%) têm negócios no Brasil. Pesquisa realizada entre elas mostra que mais da metade (57%) espera “forte crescimento” em seus negócios neste ano. A pesquisa, do Conselho Empresarial Brasil-EUA da Câmara de Comércio dos EUA, sediado em Washington, é a terceira do tipo. Nas anteriores, o otimismo era bem menor. O resultado no Brasil da General Motors, uma das maiores companhias do mundo, é um exemplo de mudança. Pela primeira vez em oito anos, a GM deu lucro no país no ano passado e espera fechar novamente no azul em 2007. ? Operários em greve no parque aquático do Pan. Os operários que trabalham na construção do Parque Aquático Maria Lenk, no Autódromo de Jacarepaguá, fizeram uma greve nesta quinta-feira. No início da tarde, cerca de 800 homens deixaram o canteiro em protesto contra as más condições de trabalho e pediram equiparação salarial com os operários do Estádio Olímpico João Havelange, o Engenhão. Esta foi a segunda manifestação de trabalhadores em obras do Pan desde o início do mês. No dia 2, cerca de 100 homens interromperam o trabalho por um dia no João Havelange. Na semana seguinte, as reivindicações foram atendidas pelo consórcio da obra. Além de pedirem aumento de 15%, os operários apontaram irregularidades no canteiro – de comida ruim a ausência de médicos de plantão. “Curiosamente”, a matéria foi publicada apenas no caderno de esportes de alguns jornais do Rio de Janeiro. ? Professores sergipanos fazem ato público. Os professores em estágio probatório realizaram um ato público na Secretaria de Estado da Educação, em Sergipe, na quinta-feira (15?E?E ?Z?), e entregaram manifesto cumprindo com o que fora aprovado no II Encontro dos Professores em Estágio realizado pelo Sindicato. Um ponto da política governamental criticado pelo sindicato é que a portaria que determina os métodos para avaliação dos professores atribui como critérios questões como assiduidade e pontualidade. A retirada destes dois pontos reflete as várias reclamações dos professores que procuram o sindicato reclamando que não têm condições de chegar aos seus locais de trabalho por falta de transporte ou por falta da gratificação por interiorização. Na compreensão do sindicato é preciso que o Estado dê condições aos professores de serem assíduos ou pontuais. “Um dos pontos de pauta que sempre apresentamos e que nunca foi atendido no governo anterior é com relação a gratificação de interiorização e a disponibilidade de transporte, pois em alguns casos não há linhas de ônibus ou táxi disponíveis. Hoje a maioria dos professores que moram em cidades diferentes das quais trabalha consome grande parte do seu salário em transporte”. ? MST cobra investigação de milícias armadas no Paraná. Diante das graves agressões cometidas por milícias armadas, no Paraná, contra trabalhadores do MST, o Movimento enviou na quarta-feira (14) denúncia do crime à Ouvidoria Agrária do Incra do Paraná, que solicitou providências a Secretaria de Segurança Pública e a Superintendência da Polícia Federal, na investigação do caso. Os pedidos de providência se devem ao ataque de um grupo de milícias armadas aos Sem Terra, acampados na Fazenda Videira, em Guairaçá, região Noroeste do estado, na sexta-feira, dia 9, deixando três trabalhadores feridos. No ataque que começou por volta das 3 horas da madrugada, o grupo cercou o acampamento e disparou contra os barracos, onde crianças e adultos dormiam. Foram usadas armas de grosso calibre como: metralhadoras, fuzil R15, espingarda calibre 12 e pistola 9 milímetros. Dez pistoleiros que efetuaram os disparos foram presos pela Polícia Militar, quando tentavam fugir do local. ? Seminário?E?E ?Z? discute Reforma Agrária. Com o tema “Reforma Agrária e Direitos Territoriais: os obstáculos e os desafios aos operadores do direito”, professores e juristas de todo país chegam para debater as questões pertinentes às decisões judiciais que envolvem a luta pela terra no Brasil. O seminário teve início na quinta-feira (15), no auditório da OAB-PE, Recife. O integrante da direção nacional do MST, Gilmar Mauro, e o professor do departamento de Antropologia da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Alfredo Wagner, participaram da plenária de abertura. O encontro continuou no Seminário Cristo Rei, em Camaragibe, e foi encerrade ontem. ? MST consegue libertação de preso político. O militante do MST, Benedito Ismael Alves Cardoso, conhecido como Magrão, foi solto na sexta-feira (16) do Centro Penitenciário São Miguel Paulista, onde estava em prisão irregular desde fevereiro desse ano. O juiz Sérgio Hideo concedeu a Magrão o direito de cumprir sua pena em regime aberto. “Para nós do MST e para todos os movimentos sociais, essa foi uma vitória importante. Isso porque era um direito do Magrão cumprir o que resta da pena, em regime aberto. O juiz apenas corrigiu um erro que havia sido cometido”, afirmou Nei Strozeker, advogado do setor de direitos humanos do Movimento. ? Lula vetará emenda 3 da Super Receita. O ministro Guido Mantega anunciou, durante a cerimônia de posse dos novos ministros, que Lula vetará a emenda 3 da Super Receita, que previa a redução do poder do auditor fiscal do trabalho e transferia os casos para decisões da Justiça do Trabalho. Segundo ele, a emenda adicionada no Congresso é “toda torta e defeituosa”. A emenda 3 é muito criticada por centrais sindicais, Organizações Não-Governamentais (ONGs) e pelo ministro do Trabalho, Luiz Marinho, com o argumento de que institucionalizaria o fim da fiscalização do trabalho. ? Bóias-frias e empregados de usinas fazem greve em SP. Trabalhadores da colheita de cana-de-açúcar e de usinas em Bento de Abreu e Paulicéia, no interior de São Paulo, iniciaram uma g?E?E ?Z?reve por melhores salários enquanto não tem início a colheita. Em Paulicéia, na região de Presidente Prudente, cerca de 400 trabalhadores, todos trazidos do Nordeste, especialmente Alagoas, entraram em greve. Isso depois de constatar que a usina Caetés, do grupo Fernando Lyra, também de Alagoas, não estava cumprindo os acordos trabalhistas, entre eles, pagamento dos salários combinados, assistência à saúde e condições de moradia. Em Bento de Abreu, na região de Araçatuba, cerca 300 trabalhadores, a maioria trazida de estados do Nordeste, para trabalhar na usina Benalco, do grupo J. Pessoa, um dos maiores do País, iniciou uma greve na segunda-feira, 12, por pagamento de salários, que estavam atrasados. A maioria deles estava trabalhando no plantio da cana que será colhida nesta safra. Além dos cortadores, os funcionários que atuam na área administrativa, moenda, caldeiras, destilaria e laboratório também pararam com as atividades. Na tarde de ontem, eles decidiram voltar as atividades depois que os sindicatos rural e industrial entraram em acordo com os diretores da usina, que depositaram os atrasados na conta dos trabalhadores. ? Vaticano condena teólogo da libertação. O arcebispo de San Salvador confirmou que a Congregação para a Doutrina da Fé notificou Jon Sobrino sobre a proibição de ministrar aulas em qualquer centro católico “até que revise suas conclusões”. Ele explicou que “o que diz a Santa Sé é que as conclusões dos estudos teológicos sobre Cristo que o padre Sobrino publicou não estão de acordo com a doutrina da Igreja e que ele não poderá ensinar teologia em nenhum centro católico até que revise suas conclusões”. O padre Sobrino se nega, por enquanto, a fazer comentários à imprensa sobre a medida do Vaticano. Nascido em Bilbao (Espanha) em 27 de dezembro de 1938, Jon Sobrino reside em El Salvador há cinqüenta anos, dedicado, em grande parte, ao trabalho docente na UCA e a escrever numerosas obras, principalmente sobre a Teologia da Libertação. Foi um dos criadores da Universidad Centroamericana de ?E?E ?Z?San Salvador e um dos maiores propagadores da Teologia da Libertação, sobre a qual escreveu uma dezena de livros. ? Seis milhões de crianças sofrem abusos na América Latina. Mais de 6 milhões de meninos e meninas sofrem graves abusos e 80 mil morrem a cada ano na América Latina, segundo um estudo feito por várias agências das Nações Unidas e apresentado nesta quarta-feira em Santiago. O “Estudo Sobre Violência Contra Crianças” é a primeira análise sobre o assunto e foi elaborado com a participação de especialistas da Unicef, do Alto Comissariado para os direitos humanos, da Organização Mundial da Saúde (OMS) e da Organização Pan-americana da Saúde (OPS). Além disso, o relatório destaca os prejuízos dos maus-tratos, ressaltando que eles podem repercutir no desenvolvimento, na saúde e na capacidade de aprendizagem das crianças. A cada ano, 80 mil morrem como resultado da violência familiar e 2 milhões são vítimas de exploração sexual para fins comerciais. “O castigo corporal nos lares e na escola é uma prática comum em toda a região e em poucos países é proibido pela lei” diz o texto. O estudo propõe várias recomendações, como a criação de estratégias nacionais de prevenção e luta contra a violência. Além disso, recomenda aos Estados medidas administrativas, legislativas e financeiras para proteger as crianças. ? Fidel retoma funções. Fidel Castro não só está melhor de saúde, como está reassumindo, aos poucos, as funções de chefe de Estado de Cuba. Ele participou, na segunda-feira, de uma reunião entre o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, e o do Haiti, René Préval, por telefone. Fidel ligou quatro vezes para falar com Chávez e Préval em Porto Príncipe. Na pauta, estava a cooperação bilateral Venezuela-Cuba ao país mais pobre das Américas. Numa demonstração de que já está retornando normalmente, mesmo aos 81 anos e ainda em recuperação, quem também participava da conferência era o vice-presidente, Esteban Lazo. ? Chávez é saudado por uma multidão. O presidente Hugo Chávez foi saudado por uma multidão de morado?E?E ?Z?res de favelas no Haiti nesta segunda-feira. “Longa vida a Chávez, abaixo Bush!”, cantava a multidão. Bush é impopular entre os pobres no Haiti e muitos acreditam que os EUA ajudaram a depor o presidente Bertrand Aristide. Juntamente com Cuba, a Venezuela doará cinco usinas de eletricidade ao Haiti, que está carente de energia. Chávez visitou a Nicarágua e a Jamaica, antes de chegar ao Haiti. ? Refinaria na Nicarágua. Hugo Chávez anunciou na noite deste domingo (11) que financiará a construção de uma refinaria de petróleo na província de León, oeste da Nicarágua, o que constituirá um investimento de US$ 2,5 bilhões. Ele assumiu o compromisso em um acordo assinado com o presidente nicaragüense, Daniel Ortega. Chávez agradeceu ao povo e ao governo nicaragüenses por abrir “as portas de sua pátria e de seu coração” e por atender ao chamado de [Simón] Bolívar, “que renasce com seus ideais de liberdade por todo o continente, apesar dos esforços do império americano para apagá-lo”. ? Maias fazem “limpeza” depois da visita de Bush. Centenas de indígenas guatemaltecos realizaram uma vigília e uma cerimônia religiosa na cidade de Tecpán, em protesto contra a visita de Bush a seus locais sagrados. “Este é um ato de resistência, de defesa da nossa soberania e da nossa mãe terra”, declarou o chefe indígena e camponês Juan Tiney. Segundo o guia espiritual dos maias da região, Damián Morales, “um homem que mandou aviões para matar milhares de pessoas e que não respeita a integridade dos guatemaltecos que vivem em seu país não tem o direito de entrar em um lugar sagrado”. ? Centenas de presos durante visita de Bush. A visita de Bush gerou muitas manifestações e protestos em Bogotá. Como resultado, centenas de manifestantes e representantes dos movimentos populares foram detidos numa onda de repressão. A Coordenação Colombiana de Meios Alternativos (CCMA) afirmou que as manifestações aconteceram apesar dos anúncios de proibição de atos públicos e que cerca de três mil pessoas se concentraram na praça. “Mães comunitárias, estud?E?E ?Z?antes trabalhadores, professores, representantes de diferentes organizações sociais, jovens e adultos de diversos perfis culturais, se uniram em torno de uma mesma causa, adotando, cada um, suas particulares formas de expressão, convocados todos com o firme convencimento sobre a necessidade de não deixar desapercebida uma vista com uma conotação de grande transcendência para a história e o destino do país”, afirma a nota da Coordenação. ? O que disse Chávez, na Argentina. “Este é o continente mais desigual e um dos mais pobres do mundo e a culpa fundamental desta situação é do império norte-americano, dos seus modelos econômicos e das suas agressões e invasões, dos golpes de Estado propiciados pelo império” (dia 8, em Buenos Aires). “Agora o presidente Bush vem falar aos latino-americanos de democracia. Eu venho da Venezuela, onde se deu um golpe de Estado, em 2002, financiado, organizado e impulsionado por este presidente”, acrescentou. ? Milho transgênico da Monsanto sob suspeita. O milho transgênico da Monsanto, MON 863, autorizado a ser comercializado na Europa, há muito tempo tem causado polêmica. Mas na terça-feira, dia 13, a revista Archives of Environmental Contamination and Toxicology publicou um estudo indicando que este milho geneticamente modificado é tóxico para o fígado e os rins. Segundo este trabalho a ingestão do milho MON 863 perturba, em variadas intensidades, numerosos parâmetros biológicos: peso dos rins e do fígado, taxa de reticulócitos (jovens glóbulos vermelhos), de triglicérides, para citar alguns. A composição da urina também se altera com a redução de sódio e de fósforo numa proporção que chega a 35%. Os efeitos dependem do sexo do animal: “na fêmea se observa um aumento de gorduras e do açúcar no sangue, um aumento do peso corporal e do peso do fígado, associado a uma maior sensibilidade hepática; no macho ocorre o contrário, com uma queda do peso corporal e dos rins” (Séralini, um dos autores do artigo). ? EUA tem novo déficit orçamentário. O governo dos EUA registrou um déficit ?E?E ?Z?orçamentário de US$ 120 bilhões em fevereiro, um aumento de 0,6% em comparação com o déficit registrado em fevereiro do ano passado. O comunicado mensal do orçamento do Tesouro mostra que as despesas somaram US$ 240,6 milhões, um recorde para o mês e 3,5% acima do total de gastos registrado em fevereiro do ano passado. ? Bush é o “mais baixo coeficiente intelectual que já chegou ao governo”. O atual presidente estadu-nidense tem “o mais baixo coeficiente intelectual da história entre todos os presidentes do país”, é o que afirma o estudo feito pela Lovenstein Institute de Pennsylvania. Os psicólogos e especialistas do Instituto usaram, principalmente, dois critérios para avaliação: a) textos escritos pelos presidentes, sem ajuda dos assessores; b) habilidade de falar com clareza. Bill Clinton foi considerado o mais inteligente, com 182 pontos, seguido por Jimmy Carter (175 pontos). Bush alcançou apenas 91 pontos! Sabem quem foi o segundo “mais burro”? O pai George Bush, com 98 pontos! Veja o restante da lista: depois de Clinton e Carter seguem John Kennedy (174 pontos), Richard Nixon (155 pontos), Franklin Roosevelt (147 pontos), Harry Truman (132 pontos), Lyndon Johnson (126 pontos), Dwight Eisenhower (122 pontos), Gerald Ford (121 pontos) e Ronald Reagan (105 pontos). ? Pentágono chama a situação no Iraque de “guerra civil”. O Pentágono, em sua avaliação trimestral do Iraque, utilizou pela primeira vez o termo “guerra civil” para qualificar a situação no país e indicou ao Congresso o agravamento do panorama militar. O relatório de 47 páginas intitulado ‘Avaliação da Estabilidade e Segurança no Iraque’, disponível para consulta desde quarta-feira à noite no site do Pentágono, aponta que “o nível de violência aumentou” desde dezembro. Esta é mais uma farsa montada pelos “comunicadores” de Washington para justificar o aumento da resistência e as constantes derrotas das tropas invasoras. É mais fácil dizer que se trata de uma “guerra entre iraquianos” do que admitir que o conflito está se transformando em um novo?E?E ?Z? Vietnam. ? Quatro anos de invasão terá protestos. Quatro anos depois da invasão do Iraque e 40 anos da marcha em Washington contra a guerra do Vietnam serão lembrados nesta semana com grandes manifestações na Europa. As manifestações de ativistas europeus começaram ontem lembrando o dia 17 de março de 1967 (dia da grandiosa marcha em Washington) e irá até terça-feira (lembrando o 20 de março de 2003, início da invasão do Iraque). ? Marcha neonazista nos EUA. Uma passeata organizada por neonazistas atraiu centenas de espectadores no Estado do Missouri, EUA. Cerca de duas dúzias de estudantes neonazistas marchavam nas proximidades da Universidade de Missouri, protestando contra o suposto caráter marxista da instituição. Os manifestantes vestiam uniformes militares e carregavam cartazes com mensagens nazistas.