Reajuste de salário bate inflação

27

Os trabalhadores com data-base no primeiro trimestre do ano conseguiram, mais uma vez, reajustes salariais acima da inflação. Os trabalhadores com data-base no primeiro trimestre do ano conseguiram, mais uma vez, reajustes salariais acima da inflação. No Rio Grande do Sul, o Sindicato dos Trabalhadores em Fiação e Tecelagem de Caxias do Sul garantiu um aumento de 3,5% em janeiro deste ano, com ganho real 0,67%. E os sindicatos, quando não fecham acordos com elevações reais muito significativas, tentam compensar os trabalhadores com melhorias nas demais cláusulas econômicas. Mesmo conquistando reajuste real de 1,5%, os representantes do trabalhadores nas empresas de processamento de dados do Estado de São Paulo, por exemplo, estão atrás de outras vantagens.

Rendimento nominal subiu em 12 meses
O aumento dos salários dos trabalhadores brasileiros não tem se dado apenas por conta de uma inflação menor. Mais formalidade, com forte geração de empregos com carteira assinada, e o aquecimento do mercado de trabalho contribuem também para o avanços da renda. Nos últimos 12 meses terminados em fevereiro deste ano, o salário nominal subiu 9,7%, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na mesma comparação, em fevereiro de 2006 esse indicador acumulava alta de 7,2%. A recuperação do emprego industrial a partir do segundo semestre do ano passado também explica a elevação dos salários nominais.

Mais protestos contra a emenda 3
As centrais sindicais reuniram-se nesta quinta-feira (12) às 10 horas para retomar as discussões sobre ações e medidas conjuntas a serem tomadas contra a Emenda 3. O encontro aconteceu na sede da CGT e definiu encaminhamentos para a reunião entre as centrais e o ministro Guido Mantega, no próximo dia 23 (Brasília). Foi definido: * Ampliar a mobilização pela manutenção do veto à Emenda 3; * Articular ações em todos os Estados de pressão junto aos parlamentares em favor do veto; * Criação do Grupo de Trabalho (GT) para formatação de documento substitutivo ao PL 536; * Convocar a paralisação, envolvendo as centrais.

Nova edição do Caderno Conflitos no Campo
No próximo dia 17, será lançado no Ceará o caderno Conflitos no Campo do Brasil 2006. O Caderno é uma publicação da Comissão Pastoral da Terra (CPT) que já faz um levantamento sobre os conflitos no campo desde 1985. O lançamento será na Universidade Federal do Ceará (UFC) e contará com a participação de diversos movimentos sociais do campo. A data foi escolhida em homenagem aos 19 trabalhadores assassinados em Eldorado dos Carajás em 1996. Durante a semana, o MST vai realizar no estado vários atos, missas, celebrações ecumênicas, apresentações nos assentamentos e seminários. O objetivo é cobrar do governo a agilidade no processo de assentamento das famílias acampadas no estado e a punição aos assassinos dos trabalhadores.

Brigada Militar atira contra acampados Sul
Na tarde de quinta-feira (12), trabalhadores rurais Sem Terra que estavam acampados no município de Coqueiros do Sul (RS) foram surpreendidos com tiros de bala de borracha disparados pela Brigada Militar da região. O agricultor Daniel Mafalda Chavez, de 32 anos, foi ferido por um tiro e encaminhado ao Hospital de Carazinho. As famílias de Sem Terra estão acampadas na região aguardando a desapropriação da Fazenda Guerra, considerada improdutiva. Na terça-feira, cerca de 800 pessoas ocuparam a Fazenda de forma pacífica para pressionar a desapropriação imediata para que seja realizado o assentamento das famílias.

Wal-Mart é 2ª rede de supermercados do Brasil
Conhecida internacionalmente por sua política contra os sindicatos e por impedir que seus funcionários sejam sindicalizados, a rede estadunidense Wal-Mart já ultrapassou o Carrefour na lista dos maiores supermercados do Brasil e tornou-se o segundo colocado no ranking, atrás do Pão de Açúcar. A varejista teve faturamento de R$12,910 bilhões em 2006, pouco à frente de sua concorrente francesa, segundo números divulgados na quarta-feira pela revista Supermercado Moderno.

Vendedor obrigado a fazer flexões ganha 50 mil de indenização
A Companhia Brasileira de Bebi-das (AmBev) foi condenada a pagar R$ 50 mil a título de danos morais a um ex-empregado que era obrigado a fazer flexões diante dos colegas quando apresentava desempenho insatisfatório nas vendas. O trabalhador foi admitido como vendedor em novembro de 1999. Em setembro de 2001, passou à função de supervisor de vendas e, em janeiro de 2002, foi demitido sem justa causa. Em janeiro de 2004, ajuizou reclamação trabalhista pleiteando horas extras e indenização por danos morais no valor de R$ 400 mil. Na reclamação trabalhista, contou que seu chefe imediato tinha o costume de impor a seus subordinados o pagamento de castigos por deslizes praticados, tais como desatenção durante uma reunião, pergunta impertinente, celular que tocasse em momento impróprio e deficiência na execução de tarefas. O gerente mandava que o empregado fizesse flexões na presença dos demais colegas.

2,4 milhões de jovens analfabetos
Dados da última Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), mostram que o Brasil ainda luta com o alarmante número de 2,4 milhões de jovens analfabetos. Dos 15,5 milhões de brasileiros acima de 10 anos que não sabem ler nem escrever, 15% têm menos de 30 anos. A maior concentração está no Nordeste, onde estão 65% dos jovens analfabetos do país. Ainda segundo os dados estimados pelo IBGE em 2005, a partir da última Pnad, considerados apenas os jovens entre 15 e 29 anos, são 1,8 milhão de iletrados. A Pnad 2005 mostra que o analfabetismo atinge 578 mil crianças de 10 a 14 anos. São crianças que podem ter freqüentado a escola, sem aprender a ler e escrever, ou mesmo nunca ter estudado.

Indígenas
Muitas atividades estão agendadas para este mês. Em todas as regiões do país ocorrerão atividades para marcar o dia do índio, comemorado em 19 de abril. Na Bahia, foi realizada uma série de debates sobre violência no campo e contra as mulheres. A cultura indígena no estado também foi tema de debates. No dia 21 de abril, em memória aos 10 anos do assassinato do índio Galdino (Pataxó), ocorrerão atividades na aldeia Caramuru. Em Brasília, mais de 30 povos indígenas do Nordeste traçam estratégias para defender territórios. No Pará e no Maranhão, os indígenas debatem a situação atual da Amazônia. Na capital paraense, cerca de 80 índios do Baixo Amazonas e do nordeste paraense chegarão ao Acampamento da Via Campesina – contra o imperialismo e pela soberania popular na Amazônia. Em Minas Gerais, as mobilizações incluem assembléia dos povos e audiência na Assembléia Legislativa. Hoje (15), na reserva indígena Xakriabá, município de São João das Missões no norte de Minas, será realizada a “ROMARIA DOS MÁRTIRES DA TERRA”.

Índios se reúnem para tratar da demarcação de terras
Com o objetivo de fortalecer a mobilização em torno da demarcação de terras e discutir políticas de acesso à saúde e à educação diferenciadas, índios de todo o país se reúnem em Brasília entre os dias 16 e 20 de abril. Em Porto Alegre (RS), por exemplo, mil indígenas de etnia Guarani que vivem no Brasil, Paraguai e Argentina se reuniram durante a semana no 2º Encontro Internacional Sepé Tiaraju, com a participação de movimentos de trabalhadores do campo e quilombolas. No Nordeste, está previsto um encontro entre 30 povos dos estados de Pernambuco, Paraíba, Alagoas e Bahia. Eles debaterão questões como direitos indígenas e práticas rituais.

Caso Dorothy Stang: julgamento será em maio
Vitalmiro Bastos de Moura (o Bida), um dos fazen-deiros acusado de encomendar a morte da missionária Dorothy Stang, vai a julgamento nos dias 14 de maio, em Belém. Stang foi assassinada em Anapu, oeste do Pará, por dois pistoleiros no dia 12 de fevereiro de 2005. A fama de truculência de Bida vem desde o sudeste paraense, quando morava em Cumarú do Norte. Regivaldo Pereira Galvão, vulgo “Taradão” é o segundo fazendeiro envolvido no caso.

Protestos em Buenos Aires por morte de professor
Centenas de sindicatos argentinos realizaram , na segunda-feira, greve em memória do professor público Carlos Fuentalba, morto sexta-feira passada durante uma manifestação de docentes na província de Neuquén, a 950 quilômetros de Buenos Aires. Milhares de professores tomaram as ruas da capital argentina pedindo justiça. Em Buenos Aires, mais de 2 mil professores se aglomeraram perto do Obelisco, monumento na região central da cidade. Os professores têm o apoio de grupos de defesa dos direitos humanos e dos sindicatos de trabalhadores e iniciaram uma marcha pela capital argentina. “Os responsáveis pelos crimes precisam ser punidos”, disse Hugo Yasky, sindicalista da Central dos Trabalhadores Argentinos(CTA).

Greve de controladores cancela de mais de 500 vôos, na França
Uma greve de controladores aéreos na região de Paris causou na quinta-feira a suspensão de mais de 500 vôos, a maioria deles no Aeroporto de Orly, informou a Direção Geral de Aviação Civil (DGAC) da França. A paralisação foi convocada pelos sindicatos CGT e CFDT. E como os afiliados dessas centrais são maioria no Aeroporto de Orly, este terminal aéreo teve suspensa mais da metade dos 700 vôos programados para esta quinta-feira. Por causa da paralisação, entre os vôos que não foram suspensos, os atrasos têm sido, em média, de duas horas de meia. Com a greve, os sindicatos protestam contra a primeira fase do projeto de centralização do controle aéreo, que prevê a transferência de todos os controladores que trabalham no Orly e no Roissy para o centro do Athis-Mons até 2011.

Mais de um milhão de pobres, em Madri
São cerca de 1 milhão e 165 mil habitantes da capital es-panhola que vivem abaixo do limite de pobreza tipificada pela União Européia, revelou uma pesquisa feita por sindicatos locais. A pesquisa foi organizada pela central sindical “Comisiones Obreras” e constatou também o elevado grau de discriminação contra a mulher no trabalho.

Vietnam: 568 casos de tráfico de mulheres e crianças
Instituições vietnamitas registraram 568 casos de tráfico de mulheres e crianças, com cerca de 1.518 vítimas, entre 2005 e 2006. A polícia vietnamita e de fronteira deteve 790 pessoas envolvidas no tráfico e os tribunais sentenciaram 58 pessoas a penas entre 7 e 15 anos de prisão. As agências já identificaram cerca de 6.000 mulheres e crianças traficadas para o exterior e outras 8.000 continuam desaparecidas.

Campanha mundial contra tráfico humano
O Escritório das Nações Unidas contra a Droga e Crime (UNODC) está lançando uma campanha contra o tráfico de pessoas. Oficialmente, o programa foi lançado no dia 27 de março, em Londres, e é a maior campanha já feita no mundo. Estão previstos vários encontros, em diversos países, que culminarão em Viena com a Conferência Internacional contra o Tráfico Humano, entre 27 e 29 de novembro. A UNDOC assinala que o problema do tráfico de pessoas alcançou proporções endêmicas durante a última década e que a maioria das vítimas são mulheres e adolescentes, cujo destino é a prostituição forçada.

Mulheres são temas de encontro
Problemas comuns às mulheres foram os temas de dois importantes encontros desta semana na América Latina. Em Caracas, na Venezuela, ocorreu o 14º Congresso da Federação Democrática Internacional de Mulheres; e em Brasília aconteceu o Fórum Nacional sobre Previdência Social. No Congresso venezuelano aconteceu também o 2º Encontro de Mulheres Jovens. Entre os temas debatidos no encontro estava o “impacto negativo da globalização neoliberal nas mulheres, sobretudo nas que ainda não atingiram a idade adulta”. Por conta de uma série de fatores ligadas aos processos de globalização, muitas delas são levadas à prostituição para fugir da fome e da miséria. As participantes defendem que é necessário saber mudar a lógica da comunicação, evitando com que as mulheres sejam mostradas apenas como objetos de lazer ou utilizadas por seus atributos físicos.

Mulheres contra a guerra e o neoliberalismo
Caracas – Delegadas de mais de uma centena de or-ganizações dos cinco continentes debateram durante quatro dias sobre os principais problemas que as afetam, e participaram em atividades a favor da paz e da solidariedade. A mercantilização e a discriminação da mulher, o uso de sua imagem para vender produtos, o impacto negativo da guerra e a globalização neoliberal, estavam entre os temas debatidos em 10 comissões de trabalho. A conhecida ativista argentina, Fanny Edelman, afirmou que às mulheres de hoje, herdeiras de lutadoras pela paz e pela igualdade entre os gêneros, corresponde o papel principal deste novo tempo que nasce em continentes como a América Latina.

Encontro de sindicalistas do Brasil e Uruguai
Uma delegação da CUT (Brasil) esteve no Uruguai para reunião com dirigentes sindicais locais e discutir posições comuns para apresentar na reunião presidencial do Mercosul em julho, entre outros temas. Os representantes da CUT tiveram reunião com dirigentes da central de trabalhadores uruguaia PIT-CNT.

Eleições paraguaias preocupam os EUA
Fernando Lugo, o favorito para as próximas eleições no Paraguai, já se tornou uma preocupação a mais para o governo Bush que teme um outro presidente rebelde na região. O Paraguai é visto como um país de grande importância geopolítica: com seus 406 mil quilômetros quadrados, tem fronteiras com o Brasil, a Argentina e a Bolívia. A Agência Carta Maior entrevistou o ex-bispo Fernando Lugo e destaca que a imprensa batizou Lugo como “o Hugo Chávez Paraguaio”. Mas ele recusa esta comparação e afirma ter mais afinidade com o presidente boliviano Evo Morales.

Em certa parte da entrevista, ele diz: “Há aqueles que querem fazer desaparecer a esperança do povo, a busca de justiça. Querem que os excluídos percam a esperança de ter um lugar na sociedade.”

Um livro desmente o 11-S
Lançado nos EUA o livro de David Ray Griffin, com revelações e estudos que desmentem a versão oficial sobre a queda das torres gêmeas do World Trade Center. “Desmascarando o 11-S” é um livro com 385 páginas e depoimentos de mais de 100 pesquisadores e cientistas independentes. Nele vemos afirmações do tipo: “o impacto dos aviões e o incêndio não poderiam explicar a desintegração dos edifícios”. Griffin diz que não houve uma investigação séria e escreve: “o que existe é um informe de uma comissão política presidida por um membro da administração Bush e com cientistas que trabalham e dependem de subvenções do governo federal.”

Funcionários do Bird pedem demissão do presidente
A Associação dos Empregados do Banco Mundial divulgou nota oficial, ontem, exigindo a demissão do presidente, Paul Wolfowitz, pelo escândalo em torno do salário de sua noiva. A nota diz que “O presidente deve reconhecer que sua conduta colocou sob suspeita a integridade e efetividade do Banco Mundial e destruiu a confiança de seus funcionários”. Paul Wofowitz era secretário do governo Bush e foi afastado do cargo depois de denúncias de ter favorecido algumas empresas com contratos no Iraque. Mas foi premiado pelo governo estadunidense com a indicação para presidir o Bird. Agora foi flagrado quando aumentou irregularmente o salário de sua noiva Riza, funcionária do Banco, que passou a receber cerca de 200.000 dólares anuais, livres de impostos.

Presos são alimentados à força
Treze prisioneiros em greve de fome na base naval de Guantánamo estão recebendo alimentação à força por um tubo no nariz. A revelação não é de grupos de direitos humanos, mas da própria Marinha dos EUA. Os presos em Guatánamo, suspeitos de terrorismo, costumam fazer greve de fome desde 2002. Dos 13 homens alimentados à força, dois não comem desde agosto de 2005, quando lideraram a maior greve de fome já vista na base naval americana. O protesto pelas más condições na prisão de segurança máxima chegou a mobilizar 131 presos.