Professores se reúnem hoje com secretário da Fazenda

29

O encontro é em resposta ao ofício enviado pelo sindicato ao governador Marcelo Déda solicitando um posicionamento do governo sobre a proposta de reajuste salarial de 2,96%. A comissão de negociação do SINTESE se reúne hoje sexta-feira, dia 11, com o secretário da Fazenda, Nilson Lima e a equipe de governo. A reunião será na Secretaria de Estado da Fazenda.

O encontro é em resposta ao ofício enviado pelo sindicato ao governador Marcelo Déda solicitando um posicionamento do governo sobre a proposta de reajuste salarial de 2,96%.

Na assembléia realizada no dia 09, os educadores decidiram esperar o resultado da reunião e nesta segunda-feira, dia 14, às 15h no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe realizam nova assembléia geral para avaliar o que for discutido com Nilson Lima.

Segundo a direção do SINTESE se a proposta do governo não for satisfatória para a categoria, a possibilidade de paralisação não está descartada. “Esperamos que o governo esteja disposto a mudar a postura, que mostre as contas do Estado e que se interesse em negociar não só com os professores, mas também com todas as categorias de servidores estaduais”, destacou Carlos Sérgio Lobão, vice-presidente do SINTESE.

Documento da SEED
Durante a assembléia o sindicato apresentou para a categoria o documento que a Secretaria de Estado da Educação enviou para o sindicato com as respostas sobre os 17 pontos da pauta de reivindicação entregue pelo SINTESE no mês de março. A avaliação da categoria sobre o documento é que ele não apresenta propostas concretas. “Precisamos sentar com a equipe da SEED para discutir mais a fundo as questões, pois este documento apresentado é frágil e inconclusivo nas respostas”, afirmou o presidente do SINTESE, Joel Almeida.

Comissão de Educação
Nesta quinta-feira, dia 11, o presidente do SINTESE atendeu o convite do deputado Wanderley Correia (PMDB) para fazer uma explanação na Comissão de Educação na Assembléia Legislativa sobre a Educação Pública em Sergipe.

Joel traçou um panorama da política educacional adotada no Estado de Sergipe nos dois mandatos de Albano Franco, no governo João Alves Filho e no início da gestão de Marcelo Déda. No geral avaliou que a Educação de Sergipe ainda não tem uma política séria e consistente para resolver os problemas de evasão escolar, repetência, alimentação escolar, distorção idade-série e também sobre a questão da valorização dos profissionais da Educação.

Na visão do sindicato se faz necessário um congresso estadual com participação de professores, pais, alunos, comunidade e Estado para que junto possam debater os problemas e encontrar soluções. O presidente do SINTESE fez uma avaliação positiva da ida a Comissão de Educação. “Foi um debate produtivo e gostaria de parabenizar a Comissão de Educação por ter convidado o SINTESE. Toda discussão envolvendo a educação pública é importante e a gente espera que debate como esses sejam um avança na garantia de maior qualidade na Educação”, disse Joel.

Veja também o que já foi publicado sobre:
Campanha Salarial
Pauta de Reivindicações