SINTESE lamenta anúncio do secretário da Fazenda sobre reajuste salarial

29

“Lamentamos o Estado não ter feito um exercício de avançar nas negociações com os servidores”, destacou o presidente do SINTESE, Joel Almeida. O SINTESE lamentou o anúncio do secretário Nilson Lima, em nome do governo do Estado de permanecer com índice de reajuste salarial de 2,96%.

O secretário em reunião com os representantes dos servidores se baseou novamente na Lei de Responsabilidade Fiscal para restringir as negociações com os sindicatos em um percentual maior que o apresentado pelo governo Marcelo Déda há 20 dias. “Lamentamos o Estado não ter feito um exercício de avançar nas negociações com os servidores”, destacou o presidente do SINTESE, Joel Almeida.

Uma das justificativas do Estado para não aumentar o índice de reajuste salarial também deixou os representantes dos servidores indignados. Segundo a Secretaria da Fazenda, o Poder Executivo incluiu em sua folha de pagamento servidores aposentados dos poderes Legislativo e Judiciário. A conseqüência foi o aumento do valor da despesa com pagamento de salários. Além disso, vários representantes destes poderes ultrapassaram seus limites da Lei de Responsabilidade Fiscal. “É inadmissível que os servidores que estão na ponta do atendimento ao cidadão como: médicos, enfermeiros, professores, policiais, entre outros paguem o preço por quem desrespeitou a Lei de Responsabilidade Fiscal. A conseqüência disso pode ser a radicalização da mobilização dos servidores”, explicou Joel.

A falta de dados conclusivos sobre a receita corrente líquida do Estado de Sergipe no primeiro quadrimestre deste ano também foi sentida tanto pelos representantes sindicais quanto pelo DIEESE – Departamento Intersindical de Estatística e Estudos SócioEconômicos que esteve presente a reunião e novamente apresentou dados de que o índice de reajuste salarial poderia ser maior.

Funaserp
Com relação a restituição do fundo o governo apresentou uma contra proposta àquela enviada pelo conjunto dos servidores públicos através do deputado Francisco Gualberto (PT). De acordo com Nilson Lima tanto os servidores que aderiam ou não ao plano no ano passado e têm até R$500 para receber vão ser restituídos em junho deste ano.

Já os servidores que não aderiram e têm mais de R$500 vão ter o valor parcelado, sendo que 50% em outubro deste ano e a outra metade em junho de 2008.

Aqueles que aderiram e tem acima de R$500 a receber serão restituídos por etapas. De R$500,01 a R$800,00 e junho de 2008. De 800,01 a R$1 mil em outubro de 2008 e acima de R$1 mil em outubro de 2009.

Resposta dos servidores
A resposta das categorias tanto em relação a permanência do índice de reajuste salarial de 2,96% e a contra proposta do Funaserp serão discutidas em assembléias que serão realizadas a partir da segunda-feira, 14. O SINTESE reúne a categoria a partir das 15h desta segunda no Instituto Histórico e Geográfico. De acordo com a diretoria do sindicato a possibilidade de paralisação não está descartada.

Veja também o que já foi publicado sobre:
Campanha Salraial
Funaserp