Professores fazem vigília na Assembléia Legislativa

23

Os atos na Assembléia Legislativa fazem parte da paralisação do magistério da rede estadual iniciada no dia 23. Os professores da rede estadual estão desde a manhã desta segunda-feira, 28, em frente a Assembléia Legislativa. Durante à tarde eles ocuparam as galerias. Na terça os professores voltam a ocupar as galerias para acompanhar a reintegração na pauta dos projetos de lei sobre índice de reajuste salarial e ressarcimento do Funaserp. Os atos na Assembléia Legislativa fazem parte da paralisação do magistério da rede estadual iniciada no dia 23. Ao final do expediente legislativo da terça-feira, os professores realizam assembléia geral, no Instituto Histórico e Geográfico, para avaliar o movimento.


Com a vigília e ocupação das galerias, os professores tentam convencer os deputados estaduais a votarem contra os projetos de lei sobre a devolução do Funaserp e o reajuste salarial de 2,96%. Os professores avaliam que o percentual apresentado pelo governo poderia ser maior e que a forma de devolução do Funaserp poderia ser feita em dois anos e não em três como pretende o governo.

Professores Unidos…
…jamais serão vencidos.

Professor unido, jamais será vencido
A mobilização dos professores rendeu avanços nas negociações. O primeiro foi a audiência com o governador Marcelo Déda e a garantia de que a Secretaria de Educação desse prazo para atender os pontos da pauta de reivindicação. Já a ocupação das galerias das Assembléia Legislativa impediu a votação do reajuste salarial e a forma de devolução do Funaserp. “Foi a resistência dos professores que fiz com que alguns pontos da pauta de reivindicação tivessem avanços”, frisou o presidente do SINTESE, Joel Almeida.

Ainda falta
Mesmo assim ainda faltam diversos pontos a serem discutidos. Entre eles está a promoção de classe a classe, que é a progressão horizontal na carreira que depende de quanto tempo o professor tem na rede estadual. Atualmente a progressão salarial entre um educador que inicia a carreira e um com 30 anos de magistério é de apenas 4,95%. Há também as gratificações por auto-qualificação profissional e incentivo à produção técnica, científica e cultural todas garantidas na Lei Complementar 61/2001, entre outras.

Veja também o que já foi publicado sobre
Campanha Salarial
Funaserp
Paralisação