Dirigente do SINTESE é perseguida pela Prefeitura de Moita Bonita

29

A Secretaria Municipal de Moita Bonita insiste em não reequacionar a jornada de trabalho de Adeneide Barreto Lima de tal forma que a professora possa freqüentar as aulas às sextas-feiras e sábados. A professora Adeneide Barreto Lima, delegada sindical do SINTESE que representa os professores da rede municipal de Moita Bonita vem sendo vítima de perseguição. A professora ensina para crianças da 1ª fase do Ensino Fundamental e cursa o último período da faculdade de Biologia, na Universidade Federal de Sergipe – UFS -, através do Plano de Qualificação Docente – PQD.

A Secretaria Municipal de Moita Bonita insiste em não reequacionar a jornada de trabalho de Adeneide Barreto Lima de tal forma que a professora possa freqüentar as aulas às sextas-feiras e sábados.

Vale ressaltar que dos cinco professores que estudam através do PQD em Moita Bonita, somente com a delegada sindical ocorre tal situação. Tão grave quanto isto é a atitude da prefeitura em aplicar suspensão de 15 dias, já anulada pela justiça, e abrir inquérito para demitir Adeneide Barreto Lima.

Denuncie este caso

Clique aqui e ajude a denunciar esse caso
ajude a denunciar


O SINTESE solicita de todos os companheiros e companheiras, bem como das entidades sindicais e sociais que enviem essa matéria para solicitar às autoridades competentes do município de Moita Bonita-Sergipe-Brasil que se faça respeitar a legislação Federal da liberdade e organização sindical.

A ofensiva neoliberal para acabar com movimento sindical aparece em pequenas localidades para servir como exemplo para que outros governos façam o mesmo. Diante disso, a unidade da classe trabalhadora é o único caminho para derrotarmos o capital na construção do socialismo.

A direção do SINTESE solicita que cada companheiro e companheira possa ampliar essa rede de solidariedade enviando esta matéria para diversas pessoas e entidades, de modo que possamos reverter essa atitude autoritária da prefeita de Moita Bonita.