Assembléia Geral do SINTESE apresenta propostas sobre questões pendentes e delibera sobre ações

29

O presidente do Sindicato dos Professores, Joel de Almeida, abriu sua explanação fazendo uma análise sobre a participação dos professores nos eventos do SINTESE, como as ‘Oficinas da Resistência’, principalmente no Ensino Médio. Os trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial do Estado de Sergipe participaram, na última quinta-feira, 9, da Assembléia Geral Ordinária, promovida pelo SINTESE, no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, em Aracaju.

O presidente do Sindicato dos Professores, Joel de Almeida, abriu sua explanação fazendo uma análise sobre a participação dos professores nos eventos do SINTESE, como as ‘Oficinas da Resistência’, principalmente no Ensino Médio. Em seguida, informou sobre a Mesa Permanente de Negociações, a Mesa Central do Governo e a Mesa Setorial.

Joel de Almeida falou ainda sobre a devolução do Funaserp. Segundo ele, as exigências das Secretarias de Administração e de Educação do Governo mudam o tempo todo. Destacou o Programa de Inclusão Digital – Proid -, afirmando que dos 2.900 professores inscritos para receber os computadores, quase 400 já receberam.

Segundo ele, os critérios usados para a definição de entregas não foram apresentados ao SINTESE e, portanto, a entidade irá solicitar à Secretaria de Educação uma lista contendo todas as informações.

A Seed garantiu que efetuará as demais entregas dos computadores até o final deste ano, exceto aos professores em estágio probatório, que receberão somente em 2008. O presidente do SINTESE pediu que os professores sigam acompanhando seus contracheques, comparando com a tabela salarial divulgada, inclusive, conferindo triênios. Ele observou que a mudança do triênio acontece a cada três anos apenas.

Joel de Almeida explicou que a Seed já criou a comissão de implantação da Gestão Democrática, e que um dos dois fóruns agendados para maior discussão sobre o assunto foi realizado no último dia 2.

Sobre o Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE, Joel de Almeida disse que o SINTESE realizará cursos para debates com a categoria. Ele destacou que o mais importante no que se refere ao PDE é a questão da avaliação.

Outros assuntos importantes e abordados pelo presidente do SINTESE foram: a exigência do cumprimento da Lei no que se refere à Progressão Vertical no Plano de Carreira do Magistério; a Aposentadoria Especial; o piso salarial substitutivo, criado pelo Departamento Severiano, que é de R$ 850; entre outros.

A assembléia deliberou sobre:

a)Leitura da minuta de decreto regulamentando as gratificações por interiorização e merecimento;
b)Eleição dos representantes de base de Aracaju (aprovado por unanimidade);
c)Eleição dos representantes Conselho Nacional de Entidades (aprovado por unanimidade);
d)Adesão à paralisação nacional, no dia 29 de agosto, realizando assembléia e debate sobre o PDE (aprovado por unanimidade);
e)Informe sobre a ação judicial do Ministério Público do RJ baseada em moção de repúdio enviada à Rede Globo de Televisão, pelo SINTESE, por veiculação de quadro depreciativo do magistério no programa Casseta e Planeta.
f)Moção de repúdio à prefeita de Moita Bonita, Glória Graziele da Costa, pela perseguição à delegada sindical Adeneide Barreto Lima (aprovado por unanimidade);
g)Moção de apelo ao Ministério Público de Sergipe pelo caso acima citado (aprovado por unanimidade);
h)Moção de solidariedade à professora Adeneide Barreto Lima, perseguida pela Administração Municipal de Moita Bonita (aprovado por unanimidade).