Dia 29 tem paralisação nacional dos professores do Brasil

28

Em todo o país, no próximo dia 29, professores da rede estadual e municipal estarão mobilizados, em greve, como resposta a tantas reivindicações não atendidas em relação ao atual piso salarial da categoria. Em todo o país, no próximo dia 29, professores da rede estadual e municipal estarão mobilizados, em greve, como resposta a tantas reivindicações não atendidas em relação ao atual piso salarial da categoria.

Para a movimentação nacional, a Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – Cnte – está preparando protestos e aulas públicas que ocorrerão durante todo o dia, tanto em âmbito estadual, quanto municipal.

Já na agenda dos educadores do Estado de Sergipe, mais especificamente, que terão Aracaju como palco para sua paralisação, está o debate sobre o Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE – e Piso Salarial Nacional do Magistério Público – Psnp. O debate acontecerá a partir das 14h, no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe, no centro.

Professores protestam contra as péssimas condições da educação em municípios de Sergipe

A cada dia os protestos de educadores da rede municipal no Estado de Sergipe são aumentados. As reivindicações variam de acordo com cada situação, indo desde melhorias nos espaços físicos das instituições, escassez e péssima qualidade da merenda escolar e Conselho da Merenda Escolar em condição de irregularidade, passando pela falta de material didático pedagógico para a realização das tarefas diárias, pela reformulação do Plano de Carreira e Estatuto do Magistério, até chegar ao aumento de salário e pagamento de férias atrasadas, entre outros direitos negados. Tão grave quanto isto, são as perseguições a lideranças sindicais que ocorrem em muitos municípios. Confira abaixo os locais e datas das próximas paralisações:

*Riachuelo: 23 e 24 – Na manhã do dia 23, às 8h, haverá manifestação no quebra-molas, na entrada da cidade. NO dia 24 apenas ocorrerá a suspensão das aulas. Desde o ano de 2005, os quase 80 professores da rede estão reivindicando por aumento salarial de apenas 15%, mas o prefeito ignora o fato. Em Riachuelo, vergonhosamente, o vencimento para os professores de nível médio é de R$ 300 reais. Os educadores reivindicam também desde 2005 a aprovação do Estatuto do Magistério encaminhado ao prefeito, mas que até hoje permanece esquecido, e denunciam a precariedade da estrutura física das escolas, bem como a escassez e a péssima qualidade da merenda escolar nas instituições.

*Estância: 23 e 24- Na quinta-feira acontece o debate para discutir a questão salarial dos 560 professores do município, que desde 2004 é de R$ 260 reais, e o Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE. Será a partir das 19h, no Colégio Sagrado Coração de Jesus. Já na sexta-feira, os professores falarão sobre a caótica situação enfrenta na Educação municipal nas rádios Ilha FM e Abaís, das 7h às 9h. Entre as denúncias estão a falta de condições de trabalho nas escolas, visto que estas estão sucateadas, materiais precários e merenda de péssima qualidade.

*Itaporanga: de 23 a 27- Na noite do dia 23, acontecerá uma via crucis pelas principais ruas da cidade. Na sexta e no sábado, 24 e 25, respectivamente, serão feitas enquetes em locais públicos e alternativos para que os cidadãos falem o que pensam sobre a atual gestão administrativa no município. Já na segunda-feira, 27, após assembléia, acontecerá um movimento em frente à prefeitura municipal para obter uma resposta do Executivo local. A paralisação dos educadores está acontecendo com tamanha força por motivos muito simples. Desde 2004 a categoria reivindica pela reformulação do Plano de Carreira e Estatuto, sem obter resultados.

*Umbaúba: 27 e 28- A paralisação acontecerá em demonstração de protesto à política de negação de direitos que ocorre no município de Umbaúba, os professores da rede pública municipal param suas atividades. Até o momento, os educadores têm dado uma demonstração de tolerância diante do descaso da administração municipal para com as suas justas reivindicações, particularmente no que diz respeito à conclusão da negociação do Estatuto do Magistério, reincluindo nesse Diploma legal, a Gratificação por Titulação, injustificadamente retirada pelo Poder Executivo do município.

* Porto da Folha: 27 a 31- Neste município, o último reajuste salarial dos professores foi em 2005 e, apesar das denúncias feitas, a falta de merenda escolar ainda existe. Somado a isto, também há o atraso no pagamento dos salários dos servidores e o descumprimento de direitos como férias e outros. Prova disso, é que em documento assinado ainda no primeiro semestre, o prefeito se comprometera com: pagamento do salário será realizado até o quinto dia útil dom mês subseqüente a partir de maio/2007; pagamento das férias do mês de janeiro será realizado em julho e pagamento do mês de julho até dezembro/2007; envio das emendas à Lei nº 180/2002 (Plano de Carreira) à Câmara Municipal de Vereadores em 5 de junho de 2007; e ajuda de custo para os professores que se deslocam da sede para o interior estar em estudo/discussão para posterior decisão. Até o momento, somente um ponto dos cinco acima citados foi cumprido.