Caos na aposentadoria dos professores do Estado

34

Os professores em via de aposentadoria estão tendo de ir de escola em escola onde atuaram para reunir a documentação do seu tempo de serviço em sala de aula. Os professores em via de aposentadoria estão tendo de ir de escola em escola onde atuaram para reunir a documentação do seu tempo de serviço em sala de aula.

Tal verificação deveria acontecer através da Secretaria de Estado de Educação – Seed -, a qual deveria ter um prontuário contendo todo o histórico de cada professor. A Secretaria de Estado da Administração, ao fazer essa exigência absurda aos professores em processo de aposentadoria está, na verdade, assumindo a desordem administrativa no serviço público de Sergipe.

O profissional então acaba tendo de se deslocar da capital para as cidades do interior para conseguir estas informações em escolas de vários municípios do Estado. Ocorre que muitas escolas foram extintas, o que dificulta a coleta do material aos professores.

O SINTESE exige que a Seed, a Sead e a Procuradoria Geral do Estado realizem um serviço organizado e informatizado para que isto se resolva, para que as suas responsabilidades não sejam mais transferidas aos professores.

De acordo com o advogado do sindicato, Franklin Magalhães Ribeiro, o SINTESE buscará as vias judiciais para evitar o constrangimento absurdo que os professores estão passando. Ele explica que estão ocorrendo situações as quais impossibilitam o professor de ter acesso às declarações, como é o caso do Pré-Seed.

“Este pessoal foi retirado da sala de aula e colocado no Dase, dando aula de pré-vestibular no Estado todo. Se este pessoal for buscar informações de registro de sua atuação, por exemplo, não conseguirá absolutamente nada, pois não foi feito registro senão em suas cadernetas em sala de aula. E isso acontece em várias outras escolas”, argumenta Franklin Magalhães Ribeiro.