SINTESE contesta matéria da SEED sobre escola da Barra

31

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial do Estado de Sergipe enviou ofício ao secretário de Estado da Educação, José Fernandes Lima, questionando sobre o posicionamento da SEED publicado na edição do Jornal da Cidade do dia 19 de setembro O Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica da Rede Oficial do Estado de Sergipe enviou ofício ao secretário de Estado da Educação, José Fernandes Lima, questionando sobre o posicionamento da SEED publicado na edição do Jornal da Cidade do dia 19 de setembro.

A matéria da Secretaria de Educação foi relacionada com a denúncia feita pelo SINTESE na edição do referido jornal no dias 16 e 17 sobre a situação da Escola Estadual José Joaquim Montalvão, situada no povoado Olhos D’Água, na Barra dos Coqueiros.

De acordo com o SINTESE a escola se localiza ao lado de um bar que funciona aos finais de semana (sábado e domingo) e que ela não tem condições físicas para atender a demanda de ensino e aprendizagem, pois não há local adequado para armazenar a merenda escolar e a única sala de aula que atende os alunos é pequena.

A matéria publicada pela SEED no Jornal da Cidade tem o intuito de confundir o leitor, pois em nenhum momento o sindicato afirmou, em sua denúncia, que o bar funcionava no prédio da escola. “O material publicado pela SEED não é fiel a realidade da escola, todas as denúncias feitas pelo sindicato foram conferidas in loco não só por representantes do SINTESE, mas também pelo Conselho de Alimentação Escolar”, afirma o vice-presidente do SINTESE, Carlos Sérgio Lobão.

O sindicato reafirma as denúncias de que o prédio não tem infraestrutura adequada para abrigar uma escola e que não há local para armazenar a merenda, fato comprovado pelo professor José Francisco Andrade Santos, representante dos professores no Conselho de Alimentação Escolar e pelo próprio presidente do CAE, Franklin Magalhães. “O sindicato espera que a SEED tenha soluções rápidas para a resolução deste problema e esperamos que não ocorram essas distorções na informação, pois o prejuízo é da sociedade sergipana”, finalizou Carlos Sérgio.

Itaporanga
O SINTESE e o Conselho de Alimentação Escolar reafirmam de que a equipe diretiva da Escola Estadual Felisbelo Freire em Itaporanga, responsável pelo apodrecimento de 153 quilos de frango e carne moída da merenda escolar e que tinha sido exonerada na primeira quinzena de agosto foram reconduzidos as outras escolas do município.

Representantes do CAE e do SINTESE comprovaram que a antiga equipe foi nomeada para outras escolas. Dulcinéia Siqueira, ex-secretária está lotada como especialista na José Sobral, a exemplo de Vânia Barroso Santana, que era coordenadora, foi nomeada como diretora. Givaldo Rodrigues está lotado como especialista na escola Pedro Almeida Valadares. Somente a ex-secretária Zélia Cruz dos Santos está em sala de aula, todos os demais estão em cargos de confiança.