A produção cultural da escola pública nas ruas de Aracaju

32
Ruas da capital foram tomadas pelas escolas

A produção cultural da escola pública sergipana foi destaque na abertura da VIII Conferência dos Trabalhadores em Educação no dia do professor. Apesar das políticas de negação, professores e os alunos resistem e produzem cultura nas escolas públicas do nosso Estado.

Diversas escolas da capital e interior tanto da rede estadual quanto das redes municipais mostraram ontem nas ruas de Aracaju como a escola pública deve ser a protagonista também na produção cultural do nosso estado.

A intenção do SINTESE ao promover o cortejo foi a promoção e valorização da produção cultural das escolas públicas. “Nas últimas décadas a política educacional quer retirar da escola pública e de seus atores principais o papel de fomentação das manifestações culturais, mas esse cortejo é a prova de que há resistência”, disse o presidente do SINTESE, Joel Almeida.

O cortejo finalizou no Iate Clube onde aconteceram apresentações culturais e do Coral do SINTESE.