SINTESE denuncia excesso de contratos na Educação

60

O motivo é o alto número de contratos feitos pela SEED. De acordo com análise do sindicato a Secretaria de Educação tem contratado professores em áreas que podem ser supridas pelos aprovados no concurso. O SINTESE entrou com uma representação no Ministério Público Estadual contra a Secretaria de Estado da Educação. O motivo é o alto número de contratos feitos pela SEED. De acordo com análise do sindicato a Secretaria de Educação tem contratado professores em áreas que podem ser supridas pelos aprovados no concurso. “Há um festival de contratações, o problema é tão grande que constatamos que somente neste ano, foram contratados mais servidores que no governo passado”, disse o diretor de Comunicação do SINTESE, Roberto Silva.

O sindicato argumenta sua representação citando que a SEED está descumprindo o ofício 221/2007 do MP que recomenda a extinção dos contratos temporários dos professores e que se cumpra a Constituição onde se estabelece que o professor e servidores devem entrar na rede através de concurso público. A atual política de firmar contratos temporários prejudica os professores concursados que não foram convocados, pois o prazo do mesmo expira em março de 2008. Outro prejuízo causado pelo excesso de contratos é o achatamento salarial, pois com vários servidores terceirizados do custo da folha de pagamento aumenta consideravelmente.

A SEED se defende dizendo que só está fazendo contratos de professores e servidores das áreas que não foram supridas pelo concurso como: Matemática, Física e Química, mas o levantamento feito pelo SINTESE mostra outro panorama. Exemplo disso é na Diretoria Regional de Educação – DRE 07 que abrange os municípios de Gararu, Itabi, Porto da Folha e Nossa Senhora de Lourdes que recebeu 96 professores, sendo que 21 de Português, 08 de Educação Física e 19 pedagogos. Em todas estas áreas há concursados esperando somente a convocação.

Professores e servidores que foram contratados em 2007 pelas Diretorias Regionais de Educação – DRE
DRE 01
134
DRE 02 49
DRE 06 104
DRE 0791
DEA 50
Fonte: SINTESE

A SEED se defende dizendo que só está fazendo contratos de professores e servidores das áreas que não foram supridas pelo concurso como: Matemática, Física e Química, mas o levantamento feito pelo SINTESE mostra outro panorama. Exemplo disso é na Diretoria Regional de Educação – DRE 07 que abrange os municípios de Gararu, Itabi, Porto da Folha e Nossa Senhora de Lourdes que recebeu 96 professores, sendo que 21 de Português, 08 de Educação Física e 19 pedagogos. Em todas estas áreas há concursados esperando somente a convocação.

O sindicato compreende que os contratos são necessários, mas não da forma que vem ocorrendo, onde somente privilegiados e indicados políticos têm vez. “Há um política clientelista arraigada na SEED é preciso que isto tenha fim e os preceitos constitucionais sejam respeitados”, completou Roberto.