Trabalhadores da Educação expulsam ministro da Educação de congresso

48

A atitude dos trabalhadores em relação ao ministro gerou confusão dentro do congresso. No último sábado, dia 19, os trabalhadores em educação presentes ao 30º Congresso da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação expulsaram o ministro da Educação, Fernando Haddad de evento. A atitude dos trabalhadores em relação ao ministro gerou confusão dentro do congresso.

Confira as imagens da delegação
Veja fotos da manifestação
Veja fotos da manifestaçã
foto:SINTESE

A reação dos trabalhadores aconteceu em virtude das políticas neoliberais adotadas pelo governo do Lula/Haddad na Educação. Para eles o governo erra em implantar políticas educacionais que transformam a educação em mercadoria e que o Plano de Desenvolvimento da Educação – PDE defenda abertamente: a melhoria do ensino através da pura e simples premiação, ao invés de discutir como melhor o processo de ensino e aprendizagem; avaliação de desempenho focando somente o comportamento de professores e alunos, sem levar em consideração o sistema de ensino; piso salarial de R$950,00 para todos os níveis; além da não derrubada dos vetos de FHC; da política conservadora, negligente e preconceituosa em relação a Educação de Jovens Adultos – EJA, pois o programa intitulado Projovem é um modo de acabar com a EJA. As vaias destinadas ao ministro e sua seguinte expulsão do evento geraram brigas e xingamentos dentro do congresso entre vertentes políticas. A confusão inviabilizou o congresso por que a tendência conhecida como “Articulação Sindical”, defensora ferrenha do governo Lula, inviabilizou a fala das outras tendências com ideologia mais esquerdista.