SINTESE denuncia que estudantes de Gararu estão sem alimentação escolar

55

Os estudantes das escolas municipais de Gararu estão sem alimentação escolar desde o início do ano letivo porque os recursos do Programa Nacional de Alimentação Escolar – PNAE foram suspensos. A interrupção dos repasses aconteceu porque a prefeitura não enviou ao Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação – FNDE a prestação de contas referente ao ano de 2007. Isso sem contar que as contas dos anos anteriores (2004, 2005 e 2005) estão sendo alvos de diligências da Controladoria Geral da União.

Devido ao descaso da prefeitura, desde o ano passado estudantes dos povoados São Mateus, Lagoa do Tubi, Cabeça do Boi, Barriguda Várzea Nova, Ouricurizeira, Pias, entre outros estão sem alimentação escolar desde o início do ano letivo.

Para tentar reverter a situação o SINTESE enviou denúncia a Tribunal de Contas de Sergipe, Ministério Público e demais órgãos fiscalizadores.

CAE

Para agravar a situação o Conselho de Alimentação Escolar está com o mandato vencido desde 06/10/2007. Logo após o término do mandato os professores fizeram a sua parte e elegeram os novos representantes, mas a administração municipal não convocou as eleições para os demais membros e eles não foram eleitos.

A conseqüência da falta de merenda escolar é que os alunos estão migrando para as escolas estaduais, trazendo dois problemas: o primeiro, superlotação nas unidades escolares da rede estadual; segundo, o esvaziamento dos estabelecimentos de ensino nas redes municipais, o que em longo prazo trará redução dos recursos do Fundeb, pois o montante depende exclusivamente do total de alunos matriculados.