SINTESE repudia a agressão do Governador do Mato Grosso do Sul André Puccinelli contra os professores

51

A Direção do SINTESE repudia as afirmações do Governador do Mato Grosso do Sul André Puccineli (PMDB) na TV Educativa em rede nacional, que o direito dos professores ao Planejamento escolar e estudo é Vadiagem. Essa afirmação, é uma clara atitude de desrespeito aos profissionais do magistério e um profundo desconhecimento da importância do Planejamento para que o professor possa ensinar, elaborar e corrigir provas e estudar textos de teorias educacionais da concepção pedagógica a qual ele se identifica.

Leia aqui as afirmações de André Puccinelli

O Governador Pucinelli teve a audácia de afirmar que é um disparate o professor passar a receber 4 mil reais, ou seja, qualquer profissional, com nível superior, pode receber esse valor ou até maior, mas o professor não. “É repudiável, pois o professor tem que viver com salário de miséria para sempre, quando conseguimos uma lei com perspectiva de iniciar um processo de valorização temos que ouvir esses tipos de afirmações. É lamentável que tenhamos esse tipo de gestores ainda no Brasil”, afirma Roberto Silva dos Santos, Diretor de Comunicação do SINTESE.

Pucinelli, juntamente com os Governadores: Yeda Crusius (RS) do PSDB,  Cid Gomes (CE) do PSB; André Puccinelli (MS), Roberto Requião (PR); e Luiz Henrique (SC), os três do PMDB assinam a ADIN-Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a lei que cria o piso Salarial Nacional dos Professores. Ainda apóiam a ADIN os Governadores José Roberto Arruda (DF) do DEM; Aécio Neves (MG), José Serra (SP) e Anchieta Júnior (RR), todos do PSDB, além de Marcelo Miranda (TO) do PMDB.

Assembléia Geral dia 27

Na próxima quinta-feira dia 27 do mês em curso, o SINTESE realiza Assembléia Geral, a partir das 15h no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe. A atividade tem o objetivo  discutir com os professores o parecer da PGE sobre o Piso salarial Nacional para os professores da Rede Estadual. Bem como, a luta pela implementação da gestão democrática e do Piso salarial.