Educadores da rede estadual ocupam galerias da Assembleia Legislativa

52

Educadores da rede estadual fizeram hoje vigília na Assembleia Legislativa de Sergipe – Alese. O ato público foi o pontapé inicial de mobilização da 10ª Semana Nacional em Defesa e Promoção da Educação Pública.

De acordo com a diretoria do SINTESE o ato de ocupar as galerias da Alese faz parte da estratégia formulada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, da qual o sindicato é filiado, em levar para a sociedade a discussão sobre o descumprimento da Lei do Piso Salarial, pela maioria dos Estados e municípios. “Durante essa semana os professores de todo o Brasil vão mostrar a população que a escola pública precisa de atenção e que os educadores merecem ter direito ao piso salarial, que foi assegurado por lei, e que está sendo ignorado pela maioria dos gestores públicos”, disse Joel Almeida, presidente do SINTESE.

Retorno Ana Lúcia

O dia da vigília também coincidiu com o retorno da deputada estadual Ana Lúcia a Alese. Em seu discurso a deputada ressaltou o seu trabalho a frente da Secretaria de Estado da Inclusão e Desenvolvimento Social – Seides e reafirmou seu compromisso com os trabalhadores.

A deputada mencionou a 10ª Semana Nacional, relembrando que na época em que foi instituída ela fazia parte da direção da CNTE. “É necessário que se haja um novo olhar para a escola pública, para os alunos e para os professores. É no chão da escola que se criam os valores humanos”, disse.

Plenárias

Nesta quinta, dia 23, o sindicato realizará em várias escolas públicas estaduais, plenárias, onde serão discutidos os principais temas da Conferência Nacional de Educação – Conae, que acontecerá de 23 a 27 de abril de 2010, em Brasília. “É importante que a comunidade escolar participe do processo de discussão, pois 2010 será um ano chave para a educação pública”, disse o diretor de Comunicação do SINTESE, Roberto Silva dos Santos.

Paralisação

O encerramento da semana nacional acontece dia 24, sexta-feira, com uma paralisação nacional dos professores da rede pública. O SINTESE promoverá um ato público, a partir das 9h, em frente a Caixa Econômica Federal, onde os educadores vão queimar seus contracheques. “Essa atitude dos professores é para mostrar a indignação contra os gestores que não pagam o piso, incluindo o governo de Sergipe, pois 96% dos educadores da rede estadual não viram em seus contracheques o cumprimento da lei do piso”, finalizou Joel.