Lula pode anunciar nova estatal do petróleo

61

Christiane Samarco e Tânia Monteiro

Componentes.montarControleTexto(“ctrl_texto”) O presidente Luiz Inácio Lula da Silva pode anunciar amanhã, no feriado de 1º de Maio, no Rio de Janeiro, a criação de uma nova estatal do petróleo para explorar o óleo da camada do pré-sal.

O projeto do novo marco regulatório com as regras para a exploração nas áreas do pré-sal ainda não está concluído, mas um interlocutor de Lula no Planalto informa que, em linhas gerais, a ideia é criar uma autarquia do governo federal, nos mesmos moldes do atual modelo norueguês, que prevê a sociedade com investidores para desenvolvimento de áreas exploratórias.

Lula programara o anúncio com pompa, em uma cerimônia na plataforma da Petrobrás no Campo de Tupi, na Bacia de Santos. Lá, ele participaria do ato de extração do primeiro barril de petróleo da camada do pré-sal naquele campo e presenciaria os primeiros testes de longa duração no setor.

Ontem, no entanto, o ministro de Minas e Energia, Edison Lobão, explicou que o presidente Lula e a ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff, cancelaram a visita que fariam a Tupi. Por questões meteorológicas e de segurança, a viagem até a plataforma, que começaria hoje à noite, no Rio, e duraria 14 horas, não será realizada.

Apenas Lobão e o presidente da Petrobrás, Sérgio Gabrielli, seguirão de navio até a plataforma. Lula e a ministra Dilma participarão de outra cerimônia na Marina da Glória, às 17h, somente para marcar a extração simbólica do primeiro barril de petróleo do pré-sal do Campo de Tupi.

“O presidente está frustrado e lastimou muito que não possa ir lá (no Campo de Tupi), mas foi uma determinação da segurança”, contou o ministro Lobão, depois de se reunir com Lula ontem no Planalto.

A segurança vetou a viagem do presidente Lula e da ministra porque o mar na região do Campo de Tupi está muito agitado, com ondas muito altas, o que faz com que a plataforma balance muito.

Para driblar a frustração, um interlocutor palaciano acredita que Lula pode anunciar a nova estatal do petróleo na Marina da Glória mesmo. Ao mesmo tempo, porém, não descarta a hipótese de ele registrar apenas que a exploração do petróleo do pré-sal já começou.

Como o projeto ainda não está concluído, em qualquer hipótese ele não entrará em detalhes sobre o novo marco regulatório. Atualmente, das possíveis acumulações de óleo no pré-sal brasileiro – uma faixa de 200 quilômetros de largura ao longo de 800 quilômetros entre Santa Catarina e o norte do Espírito Santo – menos da metade foi a leilão e a maior parte está nas mãos da Petrobrás, em consórcios com parceiros internacionais.

Hoje de manhã, Lula cumpre agenda na cidade do Rio. Às 10 horas, comparece a uma cerimônia promovida pelo Comitê Olímpico Internacional (COI), relacionada à candidatura da cidade a ser sede das Olimpíadas de 2016.

A ministra Dilma Rousseff estará amanhã à tarde na sede da Petrobrás, na Avenida Chile, no Rio, onde dará entrevista coletiva com Lobão e Gabrielli, às 15h30.

var keywords = “”;