Órfãos do Piso da região Agreste queimam contrachesques

53

Professores das redes estadual e municipais da região Agreste participaram na manhã desta quarta (06), de ato público promovido pelo SINTESE na cidade de Itabaiana. Os órfãos do piso queimaram simbolicamente seus contracheques como forma de denunciar o descumprimento da lei.

Os educadores foram mostrar a sociedade a indignação pelo não cumprimento da Lei do Piso por parte do governo estadual e das administrações municipais. Atualmente somente os professores de Propriá e Lagarto recebem o piso salarial na forma da lei. Na rede estadual o governo usou de um abono para simular o pagamento do piso.

Após muita insistência do sindicato alguns municípios já iniciaram as negociações, mas nada está definido, apesar da lei 11.738/2008 estabelecer que o Piso Salarial deveria ter entrado em vigor a partir do dia 01 de janeiro deste ano.

A situação salarial dos professores é bastante complicada, muitos vencimentos iniciais estão muito abaixo do salário mínimo. Uma das piores situações da região é o município de Malhador. O professor da Educação básica tem um vencimento inicial de R$240. O protesto serviu também para os educadores cobrarem melhores condições estruturais para as unidades de ensino.

Nesta quinta, 07, o ato será em Nossa Senhora da Glória, no sertão sergipano. A concentração será a partir das 8h na Escola Estadual Manoel Messias.